"O maior inimigo da autoridade é o desprezo e a maneira mais segura de solapá-la é o riso." (Hannah Arendt 1906-1975)

terça-feira, 10 de outubro de 2017

O NOVO BAILE DA ILHA FISCAL VEM AÍ


         Na data de 9 de novembro de 1989, o Império comemorou sua última grande festança, num Baile realizado na Ilha Fiscal, Rio de Janeiro. Dias depois, houve a Proclamação da República e o fim da Monarquia.
         Foram os militares, liderados pelo marechal Deodoro da Fonseca, quem comandaram a instauração da República Federativa do Brasil e colocaram um ponto final no governo monárquico de D. Pedro II.
         Ah, pra quem não estudou, ou já esqueceu, os militares da época não foram taxados de “golpistas”. Que curioso isso, não?
         Bem, não pretendo discutir sobre este ou qualquer outro movimento político/militar. O que eu quero é traçar umaanalogia entre o comportamento dos imperiais da época e os políticos de hoje.
         E, apesar de não ter vivido no tempo da Proclamação da República, sinto um forte “cheiro” de Baile da Ilha Fiscal no ar, pois não existe mais a menor tolerância da população com a situação de abuso e falta de vergonha que nos impingiram. Impingiram às pessoas que são decentes e sonham com um país melhor, sem populismo, discurso pronto, ou falsa demagogia.
         Esta gandaia precisa acabar, com os corruptos (todos, sem exceção) pagando duramente por seus crimes perante a justiça.
         Estamos num caos generalizado e, se a solução passar por uma ação militar, que esta venha logo.
         E só vai reclamar quem tem “rabo preso” ou “culpa no cartório”.
         Porque (é óbvio), quem não deve não teme.

         Marcelo Aiquel – advogado (10/10/2017)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua mensagem será avaliada pelos Editores do Ataque Aberto. Obrigado pela sua colaboração.