"O maior inimigo da autoridade é o desprezo e a maneira mais segura de solapá-la é o riso." (Hannah Arendt 1906-1975)

domingo, 7 de dezembro de 2014

CUT/SE promove debate Medicina Cubana e a Saúde Pública

07/12/2014 - 10:28
Evento acontece dia 10, às 8h30 na CUT
Evento acontece dia 10 (Foto: Divulgação)
Médico formado em Cuba, nascido em Aracaju e criado em Estância, Hermann Hoffman, 30 anos, é o palestrante convidado pela Central Única dos Trabalhadores (CUT/SE) para a palestra “Medicina Cubana e a Saúde Pública Brasileira”, que acontece na próxima quarta-feira, dia 10 de dezembro, às 8h30, no auditório da CUT, localizado na Rua Porto da Folha, 1039, bairro Getulio Vargas, Aracaju.
O doutor Hoffman adianta que mais investimento na saúde brasileira e melhor distribuição geográfica dos profissionais da Medicina são pontos cruciais para que, na prática, o Sistema Único de Saúde consiga cumprir o desafio de alcançar a cobertura universal do atendimento vencendo o paradigma da ‘estrutura precária’ que tanto é criticado por todos que dependem deste serviço.
Hermann Hoffman defende o Programa Mais Médicos por avaliar que mais de 80% da demanda por saúde pública no Brasil pode ser atendida por profissionais focados na atenção básica. Ele aponta que a maioria dos 400 mil médicos brasileiros concentra sua formação em uma especialidade da Medicina e 75% deles estão em São Paulo e no Rio de Janeiro, o que faz com que muitas cidades não tenham assistência de nenhum profissional graduado.
O médico estanciano formado em Cuba acredita que um novo modelo de formação universitária se faz necessário para suprir a real lacuna que existe na saúde pública brasileira. Junto a Hermann mais 350 médicos brasileiros concluíram graduação em Cuba e estão no Brasil desde agosto de 2014. O médico sinaliza que a burocracia presente no programa Mais Médicos ainda é um empecilho para ampliar o atendimento à população que reside nos municípios e povoados mais necessitados deste serviço.
Fonte: Ascom CUT

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua mensagem será avaliada pelos Editores do Ataque Aberto. Obrigado pela sua colaboração.