"O maior inimigo da autoridade é o desprezo e a maneira mais segura de solapá-la é o riso." (Hannah Arendt 1906-1975)

quarta-feira, 7 de junho de 2017

AFINAL, QUEM É MESMO UM CANALHA?

Os dicionários da língua portuguesa definem o adjetivo CANALHA, da seguinte forma: “aquele que é infame, vil, abjeto, velhaco”.

E, qualquer pessoa que ligue o tico e o teco sabe bem o que significa a expressão CANALHA e suas definições.

Poucos já pouparam alguém “que não valha o que come” de receber este afago verbal, mesmo numa simples referência a outra pessoa em uma conversa íntima.

Pois, o ser vivo mais honesto do planeta (frase dita num autoelogio carregado de CANALHIÇE) resolveu “brindar” o seu amigo e protegido Joesley Batista com este sonoro adjetivo, em recente entrevista.

Só que antes de concluir o quão CANALHA é o dono da JBS, Lula da Silva conclamou os “companheiros” estrategicamente plantados no BNDES e na direção de alguns milionários fundos de pensão de grandes empresas nacionais, a – literalmente – abrirem os cofres em benefício do agora CANALHA.

Foi assim (e não através de nenhuma mágica financeira, ou competência gerencial notável) que a JBS, empresa do hoje CANALHA Joesley Batista, se tornou um gigante econômico.

Sem a providencial e generosa ajuda do “perseguido” líder e chefe do PT, os irmãos Batista continuariam com um negócio regional. Seriam apenas mais uns “goianos riquinhos”, desfilando sua beleza a bordo de pick-ups enfeitadas e vestindo grandes chapéus de vaqueiro.

E, fico a perguntar-me, por que razão alguém que “ajuda” outro a tornar-se bilionário no cenário mundial, depois o adjetiva de CANALHA?

Ora, desnecessário ter muitos neurônios ativos para “descobrir” a resposta correta. É evidente que deve ter havido um atrito a abalar tão sólida parceria. E este atrito pode ter sido na distribuição (repartição) dos “delicados” ou, quem sabe, porque o beneficiário – assustado e encurralado – resolveu abrir o bico e contar a verdade, entregando seu “mecenas”?

Qualquer das hipóteses acima ventiladas são pra lá de factíveis. Se não, muito corriqueiras neste tipo de relação.

Já assistimos centenas de cúmplices demonizarem-se diante da ruina do seu plano, outrora mirabolante, para regozijo dos investigadores, que tem neste quesito uma “chave mestra” para solucionar os mais complicados e difíceis crimes.

Mas, neste caso em especial, sinto estar cometendo uma grosseira injustiça com o ser vivo mais honesto do planeta. Mais uma, das tantas injustiças e inverdades que o “mundo” tem inventado, com o objetivo único de caluniá-lo.

Afinal, não existem provas documentais da citada relação. Lula da Silva nunca foi sócio do CANALHA. Além disso, todas as testemunhas (inclusive o próprio CANALHA) estão mentindo.

Do mesmo modo que Hitler não era proprietário dos terrenos onde se localizavam os campos de concentração nazistas, e nunca assinou nenhuma ordem para matar judeus – portanto inexistem provas de que fora o mandante do holocausto, o ser vivo mais honesto do planeta jura não ter nada do que dizem que ele tem.

Seguindo esta premissa, Lula da Silva seria tão injustiçado quanto foi o líder alemão do nazismo.

Afinal, ele (Lula da Silva) nunca fez nada de errado. E é odiado pelas “zelites” só porque saiu de baixo, sempre trabalhou duro, e hoje é um vencedor.

Trajetória que é contestada por milhares de mentirosos despeitados e por invejosos do seu sucesso. Por TODOS sem exceção, mesmo aqueles que foram “companheiros” de caminhada e ideologia, depois arrependidos.

Concluindo: Lula da Silva é um santo homem e todos que o atacam (ou denunciam) não passam de uns CANALHAS.

Tal qual quem o defende e inocenta...

Marcelo Aiquel – advogado (06/06/2017)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua mensagem será avaliada pelos Editores do Ataque Aberto. Obrigado pela sua colaboração.