"O maior inimigo da autoridade é o desprezo e a maneira mais segura de solapá-la é o riso." (Hannah Arendt 1906-1975)

sábado, 29 de abril de 2017

OS DESAVERGONHADOS


Escrevo hoje para falar sobre tipos que não tem um pingo de vergonha na cara, além de achar que todos são uns idiotas sem memória. Escrevo, e explico detalhadamente:

Em primeiro lugar vem a cretinice comprovada do PT, através da Dilma e de seu mentor e parceiro, o canastrão Lula da Silva.

E que é facilmente comprovada por meio de declarações públicas feitas na TV, em 1º de maio de 2015, ou seja, há menos de um ano. Naquela oportunidade (os vídeos da época são a prova viva disso) a ANTA – falando em nome da presidência, e do PT – defendeu a Reforma da Previdência (como um ato necessário) e da Terceirização do emprego.

Agora, na greve geral patrocinada pelo PT e seus capachos satélites, não é que o motivo principal alegado pelos baderneiros foi exatamente a Reforma da Previdência e a defesa dos direitos dos empregados.

Ah, também teve o chavão do “Fora Temer”. Como se toda esta pelegada incoerente não tivesse votado – em massa – na chapa Lula/Temer. E, 4 anos depois, na chapa Dilma/Temer.

Além disso, não se tem notícia de um só destes baderneiros grevistas ter votado nos adversários destas duas chapas. Portanto, estão querendo colocar para fora o mesmo político que escolheram para eleger. Depois, a oposição é que age com incoerência... São uns desavergonhados!

Em segundo lugar, mas não menos importante no contexto, está a grande mídia, muito parcial e extremamente tendenciosa. Os jornais e os telejornais concederam imensos espaços para “festejar” a greve, inclusive mostrando e publicando entrevistas com os personagens líderes do movimento. Longos minutos (nos mais variados grupos jornalísticos) para que estes repetissem o mesmo surrado discurso protecionista aos trabalhadores.

E eu não assisti um só repórter perguntar a estes “chefes” qual seria a sugestão para resolver o problema da Reforma da Previdência.

Juro que fiquei interessadíssimo em conhecer um plano alternativo. Mas a nossa zelosa e competente imprensa sequer me proporcionou a chance de aprender alguma coisa com tais “gênios”.

Não sei se foram mais desavergonhados os líderes da greve ou os representantes da imprensa que se anuncia como imparcial e justa.

Para encerrar este artigo de opinião, não posso evitar uma pergunta bem objetiva: a adesão à greve foi espontânea ou forçada?

Pois os responsáveis pelo movimento comemoraram o sucesso da ação, mas NINGUÉM os condenou por agredirem ao sagrado direito à liberdade dos cidadãos. Trabalhadores que foram impedidos – na marra, na pressão, e até na força – de trabalharem. E pessoas que foram encurraladas – em barreiras e bloqueios ilegais – e frustradas de se locomover livremente.

Pelo que pude notar, sem a força (que gerou temor à população pacífica) e a desordem (que assustou ao povo pacato), a tal de GREVE foi um rotundo fracasso.

Tivemos apenas a vitória dos desavergonhados anarquistas que ainda tem o despudor de alegar DEMOCRACIA.

Que Deus os perdoe, eis que não sabem o que dizem.

SÃO TODOS UNS SEM VERGONHAS!



Marcelo Aiquel – advogado (29/04/2017)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua mensagem será avaliada pelos Editores do Ataque Aberto. Obrigado pela sua colaboração.