"O maior inimigo da autoridade é o desprezo e a maneira mais segura de solapá-la é o riso." (Hannah Arendt 1906-1975)

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2015

MÉDICO AMEAÇADO DE MORTE POR SECRETÁRIO DA SAÚDE

15/01/2015 17h36 - Atualizado em 15/01/2015 17h52

Médico diz ter sido ameaçado de morte por secretário de Nova Odessa

Pendência trabalhista é de R$ 1,2 mil, de acordo com Paulo Grando Junior.
Prefeitura negou ameaça e informou que repasse será feito até o fim do mês.

Do G1 em Piracicaba e região
Hospital Municipal de Nova Odessa (Foto: Prefeitura de Nova Odessa/Divulgação)Plantonista afirma não ter recebido pagamento por serviço (Foto: Prefeitura de Nova Odessa/Divulgação)
O médico plantonista Paulo Roberto Grando Junior, de 28 anos, afirma ter sido ameaçao de morte pelo secretário de saúde de Nova Odessa (SP), Valmir Crepaldi Silva, após questioná-lo sobre a falta de pagamento de serviços prestados em novembro do ano passado ao Hospital Municipal Dr. Acílio Carreon Garcia. O valor da dívida trabalhista da Prefeitura com o profissional é de R$ 1,2 mil, referente a um dia de plantão. Em nota oficial, Silva disse que a acusação não é verdadeira e que médico receberá o dinheiro até o fim de janeiro.
De acordo com Grando, ao entrar em contato com Silva na tarde de quarta-feira (14) para cobrar o salário atrasado, o secretário de saúde teria lhe dito palavras ofensivas. “Após ter me respondido agressivamente, eu disse que levaria o caso à Justiça e à imprensa, então ele me ameaçou de morte”. O profissional registrou boletim de ocorrência de injúria contra a autoridade.
Ao G1, o médico, que também atua na rede pública e particular de Piracicaba (SP), disse que já tinha trabalhado para o Hospital Regional de Nova Odessa em outras ocasiões por intermédio de uma empresa terceirizada, mas que não teve problemas de atraso nas remunerações.
“Nos meses de março e fevereiro de 2104, eu realizei coberturas de plantões e não houve atraso no repasse do dinheiro. Mas, agora, o repasse já foi prorrogado por três vezes no mês de dezembro", relatou.
Ainda segundo Grando, a empresa responsável pela contratação de médicos e repasse das verbas da Prefeitura de Nova Odessa para os profissionais da saúde que fazem plantão no hospital não consegue remunerar os contratados por falta de pagamento. Segundo ele, há outros funcionários na mesma situação na instituição. A empresa OS, que agencia a admissão dos plantonistas, disse que oito aguardam pelo recebimento.

Prefeitura
Em nota, o secretário de Saúde de Nova Odessa, Valmir Crepaldi, informou que nunca ameaçou o médico e que o não pagamento por falta de verba da Prefeitura também não procede. A pasta afirmou que houve uma alteração no contrato entre a administração municipal e a OS, que gerencia o hospital, prorrogando as datas de repasse para 25 de janeiro. O plantonista deverá receber os valores nos 26 e 27 de janeiroA empresa terceirizada confirmou a mudança de datas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua mensagem será avaliada pelos Editores do Ataque Aberto. Obrigado pela sua colaboração.