"O maior inimigo da autoridade é o desprezo e a maneira mais segura de solapá-la é o riso." (Hannah Arendt 1906-1975)

quinta-feira, 11 de maio de 2017

Perfil "Dilma Bolada" foi pago com dinheiro de propina, diz marqueteira

Perfil "Dilma Bolada" foi pago com dinheiro de propina, diz marqueteira:

Perfil
Além de relatar o uso de recursos de caixa 2 nas campanhas presidenciais do PT, a ex-marqueteira do partido Mônica Moura disse à Procuradoria-Geral da República (PGR) que utilizou dinheiro de propina para pagar um perfil em homenagem à ex-presidente Dilma Rousseff no Facebook. Segundo ela, o administrador da página Dilma Bolada recebeu R$ 200 mil, oriundos de propina. O repasse teria sido realizado em julho de 2014, para que o perfil fosse reativado .

"Mônica Moura utilizou parte dos pagamentos que recebia por fora em espécie (propina) e realizou o pagamento de R$ 200.000 (duzentos mil reais) ao publicitário em espécie, que reativou a página no dia 29 de julho do mesmo ano", diz o material enviado pela PGR ao Supremo Tribunal Federal (STF), cujo sigilo foi retirado nesta quinta-feira (11).

O documento também relata que, em reunião no comitê central da campanha em Brasília, o ex-ministro Edinho Silva relatou a Mônica que Dilma estava "furiosa" porque a página havia saído do ar. Ele teria dito que "o problema teria que ser imediatamente resolvido pela Polis (empresa de João Santana e Mônica Moura)", pois eles não tinham outro meio de sanar o problema com a urgência necessária.

Leia mais: Em 2014, Dilma Bolada ficou uma semana fora das redes; relembre
Fachin retira sigilo de delações de casal de marqueteiros
Leia a íntegra da autorização do ministro Fachin

A partir disso, Mônica teria acertado o pagamento com Jeferson Monteiro, administrador da página, e comentou com Edinho que estava fazendo isso como um "ato de boa vontade", segundo o relato.

A marqueteira também contou que pagou despesas pessoais de Dilma, mas não especificou a origem dos recursos. Mônica relatou que o então assessor pessoal da ex-presidente, Anderson Dornelles, solicitou um pagamento mensal de R$ 4 mil, durante um ano, para uma cabelereira, que acompanhava a petista. Ainda de acordo com a delatora, após a campanha de 2010, Dornelles teria solicitado outro pagamento, destinado ao cabeleireiro Celso Kamura que acompanhava a ex-presidente em eventos importantes durante a atividade de presidente. Os repasses teriam ocorrido até 2014, na maioria das vezes em espécie. O valor estimado pago pelos serviços é de R$ 50 mil.

Contraponto

No perfil da página Dilma Bolada no Facebook, o publicitário Jeferson Monteiro ironizou as declarações de Mônica Moura: "Pelos meus cálculos, eu já teria que ter, no mínimo, R$ 1,7 milhão de reais na conta: R$500 mil segundo a Revista Época, R$ 1 milhão segundo Marcelo Odebrecht e agora mais R$ 200 mil segundo Monica Moura. Alguém, por gentileza, me avisa onde que tenho que retirar a quantia porque estou com o aluguel atrasado e o telefone cortado. Obrigado!"



Anexos originais:


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua mensagem será avaliada pelos Editores do Ataque Aberto. Obrigado pela sua colaboração.