"O maior inimigo da autoridade é o desprezo e a maneira mais segura de solapá-la é o riso." (Hannah Arendt 1906-1975)

sexta-feira, 28 de novembro de 2014

RESPOSTA DOS MÉDICOS À CAMPANHA DO GOVERNO CONTRA O RACISMO


Milton Pires

Tomou grande proporção a campanha do governo federal sobre o combate ao racismo no SUS. É mais um carimbo..mais uma acusação de “preconceito” contra uma classe que foi escolhida pelos petistas como a responsável pelo caos na saúde pública brasileira. Segue-se o mais antigo de todos os princípios: quando você é responsável por uma situação sem controle, crie uma polêmica sobre outro tema – todo mundo passa a prestar atenção nela e esquece a sua culpa.
Não vou tomar o tempo de vocês aqui descrevendo o que acontece nos hospitais brasileiros. Chega: ninguém aguenta mais e o texto não vai ser sobre isso. Trata-se de dizer simplesmente o seguinte: Agora nós médicos somos racistas..logo adiante seremos homofóbicos e machistas pois de preconceito contra nordestinos já fomos acusados. Cada novela da Rede Globo tem como vilão um médico picareta, incompetente, antipático ou alcoólatra mas sempre “com raiva de pobre” (isso se não for todas essas coisas juntas)..Até quando isso vai? A quem esse Partido da Papuda quer enganar?
Triste em tudo isso é observar, dentro da nossa própria classe, uma legião de ex-médicos, de colaboradores do petismo..dessa gente miserável que vive de comissões e cargos de confiança ocupando gerências, secretarias, conselhos e sindicatos para por “panos quentes” sobre nossa indignação cada vez que esse governo mensaleiro lança uma campanha contra nós.
Racismo, violência contra a mulher, agressão aos homossexuais não são, em hipótese alguma, o problema principal da sociedade nesse momento. Temos 70.000 homicídios por ano acontecendo no Brasil. A quantidade de dinheiro que o Partido do Foro de São Paulo nos roubou só pode ser estimada em termos de percentual do nosso PIB, nossa rede hospitalar está destruída e o respeito pela profissão acabou...até onde é necessário descer?? Quanto mais ainda temos que apanhar??
Pacientes brancos, pretos, amarelos e azuis estão morrendo no SUS por falta de literalmente TUDO enquanto esse governo de assassinos de prefeitos constrói portos em Cuba e clínicas no Oriente Médio...Especialidades da Medicina como Pediatria e Obstetrícia estão com “natalidade negativa” (os médicos estão se aposentando e ninguém mais quer seguir nessas áreas) pelo medo que temos dos processos, agressões e falta de condição de trabalho. Será que a sociedade brasileira não vê que nós, médicos, somos parte dela?? Que história é essa de falar “nos médicos e na população”..?? Desde quando nós deixamos de ser “população” no nosso próprio país?? Quem deu a esse partido associado às FARC o direito de dizer quem faz ou não parte da população??
Ninguém consegue ver que o Partido Mensaleiro está desesperado ??Que ele precisa jogar médicos contra pacientes, brancos contra negros, hetero contra homossexuais e, se for necessário, até gatos contra cachorros para escapar da prisão??
O PT finge não saber que a doença e a morte são mais democráticas do que ele mesmo..que elas não tem cor nem crença religiosa..que a doença não escolhe sexo nem idade e estará sempre aí como uma outra verdade que ele, PT, quer esconder: ninguém pode mentir para sempre. A hora dessa gente está chegando.

Porto Alegre, 28 de novembro de 2014. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua mensagem será avaliada pelos Editores do Ataque Aberto. Obrigado pela sua colaboração.