"O maior inimigo da autoridade é o desprezo e a maneira mais segura de solapá-la é o riso." (Hannah Arendt 1906-1975)

sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

Temer aprendeu bem a Lição com VAGABUNDOS Petistas: Generais falando em "Intervenção"? Ele dá aumento (para os COMANDANTES)

Bastou o Canalha Comunista nomeado por Dilma - Gen.Vidas Boas falar em "malucos pedindo intervenção" para que o Drácula do PMDB, Michel Temer, desse aumento para ele, para o Almirante  de Lagoa e o Brigadeiro de festa de criança.

Comandantes das Forças Armadas recebem REAJUSTE

A coisa está complicada para a maioria dos brasileiros. Mas, há castas privilegiadas que não têm do que reclamar. 
O Plenário da Câmara dos Deputados aprovou, nesta quinta-feira, o substitutivo do Senado ao Projeto de Lei de número 7924/14, que reajusta salários dos defensores públicos e outras categorias. A matéria seguirá agora para sanção presidencial.
Pelo texto, o subsídio dos membros da Defensoria Pública da União (DPU), na categoria especial, será de R$ 22.516,94 em 2016 (retroativo), de R$ 27.905,25 em 2017, de R$ 29.320,75 em 2018, chegando a R$ 30.546,13 em 2019. Também há valores escalonados de reajuste para o subsídio dos defensores da primeira e segunda categoria.
A proposta determina também que o defensor público-geral federal terá direito a uma remuneração de cargo de natureza especial (CNE) de R$ 15.075,79 desde 1º de agosto de 2016. O valor sobe nos anos de 2017 a 2019, quando chega a R$ 17.327,65. O subdefensor público-geral federal também teve o CNE elevado. Será de R$ 14.742,78 a partir de 1º de agosto, com aumentos em 2017 a 2019.
O projeto foi apresentado pela PRÓPRIA Defensoria Pública da União. O texto aprovado pelos Congresso fixa o subsídio do defensor público-geral federal em R$ 33.763,00 desde JANEIRO de 2016 e escalona os reajustes dos mais membros da DPU.

Comandantes das Forças Armadas

A proposta também eleva a remuneração dos cargos comissionados de comandantes das três forças armadas (Marinha, Exército e Aeronáutica) entre 2016 e 2019. O texto altera a Lei 11.526/07.
O novo valor do cargo de comissão, para 2016, dos três comandantes, será de R$ 14.289,85. O valor da gratificação subirá até chegar, em 2019, a R$ 17.327,65. Os mesmos valores beneficiarão outros militares, são eles:
  • secretário-geral do Ministério da Defesa,
  • o Chefe de Estado-Maior das Forças Armadas,
  • o presidente da Agência Especial Brasileira (AEB),
  • outros cargos da Presidência da República.

Original em: http://www.sociedademilitar.com.br/wp/2016/12/comandantes-das-forcas-armadas-recebem-reajuste.html

2 comentários:

  1. Estes são os líderes militares que temos nos dia de hoje. Saudades de generais tipo o Gal Figueiredo.

    ResponderExcluir
  2. É difícil a situação dos generais na atual conjuntura,eles precisariam do apoio das forças auxiliares e por enquanto não é possível contar com elas.também precisa de parte do judiciário,uma vez que as forças armadas estão desarmadas.

    ResponderExcluir

Sua mensagem será avaliada pelos Editores do Ataque Aberto. Obrigado pela sua colaboração.