"O maior inimigo da autoridade é o desprezo e a maneira mais segura de solapá-la é o riso." (Hannah Arendt 1906-1975)

domingo, 19 de março de 2017

Chefe de Quadrilha e VAGABUNDO Petista ameaça o Brasil - "Eles" que Peçam a Deus para Eu não ser Candidato

“Eles peçam a Deus para eu não ser candidato, porque se eu for é pra ganhar” diz Lula em ato na Paraíba.


Lula e a ex-presidente Dilma foram recepcionados pelo povo em Monteiro, na Paraíba (Foto: Ricardo Stuckert/ Divulgação)

19/03/2017

Os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff participam na tarde deste domingo (19) do ato “Inauguração popular da transposição do Rio São Francisco”, em Monteiro, no cariri da Paraíba.

No palco, montado na praça da cidade, senadores, deputados e autoridades públicas acompanharam o discurso crítico de Lula e de Dilma sobre a visita do presidente Michel Temer ao Estado para a inauguração da etapa do Eixo Leste da integração do Velho Chico. Os dois foram ovacionados no sertão paraibano, duas semanas depois que Michel Temer foi vaiado no mesmo local.

Dilma e Lula durante ato de inauguração popular da transposição das águas 
do São Francisco. (Foto: Reprodução)

Os dois ainda falaram sobre a eleição presidencial do ano que vem. “Eu sou um homem que não tem ressentimento. Quando a gente chega aos 70 anos não temos como mais guardar ódio. Eu quero dizer para todo mundo que eu aprendi a andar de cabeça em pé neste País. Eu nem sei se estarei vivo para ser candidato em 2018, e sei que eles querem que eu não seja candidato. Eles peçam a Deus para eu não ser candidato, porque se eu for é para ganhar e trazer de volta à alegria deste País”, disse Lula à multidão que acompanhava o ato em Monteiro.

A ex-presidente Dilma Rousseff criticou o presidente Temer ao falar sobre o projeto de transposição das águas do Rio São Francisco. “Esse Pais assistiu a mais uma mentira recentemente. Veja a cara de pau de dizer que uma obra de transposição como esta poderia ser resolvida em seis meses. A cara de pau é a mesma da mentira do meu impeachment. Essa é uma obra que estava praticamente concluída quando eu sai do governo. Estamos vivendo um momento muito difícil no nosso País. O golpe não acabou ainda. Quem nunca levantou um dedo pela transposição agora vem se vangloriar pelo que não fez.”

“Nós temos um encontro marcado com a democracia. Em outubro de 2018. Esse encontro será quando nós vamos discutir o destino deste País. Eles sabem que se deixarem a gente conversar e esclarecer o povo, vamos vencer a eleição. Eles são contra os candidatos populares e o Lula é um desses candidatos”, acrescentou Dilma.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua mensagem será avaliada pelos Editores do Ataque Aberto. Obrigado pela sua colaboração.