"O maior inimigo da autoridade é o desprezo e a maneira mais segura de solapá-la é o riso." (Hannah Arendt 1906-1975)

sábado, 15 de abril de 2017

ALERTA TOTAL - A Receita Federal nos deve super-explicações

A Receita Federal nos deve super-explicações:



Rei%2BOdebrecht.jpg


Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

Nestes tempos de delações bomba da Lava Jato, coincidindo com o período de entrega obrigatória das Declarações de Imposto de renda, uma perguntinha pertinente precisa ser feita: Por que a Super Receita Federal e sua máquina poderosa de fiscalização não perceberam mais de uma década de escandalosa corrupção de dezenas de políticos, familiares e laranjas deles que roubavam os cofres públicos, superfaturavam obras, movimentando bilhões de reais de forma e origem ilegal?

Durante décadas a zelite corrupta, que está sendo desmascarada graças às investigações da PF, MPF e de Juízes Federais, foi adestrando o povo brasileiro para que todos achem normais as terríveis atitudes da Receita Federal, arrecadadora oficial do dinheiro gerenciado pelos políticos. A lógica era simples: quanto mais se tomasse em dinheiro da sociedade, mais sobraria em recursos públicos disponíveis para a organizada roubalheira.

Em um golpe de marketing extremo, os ideólogos da Gestapo Fiscal escolheram o “majestoso Leão” como símbolo do poderio inconteste exercido por essa máquina pública encarregada de colocar em prática o monstruoso esquema de “opressão e repressão fiscal”. Todo extremamente bem aparelhado para as famosas devassas em empresas e contribuintes escolhidos a dedo. Assim funciona o “rigor seletivo” uma das injustiças no Brasil do regramento excessivo e abusivo.

Médicos, dentistas e toda sorte de profissional liberal são sistematicamente avisados de que, a qualquer momento, a onipresente Receita Federal pode pegá-lo com a “boca na botija” da sonegação fiscal. A novidade deste ano é que todos os dependentes com mais de 12 anos deverão ter CPF para poderem constar como dependentes na Declaração de Imposto de Renda.
Em 2016, a imprensa noticiou que mais de 771 mil Declarações caíram na famigerada “malha fina”. Isso mesmo: mais de 771 mil Declarações.

Vale ampliar a perguntinha inicial, cuja resposta a Receita Federal não tem o direito de “sonegar”: Por que o Leão não deu sua mordidona nos políticos, parentes e comparsas? Dezenas e mais dezenas de funcionários públicos movimentaram milhões, centenas de milhões de reais e acumularam riquezas e patrimônios completamente incompatíveis com suas rendas e salários declarados. Como é que nada foi percebido por uma máquina pública de fiscalização financeira, fiscal, tributária e previdenciária que praticamente confere, compila, cruza e analisa a vida de praticamente todos os brasileiros?

Difícil de engolir que o Leão não seja de nada. Existe no Brasil de hoje um leonino BIG BROTHER fiscal. Os laranjas e operadores dos esquemas de corrupção agora denunciados movimentavam verdadeiras fortunas. Todos ostentavam riqueza de modo descarado. Eram proprietários de mansões, carrões, iates, helicópteros, aviões e exibiam todo tipo de riqueza aparente. Por que a Receita Federal não estourou essa bandalheira toda, antes da conveniente confidência dos delatores premiados e da ação do Ministério Público Federal e do Judiciário?

Essa estranha mansidão do leão precisa ser explicada. Detalhadamente. Ou então, é hora de a sociedade pagadora de 93 impostos, taxas, contribuições e multas perguntar: Qual é a verdadeira razão de existir essa verdadeira GESTAPO FISCAL em que se transformou a Receita Federal?

Não se pode aceitar que a Super Receita exista apenas perseguir empresários que lutam para sobreviver contra essa cruel máquina pública de extorsão fiscal legalizada por uma elite política inescrupulosa. É inaceitável que o cidadão, profissional ou pequeno/médio empresário tenha negativado seu nome ou da pessoa jurídica, com confisco imediato de bens e bloqueio de contas correntes, enquanto o mesmo não acontece com os bandidos ostensivos da Nação – também fiscalizados pela Super Receita.

Perseguir médicos, dentistas e trabalhadores assalariados que não conseguem sequer deduzir suas despesas com educação, despesas médicas ou ver corrigida a tabela de Imposto de Renda (há anos defasada em relação à inflação): parece que esta é a única vocação oficial do aparelho repressivo estatal chamado de Super Receita Federal – diretamente ligado ao Ministério da Fazenda (que agora tem vários ex-ministros enrolados na Lava Jato)...

Conivência? Incompetência? Cumplicidade? Prevaricação? Peculato? Exação? Qual destes termos explica toda a roubalheira denunciada neste momento não ter sido objeto de fiscalização e devassa por parte da Receita Federal?

Explicações precisam ser dadas a toda a sociedade brasileira. Justificativas convincentes. O silêncio coloca os “chefões” da Receita, moralmente, sob suspeição. A falta de transparência não combina com o momento em que a sociedade brasileira perde a tolerância ou conivência com a corrupção.

As pessoas comuns, que tem seu salário mensalmente mordido pelo leão da Receita, e depois recebem uma “restituição” mixuruca, junto com aqueles fortemente monitorados pela Super Receita, amariam receber uma resposta convincente sobre o alívio dado aos corruptos da Lava Jato e outros grandes golpes contra o dinheiro público.

Um Brasil civilizado - que se deseja livre das amarras do rentismo e das gestapos estatais - precisa extinguir o tal “imposto” de renda – que não passa de um confisco da renda dos assalariados. Temos de partir para o regime de “Imposto Justo”, taxando minimamente a compra e a venda, para incentivar a produção e o consumo.

Por enquanto, a quase centena de impostos que pagamos só servem par financiar o Crime Institucionalizado – no qual a chamada máquina fiscal tem papel de protagonista... Receita Federal não pode nem deve ser torturadora de trabalhador ou de empresário que gera emprego. O órgão deve super explicações à sociedade brasileira. Sonegá-las não é justo...

Basta de Estado Capimunista, rentista, ladrão, assassino e corrupto! Eis o Judas brasileiro que precisa ser malhado no País da extorsão fiscal...

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 

A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 15 de Abril de 2017.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua mensagem será avaliada pelos Editores do Ataque Aberto. Obrigado pela sua colaboração.