"O maior inimigo da autoridade é o desprezo e a maneira mais segura de solapá-la é o riso." (Hannah Arendt 1906-1975)

quinta-feira, 31 de agosto de 2017

Funaro teria confirmado que recebeu dinheiro de Joesley para ficar em silêncio

Funaro teria confirmado que recebeu dinheiro de Joesley para ficar em silêncio:

Funaro teria confirmado que recebeu dinheiro de Joesley para ficar em silêncio
O doleiro Lúcio Funaro  confirmou, em um dos depoimentos da delação premiada, que recebeu dinheiro do empresário Joesley Batista , executivos da JBS, para permanecer em silêncio e não revelar o que sabia sobre corrupção e movimentação ilegal de recursos por parte de influentes políticos do país. As informações são do jornal O Globo .

A declaração de Funaro deve fortalecer ainda mais a denúncia que a Procuradoria-Geral da República (PGR) está preparando para apresentar contra o presidente Michel Temer, a partir das delações de Joesley Batista e outros executivos da JBS.

Leia mais:
O que pode revelar a delação de Lúcio Funaro
Fachin pede que PGR faça ajustes em delação de Funaro
ÁUDIO: ouça a íntegra da gravação do diálogo de Temer e dono da JBS




Funaro é processado pela Justiça Federal em Brasília em três investigações da Polícia Federal (PF) — Greenfield, Sépsis e a Cui Bono — que envolvem suspeitas de desvios de recursos públicos e fraudes na administração de quatro dos maiores fundos de pensão de empresas públicas do país: Funcef (Caixa), Petros (Petrobras), Previ (Banco do Brasil) e Postalis (Correios). O empresário também foi citado nas delações da JBS.

Antes mesmo de o acordo ser enviado para homologação do STF , depoimentos de Funaro causaram estragos no meio político. Em 3 de julho, Geddel foi preso preventivamente, suspeito de tentar obstruir investigação que apura irregularidades na liberação de recursos da Caixa Econômica Federal. Acusações de Funaro estavam entre os principais elementos apontados pelo MPF contra Geddel. Segundo o doleiro, Geddel tentava evitar que Cunha e Funaro firmassem acordo de delação. O ex-ministro teria mantido conversas com a esposa de Funaro para garantir que o doleiro continuasse calado. Geddel conseguiu o benefício de prisão domiciliar.

Em outro testemunho, Funaro afirmou que Temer sabia de pagamentos de propina na Petrobras. Esse relato foi utilizado na denúncia por corrupção passiva apresentada pela PGR contra o presidente Michel Temer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua mensagem será avaliada pelos Editores do Ataque Aberto. Obrigado pela sua colaboração.