"O maior inimigo da autoridade é o desprezo e a maneira mais segura de solapá-la é o riso." (Hannah Arendt 1906-1975)

quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

CRIMINOSOS DA SECRETARIA DE SAÚDE DO ACRE DEIXAM HOSPITAL SEM AVENTAIS E MÉDICA USA SACO DE LIXO PARA FAZER PARTO

11/01/2017 18h12 - Atualizado em 11/01/2017 20h58

Sem material, médica usa saco de lixo como avental para fazer parto no AC

Caso ocorreu na Unidade Mista de Saúde do Jordão, interior do Acre. 
Funcionária também denuncia falta de medicamentos e materiais no hospital.

Quésia MeloDo G1 AC 
Segundo funcionária, médica teve de vestir saco de lixo pois não tinha avental na unidade  (Foto: Arquivo Pessoal)Segundo funcionária, médica teve de vestir saco de lixo pois não tinha avental na unidade (Foto: Arquivo Pessoal)
Uma funcionária da Unidade Mista de Saúde do Jordão, interior do Acre, denunciou a falta de materiais e medicamentos no hospital nesta quarta-feira (11). A mulher, que preferiu não ser identificada, relata que uma médica precisou improvisar um avental com um saco de lixo para fazer um parto na manhã desta quarta (11). O G1 tentou entrar em contato com a médica, mas foi informado que ela não falaria sobre o assunto. 
Ao G1, a Secretaria de Saúde disse que vai apurar o caso e tomar providências, caso seja comprovada negligência. A pasta afirma ainda que a unidade do Jordão dispõe de todo o material para prestar assistência aos pacientes e que o parto em questão foi bem sucedido, sendo que a mãe e o bebê estão bem.

“Quanto ao uso do avental improvisado pela médica, trata-se de uma situação pontual em decorrência de uma falha na comunicação entre as equipes plantonistas da unidade. Contudo, ressalta-se que a atitude da médica, embora não seja correta e tampouco recomendada pela gestão da Sesacre, foi pensando na agilidade do atendimento, uma vez que a paciente já estava em trabalho avançado de parto”, argumentou em nota.
A funcionária da unidade conta o ocorrido. "Estávamos no plantão, a mãe precisava fazer o parto e tivemos que improvisar, não tinha jeito. Essa foi a maneira que a gente encontrou de proteger a paciente. A gente já sabia que não tinha, porque isso é o mínimo dos problemas que existem na unidade".
Essa não é a primeira vez que médicos e enfermeiros usam a criatividade, segundo a mulher. Ela diz que em outra situação tiveram de cortar e reduzir um catéter adulto para usar em um recém-nascido. A funcionária alega condições precárias de trabalho e afirma que faltam macas, antibióticos e até gazes.
"Nessas situações a gente sempre dá um jeito, infelizmente é tudo improvisado. Se for um caso grave, é preciso esperar o atendimento aéreo e, até chegar, ficamos revezando os cuidados com o paciente. Trabalhamos com a sorte de Deus", lamenta.

Confira na íntegra a nota da Sesacre:

"Sobre a suposta falta de material hospitalar, a Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre) esclarece que a Unidade Mista de Jordão dispõe, em seu almoxarifado, de todos os insumos necessários para funcionamento assistencial e operacional.

Quanto ao uso do avental improvisado pela médica, trata-se de uma situação pontual em decorrência de uma falha na comunicação entre as equipes plantonistas da unidade. Contudo, ressalta-se que a atitude da médica, embora não seja correta e tampouco recomendada pela gestão da Sesacre, foi pensando na agilidade do atendimento, uma vez que a paciente já estava em trabalho avançado de parto.

É importante ressaltar que o parto foi bem sucedido e a mãe e o bebê estão bem de saúde, aguardando alta médica.

A Sesacre irá apurar os fatos e, caso seja comprovado alguma negligência, tomará as devidas providencias"
.

NOTA DO EDITOR - O Acre é Governado pelo BANDIDO PETISTA 
formado em Medicina Sebastião Afonso Viana Macedo Neves.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua mensagem será avaliada pelos Editores do Ataque Aberto. Obrigado pela sua colaboração.