"O maior inimigo da autoridade é o desprezo e a maneira mais segura de solapá-la é o riso." (Hannah Arendt 1906-1975)

domingo, 10 de setembro de 2017

NOTA DO SANTANDER CULTURAL E RESPOSTA



NOTA SOBRE A EXPOSIÇÃO QUEERMUSEU

Nos últimos dias, recebemos diversas manifestações críticas sobre a exposição Queermuseu - Cartografias da diferença na Arte Brasileira. Pedimos sinceras desculpas a todos os que se sentiram ofendidos por alguma obra que fazia parte da mostra.
O objetivo do Santander Cultural é incentivar as artes e promover o debate sobre as grandes questões do mundo contemporâneo, e não gerar qualquer tipo de desrespeito e discórdia. Nosso papel, como um espaço cultural, é dar luz ao trabalho de curadores e artistas brasileiros para gerar reflexão. Sempre fazemos isso sem interferir no conteúdo para preservar a independência dos autores, e essa tem sido a maneira mais eficaz de levar ao público um trabalho inovador e de qualidade.
Desta vez, no entanto, ouvimos as manifestações e entendemos que algumas das obras da exposição Queermuseu desrespeitavam símbolos, crenças e pessoas, o que não está em linha com a nossa visão de mundo. Quando a arte não é capaz de gerar inclusão e reflexão positiva, perde seu propósito maior, que é elevar a condição humana. O Santander Cultural não chancela um tipo de arte, mas sim a arte na sua pluralidade, alicerçada no profundo respeito que temos por cada indivíduo. Por essa razão, decidimos encerrar a mostra neste domingo, 10/09. Garantimos, no entanto, que seguimos comprometidos com a promoção do debate sobre diversidade e outros grandes temas contemporâneos.


NOTA DO EDITOR SOBRE NOTA DO SANTANDER

Eu sei lá quais são os conceitos de "arte", "diversidade" e "inclusão" de vocês e, para ser sincero, pouco me interessa se mostrarem ou não até mesmo uma pintura de um macaco crucificado recebendo sexo oral de Nossa Senhora como "arte" ...Se é com dinheiro do Santander, isso é problema de vocês, da Igreja Católica, da Polícia, da Sociedade de Proteção aos Macacos...eu sei lá: o que me interessa é saber se houve uso de dinheiro público nas barbaridades que vocês fazem - aí não é mais "problema de vocês", é problema MEU também e de TODO CIDADÃO BRASILEIRO e vou fazer tudo que for possível para ver vocês na CADEIA.

2 comentários:

  1. Apoio as palavras do editor do Ataque Aberto. São as entranhas da NOM querendo nos enfiar goela abaixo sua política nefasta!

    ResponderExcluir

Sua mensagem será avaliada pelos Editores do Ataque Aberto. Obrigado pela sua colaboração.