NESSE MOMENTO O BRASIL PRECISA

sábado, 25 de abril de 2015

POEMA DO PASSARINHO

Passarinho vagabundo vê
se escuta meu conselho…
O PT só tem bandido, tem
canalha que é “vermelho”
Tem veado e traficante
prostituta e sapatão ...
Só não tem gente decente
trabalhando pra Nação…
Passarinho colorido está
chegando a tua hora: Vê
se vota teu impeachment
que Dilmão já vai embora
Continua no “cu doce” e
quietinho no plenário que
O PT vai pra Papuda, e tu
vais junto, presidiário !
Porto Alegre, 25 de abril de 2015

quinta-feira, 23 de abril de 2015

CARTA AO GOVERNADOR SARTORI


Exmo Sr. Governador do Estado Rio Grande do Sul 

José Ivo Sartori
Permita-me apresentar aqui os meus mais sinceros parabéns pela decisão de não mais destinar dinheiro dos gaúchos para pagamento da dívida do Estado com os marginais petistas que tomaram o controle do Brasil em 2003 e hoje apresentam-se como sendo a “União”.
Quando o senhor assumiu o governo do nosso Estado, devo confessar que pensei ser o fim de sua carreira política justamente por herdar aquilo que o PT deixou no rastro da sua passagem aqui. Digo hoje que, depois da decisão que o senhor anunciou, apresenta-se na sua vida a oportunidade de entrar para história política do nosso estado. Todo gaúcho honesto estará com o senhor para, juntos, enfrentarmos os bandidos petistas. A retaliação dessa gente virá: nós estaremos esperando por eles !
Cordiais Saudações,
Dr.Milton Pires.
Porto Alegre – RS.

Videversus: SARTORI DÁ GRITO DE INDEPENDÊNCIA E CORTA PAGAMENT...

Videversus: SARTORI DÁ GRITO DE INDEPENDÊNCIA E CORTA PAGAMENT...: O governador do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori (PMDB), decidiu agora à noite, em reunião com secretários no Palácio Piratini, que o go...

SARTORI DÁ GRITO DE INDEPENDÊNCIA E CORTA PAGAMENTO DE DÍVIDA PARA A UNIÃO, E ANUNCIA O PAGAMENTO DO FUNCIONALISMO

O governador do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori (PMDB), decidiu agora à noite, em reunião com secretários no Palácio Piratini, que o governo do Estado não pagará a parcela mensal da dívida com a União. Dessa maneira ele deixará de enviar para o Tesouro Nacional cerca de 200 milhões de reais, o que permitirá integralizar o bolo necessário para o pagamento dos salários do funcionalismo estadual, que alcança quase um bilhão de reais. O governador tomou essa decisão após o ministro da Fazenda, nesta quinta-feira, ter se recusado a pagar dívidas da União para com o Estado, somando em torno de 200 milhões de reais. A União reconhece a dívida, mas se nega a pagar, devido ao esforço para recomposição das contas nacionais, o chamado pacote fiscal. Agora está aberto um clima de confronto do Estado com a União. O governo Dilma poderá retaliar o Rio Grande do Sul, bloqueando contas do Estado. Isso criaria um clima de confronto de consequências incalculáveis. A crise poderá se tornar ainda maior, e tomar alcance nacional, se outros Estados e municípios com grandes dívidas tomarem medidas similares. Os grandes Estados devedores são Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais e Alagoas. E ainda as cidades do Rio de Janeiro e São Paulo. Se todos estes entes decidirem interromper o pagamento de suas dívidas, o pacote fiscal de Joaquim Levy fracassa solenemente. O ministro da Fazenda tratou o governador do Rio Grande do Sul sem qualquer deferência. Agora vem o retruque, porque José Ivo Sartori responde com uma jogada absolutamente inesperada e ousada, que era esperada há muito tempo. Não há outro modo para se alcançar uma solução para o dramático endividamento do Estado do Rio Grande do Sul que não seja por meio do confronto, porque a União é surda para os lamentos estaduais. Sartori pode se alçar ao nível de grande político com importância nacional se sustentar esta posição e obtiver o apoio dos gaúchos à sua iniciativa. Isto foi o que Getúlio Vargas e Oswaldo Aranha conseguiram em 1928.

"PROFESSORES" DE SÃO PAULO


terça-feira, 21 de abril de 2015

AOS MARGINAIS E VAGABUNDOS PETISTAS SOBRE A MEDALHA DA INCONFIDÊNCIA.

Saibam que cada brasileiro honrado, cada trabalhador, pai ou mãe de família, cada verdadeiro estudante, médico, policial ou professor..cada paciente que agora aguarda numa emergência imunda e superlotada, cada motorista que carrega o Brasil num caminhão..enfim: de Porto Alegre a Manaus, na selva, montanha ou litoral, cada pessoa honesta que ajudou a construir 500 anos de História dessa Nação declara GUERRA a essa que é a mais vagabunda, corrupta e assassina de todas as forças da nossa sociedade: essa organização criminosa que vocês apresentam como "partido político". O lugar de MARGINAIS como vocês é na CADEIA e nós JAMAIS desistiremos de colocá-los lá dentro. A única "medalha" que vocês merecem é a de "bom comportamento" em Curitiba, seus vagabundos !

GREVE GERAL


FACHIN NÃO !