"O maior inimigo da autoridade é o desprezo e a maneira mais segura de solapá-la é o riso." (Hannah Arendt 1906-1975)

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

POLÍBIO BRAGA - Filas de espera começam a assombrar usuários da Unimed em Floripa e Porto Alegre

Filas de espera começam a assombrar usuários da Unimed em Floripa e Porto Alegre: A Unimed de Florianópolis, a maior de Santa Catarina, viu aprofundar sua crise financeira no ano passado, quando perdeu 28,6 mil clientes, queda de 12,4% (230 mil para 201 mil clientes), muito maior do que a perda média das demais operadoras de planos de saúde, que foi de 1,7%. O número de médicos também despencou (1.751 para 1.661).

Já existem filas de espera nos atendimentos dos consultórios, o que também costuma acontecer em outras cidades, inclusive Porto Alegre, mas neste caso, apenas em algumas especialidades. O serviço SOS Unimed de Porto Alegre é perfeito.

1,5 milhão de catarinenses possuem planos privados de saúde.

A Agência Nacional de Saúde atribui a crise da Unimed Florianópolis à recessão e à má gestão. Ela tem uma dívida de R$ 126 milhões, fechou no ano passado uma unidade de pronto atendimento na Capital e fechará o hospital de São José.

Postado por Polibio Braga

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua mensagem será avaliada pelos Editores do Ataque Aberto. Obrigado pela sua colaboração.