"O maior inimigo da autoridade é o desprezo e a maneira mais segura de solapá-la é o riso." (Hannah Arendt 1906-1975)

sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

POLÍBIO BRAGA - PT abre guerra contra os médicos. O lulopetismo quer ver sangue de doutor na rua.


PT abre guerra contra os médicos. O lulopetismo quer ver sangue de doutor na rua.:

As demonstrações contra a ex-primeira-dama Marisa Letícia Lula da Silva partiram também de membros da Justiça. Um deles foi o procurador de Justiça de Minas Gerais Rômulo Paiva Filho. Com a piora do quadro de saúde da esposa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o procurador compartilhou uma notícia e escreveu na legenda: “Morre logo, peste! Quero abrir logo o meu champagne!

O PT e a família Lula da Silva decidiram abrir guerra aberta contra os médicos brasileiros, tudo por conta do vazamento do prontuário de Marisa Letícia e de declarações pessoais de profissionais da área contra a mulher de Lula. O deputado Chico Vigilante, PT do Distrito Federal, acha que os ataques têm a ver com o programa Mais Médicos. Ele defendeu a cassação do registro profissional dos médicos e também prisões, mas não defendeu tortura e nem execuções

A organização criminosa quer ver sangue.

Os bandidos não compreendem que a revolta contra Marisa tem caráter político, ideológico, ético e moral, portanto é impessoal.

As perseguições contra os médicos começou com a demissão da dra; Gabriela Munhoz, demitida ontem pelo Hospital Sírio-Libanês, que a apontou como a autora do vazamento dos dados do prontuário de Marisa Letícia.

Os ataques vão agora contra o neurocirurgião Richam Faissal El Hossain Ellakkis, que sugeriu num grupo de WhatsApp procedimento para matar dona Marisa Letícia:

- Esses fdp vão embolizar ainda por cima. Tem que romper no procedimento. Daí já abre pupila. E o capeta abraça ela.

A diretoria do hospital da Unimed, SP, avalia demitir Ellakkis


NOTA DO EDITOR

ah, querem a "guerra", é??....É aqui mesmo...



2 comentários:

  1. Correta a demissão de os médicos que estão misturando política com medicina.O paciente não tem ideologia política e tem que ser tratado com respeito e dignidade.

    ResponderExcluir
  2. Não acho correta, não. Primeiramente essa paciente tinha sim, muita ideologia política. E da mais nefasta que já existiu no Brasil. E os médicos tem a mesma liberdade de expressão que qualquer outro cidadão.

    ResponderExcluir

Sua mensagem será avaliada pelos Editores do Ataque Aberto. Obrigado pela sua colaboração.