"O maior inimigo da autoridade é o desprezo e a maneira mais segura de solapá-la é o riso." (Hannah Arendt 1906-1975)

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

Zero Hora, o Jornal da Empresa Corrupta que Frauda o CARF, continua sua defesa da Pedofilia e Zoofilia falando em "Censura"

A resposta agora precisa partir dos assinantes deste jornal imundo chamado Zero Hora - cancelem o mais rápido possível! 

Veja manifestações sobre o encerramento da exposição "Queermuseu" no Santander Cultural:

Veja manifestações sobre o encerramento da exposição
Quase um mês depois de sua inauguração no Santander Cultural, prédio localizado no Centro Histórico de Porto Alegre, a exposição Queermuseu – Cartografias da Diferença na Arte Brasileira , prevista para ficar em cartaz até o 8 de outubro, teve no sábado (9) seu último dia de visitação. Neste domingo (10), o Santander Cultural não abriu as portas e divulgou uma nota anunciando o seu cancelamento . Foi a reação da instituição ao movimento de protesto de entidades e pessoas que avaliaram a mostra como ofensiva, por razões que vão de "blasfêmia" no uso de símbolos católicos à difusão de "pedofilia" e "zoofilia" em alguns dos trabalhos expostos.

As reações contrárias à Queermuseu ganharam corpo nos últimos dias, com manifestações nas redes sociais de grupos como o Movimento Brasil Livre (MBL) e contrangimentos presenciais dirigidos aos visitantes. No sábado pela manhã, a página do MBL no Facebook reproduziu um texto publicado no site Jornal Livre com o título "Santander Cultural promove pornografia e até pedofilia com base na Lei de Incentivo à Cultura". Ao longo do final de semana, diferentes perfis de pessoas e entidade alinhadas ideologicamente ao MBL e a organizações religiosas, engrossaram o protesto virtual, que pediu o fechamento da mostra, rebaixou a nota de avaliação da página do Santander Cultural no Facebook e, até mesmo, pregou um boicote ao banco.

Leia mais "Não fui consultado sobre o cancelamento", diz curador da mostra "Queermuseu"
"Não entendo que isso seja arte", diz coordenadora do MBL/RS sobre a exposição "Queermuseu"
Entidades de promoção dos direitos LGBT anunciam ato em repúdio ao fechamento da mostra "Queermuseu"

A seguir, leia manifestações de artistas sobre o encerramento da exposição Queermuseu :

Sandro Ka, artista visual, que participa da Queermuseu:

Em entrevista à Zero Hora, Sandro Ka complementou:

– É lamentável que essa onda conservadora motivada por posições equivocadas e ignorantes tenha forçado uma instituição cultural a tomar essa posição de fechamento de uma exposição que traz uma temática importante para se pensar no mundo hoje é nas relações de poder entre grupos hegemônicos e grupos vulneráveis. A heteronorma se afirma da pior forma possível. Todos e todas perdemos com isso.

Luciano Alabarse, secretário municipal da cultura

Por telefone, Alabarse disse estar esperando uma manifestação ampliada do banco para evitar "pôr mais gasolina no fogo", mas ressaltou:

– Eu sempre fui contra a censura e continuo.

Luiza Mell, apresentadora e ativista pela causa animal:  "Uma arte de péssimo gosto"

Ana Norogrando, artista plástica, que participa da mostra: "Tempos tristes estamos vivendo - uma guinada à Idade Média!" 

Iran Giusti, criador do tumbrl "Criança Viada", que inspirou a obra da Bia Leite – acusada de pedofilia: "Como dizer que uma obra de arte que contém imagem de zoofilia é apologia?"

Rogério Nazari, artista que participa da exposição: "Que vergonha"

Ana de Hollanda, ex-ministra da cultura: "Estarrecedor!"

Letícia Lampert, artista visual: "Que moral de Cuecas! Que retrocesso!"

Em sua página no Twitter, o músico Roger Moreira publicou uma série de tweets criticando a mostra:

Santander, Rouanet, pedofilia / Típico. Chocar é muito fácil. Se vc não tem talento, apela pro "chocar a sociedade". https://t.co/8aeGTPXmyb
— Roger Rocha Moreira (@roxmo) 10 de setembro de 2017
E fazer graça com símbolos católicos é fácil. Quero ver o cara ser "artista" mesmo, se é que me entendem... https://t.co/dxvxQYhtgV
— Roger Rocha Moreira (@roxmo) 11 de setembro de 2017
Dois brancos fazendo sexo com um preto: arte. Normal. Pintar a cara de preto no teatro: racismo pic.twitter.com/TciRZhroZT
— Roger Rocha Moreira (@roxmo) 11 de setembro de 2017
1°: a exposição do Santander não foi censurada. O banco a encerrou. 2°: o banco tem direito de expor aquela merda. Mas não com $ público.
— Roger Rocha Moreira (@roxmo) 11 de setembro de 2017
Danilo Gentilli, apresentador e comediante, também publicou uma série de tweets sobre a exposição:

Conte piadinha no twitter q verá jornalista q enxerga arte nas imagens abaixo acabando com vc!

OBS: Defendo a liberdade dos artistas abaixo pic.twitter.com/uGEywmkGmn
— Danilo Gentili (@DaniloGentili) 11 de setembro de 2017
Aliás , a exposição era com dinheiro público? Se sim o público tem o direito de querer acabar com ela. Eles que pagaram por isso, ué...
— Danilo Gentili (@DaniloGentili) 11 de setembro de 2017
POLITICAMENTE CORRETO não é sobre o que se pode ou não falar e sim de que lado você está. Se estiver do lado "correto" pode até fazer isso: pic.twitter.com/qyZkALe7vm
— Danilo Gentili (@DaniloGentili) 11 de setembro de 2017
David Ceccon, artista que trabalha com questões trans: 

2 comentários:

  1. A arte deveria ser respeitada!Qualquer forma de arte! Infelizmente o Brasil é e continuará a ser um país provinciano com poucas exceções nas cidade de São Paulo e Rio de Janeiro, o resto do país é um grande lixo conservador e atrasado!

    ResponderExcluir
  2. Moral e bons costumes é assim, que uma matilha de raposas hipócritas se referem a qualquer coisa que façam tremer suas estruturas já há muito corrompidas! Brasil passa pelos séculos mas sua sociedade parece se recusar a evoluir! Ainda somos a mesma Colônia de Exploração dos séculos XVI, XVII, XVIII e XIX! Continuamos atrás anos-luz de outras sociedades, pois ainda desejamos pensar pequeno!

    ResponderExcluir

Sua mensagem será avaliada pelos Editores do Ataque Aberto. Obrigado pela sua colaboração.