"O maior inimigo da autoridade é o desprezo e a maneira mais segura de solapá-la é o riso." (Hannah Arendt 1906-1975)

quarta-feira, 28 de fevereiro de 2018

VÍDEO - Jornalista petista prenuncia a morte de Cármen Lúcia

Governador da Bahia compara PF com polícia nazista

Governador da Bahia compara PF com polícia nazista: Dois dias depois da operação em que foram feitas buscas no apartamento do ex-governador Jaques Wagner (PT), o governador da Bahia, Rui Costa (PT), comparou a atuação da Polícia Federal com a Gestapo, polícia política que atuou no regime nazista da Alemanha.
Leia mais (02/28/2018 - 17h52)








Quem derrubou Dilma era "fascista" segundo a Márcia Tiburra. A Polícia Federal é "nazista" segundo diz o Vagabundo que Governa a Bahia. Falta agora identificarem o Japão Imperial. Vamos ver quem os Vagabundos Petistas escolhem...rsss

VAGABUNDO PETISTA Governador da Bahia compara POLÍCIA FEDERAL DO BRASIL com GESTAPO


ANTAGONISTA  

Governador da Bahia compara Polícia Federal à Polícia Nazista 
28.02.18 18:19


Afilhado político de Jaques Wagner, o governador petista da Bahia, Rui Costa, comparou a ação da PF na Operação Cartão Vermelho


à da Gestapo durante o regime nazista na Alemanha.


Costa chamou a operação da Polícia Federal –que acusa Wagner de receber R$ 82 milhões em propina— de “grande armação para tentar influenciar as eleições” e insinuou a existência de um conluio entre a PF e a TV Bahia, afiliada da Globo.

BRIGA DE CANALHAS - Gilmar Mendes manda Luís Roberto Barroso “suspender a própria língua”


Gilmar Mendes manda Luís Roberto Barroso “suspender a própria língua”:

Gilmar Mendes atacou Luís Roberto Barroso.

Em entrevista a Andréia Sadi, ele disse:

“Ele fala da malinha, da rodinha. Ele teria de suspender a própria língua.”

Gilmar Mendes atacou também Raquel Dodge:

“Sou amigo dela, mas por que não faz nada com os procuradores que ficam falando? Por que não suspende os procuradores? Eles palpitam sobre tudo.”

The post Gilmar Mendes manda Luís Roberto Barroso “suspender a própria língua” appeared first on O Antagonista.

Conselho Federal define regras para ‘Uber da Medicina’

Conselho Federal define regras para ‘Uber da Medicina’:

Os aplicativos que conectam pacientes a médicos para consultas domiciliares, conhecidos como “Uber da medicina”, deverão seguir uma série de regras a partir desta semana. O Conselho Federal de Medicina (CFM) publica uma resolução que regulamenta o serviço. De acordo com o órgão, empresas que controlam os aplicativos deverão, entre outras obrigações, realizar inscrição no […]

The post Conselho Federal define regras para ‘Uber da Medicina’ appeared first on ISTOÉ Independente.


COMENTÁRIO DO EDITOR - Uma coisa dessas não merece nem "comentário".

MPF pede prisão de Lula após análise de recursos na 2ª instância

MPF pede prisão de Lula após análise de recursos na 2ª instância:

lula-reuters-leonardo-benassatto.jpg
Imagem: Leonardo Benassatto / Reuters
Em parecer enviado ao STJ (Superior Tribunal de Justiça), o MPF (Ministério Público Federal) defendeu que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) seja preso assim que a segunda instância apreciar o recurso pendente apresentado pela defesa do petista.


Mais informações »


terça-feira, 27 de fevereiro de 2018

RAQUEL, RAQUEL...


PGR pede que STF inclua Temer em inquérito sobre propinas da Odebrecht

SALVARBrasil 27.02.18 19:24

Raquel Dodge pediu que o STF inclua Michel Temer como investigado no inquérito que apura o suposto pagamento de propina pela Odebrecht para, em troca, receber tratamento privilegiado da Secretaria de Aviação Civil, registra O Globo.

O inquérito, aberto há um ano com base nos depoimentos de seis delatores da Odebrecht, investiga Eliseu Padilha e Moreira Franco, acusados de receber “recursos ilícitos” em 2014.

Dodge lembrou que seu antecessor tinha excluído Temer –então vice-presidente– da investigação, mas discordou da tese de Rodrigo Janot. Ela entende que, embora Temer não possa ser responsabilizado em ação penal enquanto estiver no mandato, pode ser investigado.

A decisão de incluir ou não o presidente no inquérito caberá a Edson Fachin.

ALTÍSSIMA VAGABUNDAGEM PETISTA DO "342" LANÇA VÍDEO CONTRA O EXÉRCITO BRASILEIRO E A INTERVENÇÃO NO RJ.

Exclusive: North Korean leaders used Brazilian passports to apply for Western visas - sources


Exclusive: North Korean leaders used Brazilian passports to apply for Western visas - sources: LONDON (Reuters) - North Korean leader Kim Jong Un and his late father Kim Jong Il used fraudulently obtained Brazilian passports to apply for visas to visit Western countries in the 1990s, five senior Western European security sources told Reuters.

WORLD NEWS

FEBRUARY 27, 2018 / 1:30 PM / UPDATED 5 HOURS AGO
Exclusive: North Korean leaders used Brazilian passports to apply for Western visas - sources

Guy Faulconbridge

LONDON (Reuters) - North Korean leader Kim Jong Un and his late father Kim Jong Il used fraudulently obtained Brazilian passports to apply for visas to visit Western countries in the 1990s, five senior Western European security sources told Reuters.

A scan obtained by Reuters shows an authentic Brazilian passport issued to North Korea's leader Kim Jong-un. Handout via REUTERS

While North Korea’s ruling family is known to have used travel documents obtained under false pretences, there are few specific examples. The photocopies of the Brazilian passports seen by Reuters have not been published before.

“They used these Brazilian passports, which clearly show the photographs of Kim Jong Un and Kim Jong Il, to attempt to obtain visas from foreign embassies,” one senior Western security source said on condition of anonymity.

“This shows the desire for travel and points to the ruling family’s attempts to build a possible escape route,” the security source said.

The North Korean embassy in Brazil declined to comment.

Brazil’s foreign ministry said it was investigating.

A Brazilian source, who spoke on condition of anonymity, said the two passports in question were legitimate documents when sent out as blanks for consulates to issue.

Four other senior Western European security sources confirmed that the two Brazilian passports with photos of the Kims in the names of Josef Pwag and Ijong Tchoi were used to apply for visas in at least two Western countries.

It was unclear whether any visas were issued.

The passports may also have been used to travel to Brazil, Japan and Hong Kong, the security sources said.


A scan obtained by Reuters shows an authentic Brazilian passport issued to North Korea's late leader Kim Jong-il. Handout via REUTERS

Japanese newspaper Yomiuri Shimbun reported in 2011 that Jong Un visited Tokyo as a child using a Brazilian passport in 1991 - before the issue date on the two Brazilian passports.

‘JOSEF PWAG’

Both 10-year passports carry a stamp saying “Embassy of Brazil in Prague” with a Feb. 26, 1996, issue date. The security sources said facial recognition technology confirmed the photographs were those of Kim Jong Un and his father.

The passport with Jong Un’s photo was issued in the name of Josef Pwag with a date of birth of Feb. 1, 1983.

So little is known about Jong Un that even his birth date is disputed. He would have been 12 to 14 years old when the Brazilian passport was issued.

Jong Un is known to have been educated at an international school in Berne, Switzerland, where he pretended to be the son of an embassy chauffeur.

Jong Il’s passport was issued in the name Ijong Tchoi with a birth date of April 4, 1940. Jong Il died in 2011. His true birth date was in 1941.

Both passports list the holders’ birthplaces as Sao Paulo, Brazil.

The first security source declined to describe how the passport copies had been obtained, citing secrecy rules.

Reuters has only seen photocopies of the passports so was unable to discern if they had been tampered with.

Regime norte-coreano usou passaportes brasileiros, diz Reuters

Regime norte-coreano usou passaportes brasileiros, diz Reuters:

O ditador norte-coreano Kim Jong-un e seu pai, Kim Jong-il, utilizaram passaportes brasileiros obtidos de forma fraudulenta para solicitar vistos para países ocidentais na década de 90, informou a agência de notícias Reuters nesta terça-feira.

As informações foram obtidas pela agência por meio de fontes internas de segurança na Europa Ocidental. A Reuters também obteve cópias dos documentos brasileiros.

“Eles usaram esses passaportes brasileiros, que claramente mostram fotos de Kim Jong-un e Kim Jong-il, para tentar obter vistos de embaixadas estrangeiras”, disse uma alta fonte de segurança ocidental, sob condição de anonimato, à agência. “Isso mostra seu desejo por viagens, e aponta para as tentativas da família governante de construir uma possível rota de fuga”, acrescentou.

A embaixada da Coreia do Norte no Brasil se recusou a comentar. O Ministério das Relações Exteriores brasileiro disse que está investigando o caso.

Uma fonte brasileira, que também falou sob condição de anonimato, disse que os dois passaportes em questão eram documentos legítimos quando enviados em branco para emissão em consulados.

Outras quatro fontes de segurança europeias confirmaram à Reuters que os dois passaportes brasileiros com fotos dos Kims com os nomes de Josef Pwag e Ijong Tchoi foram utilizados para solicitar vistos em ao menos dois países ocidentais. Não ficou claro se os vistos foram obtidos.

Os passaportes também podem ter sido usados para viagens a Brasil, Japão e Hong Kong, de acordo com as fontes de segurança.

O jornal japonês Yomiuri Shimbun informou em 2011 que Jong-un visitou Tóquio quando criança usando um passaporte brasileiro em 1991 — antes da data de emissão impressa nos dois passaportes brasileiros vistos pela Reuters.

Embora já se soubesse que a família de governantes da Coreia do Norte usou documentos de viagem obtidos de forma irregular, há poucos exemplos específicos até o momento. As cópias dos passaportes brasileiros obtidas pela Reuters nunca haviam sido publicadas.

Nomes falsos

Segundo a Reuters, os dois passaportes brasileiros com 10 anos de validade contêm um carimbo dizendo “Embaixada do Brasil em Praga” com data de expedição de 26 de fevereiro de 1996. As fontes de segurança disseram que tecnologia de reconhecimento facial confirmaram que as fotos são de Kim Jong-un e seu pai.

O passaporte com a foto do atual ditador norte-coreano foi emitido em nome de Josef Pwag, com data de nascimento de 1 de fevereiro de 1983. Sabe-se tão pouco sobre Jong-un que até mesmo sua data de aniversário é contestada. Ele teria de 12 a 14 anos de idade quando o passaporte brasileiro foi emitido.

O passaporte de Jong-il foi emitido no nome de Ijong Tchoi com data de nascimento de 4 de abril de 1940. Jongill morreu em 2011. Sua verdadeira data de nascimento era em 1941. Ambos os passaportes exibem como local de nascimento dos portadores a cidade de São Paulo.

A primeira fonte de segurança se recusou a descrever como as cópias dos passaportes foram obtidas, citando regras de sigilo. A Reuters viu apenas cópias dos documentos, de forma que não foi capaz de discernir se foram adulterados.

Líderes da Coreia do Norte usaram passaportes brasileiros para pedir vistos para o Ocidente, diz Reuters

Líderes da Coreia do Norte usaram passaportes brasileiros para pedir vistos para o Ocidente, diz Reuters:

Handout via Reuters
Documento mostra fotografia de Kim Jong Un, mas com o nome de Josef Pwag, nascido em São Paulo no dia 1º de fevereiro de 1983

A Agência de notícias Reuters revelou, em reportagem publicada nesta terça-feira (27), que o polêmico líder norte-coreano Kim Jong Un e seu falecido pai, Kim Jong Il, usaram passaportes brasileiros obtidos de maneira fraudulenta para obter vistos para países do Ocidente na década de 1990. Segundo fontes de segurança europeias, os passaportes podem ter sido usados em viagens para o Brasil, Japão e Hong Kong.

“Eles usaram esses passaportes brasileiros, que mostram claramente as fotografias de Kim Jong Un e Kim Jong Il, para tentar conseguir vistos de embaixadas estrangeiras”, disse uma das fontes à agência. “Isso mostra o desejo deles de viajar e aponta para as tentativas da família de construir uma possível rota de fuga”, acrescentou.

As imagens dos documentos emitidos em 1996, obtidas pela agência, mostram uma antiga fotografia de Kim Jong Un, mas com o nome de Josef Pwag. O local de nascimento é São Paulo, no dia 1º de fevereiro de 1983. Já o passaporte de Kim Jong Il foi emitido em nome de Ijong Tchoi, nascido em 4 de abril de 1940, também em São Paulo. Ambos os documentos foram emitidos pela embaixada do Brasil em Praga, na República Tcheca.

Uma fonte brasileira, sob condição de anonimato, afirmou à Reuters que os dois passaportes eram legítimos, apenas os dados contidos neles eram falsos. Ainda não se sabe como os dois norte-coreanos conseguiram os documentos.

Procurada, a embaixada da Coreia do Norte no Brasil se negou a comentar o assunto. Já o Ministério de Relações Exteriores brasileiro afirmou à Agência Reuters que está investigando o caso.

Médico abriu loja de artigos infantis com dinheiro desviado na máfia das próteses


Médico abriu loja de artigos infantis com dinheiro desviado na máfia das próteses

CORREIO DO POVO - 27/02/2018 09:56 Atualização: 18:16

Polícia Civil cumpre 16 mandados de busca e apreensão na segunda etapa da operação Bones

A Polícia Civil desencadeou, nesta terça-feira, mais uma ação contra a máfia das próteses no Rio Grande do Sul. A operação Segundo Round, que cumpre 12 mandados de busca e apreensão em Porto Alegre e Canoas, na Região Metropolitana, tem como alvo um médico, a mulher dele, o irmão dela e uma amiga do casal, além de uma loja de produtos para bebê e uma clínica de traumatologia.

Segundo a investigação, o médico e a mulher usaram os nomes das outras duas pessoas para abrir a empresa ligada ao comércio de artigos para bebês e o dinheiro usado para o negócio seria fruto do crime de estelionato, conhecido como “máfia das próteses”. Nos locais, foram apreendidos documentos, computadores e celulares que podem comprovar que as três lojas e duas filiais pertencem, de fato, ao médico e a esposa.

“As medidas realizadas hoje visam a materializar as provas que já se têm de lavagem de capitais, tornando mais transparente o envolvimento de cada um dos investigados nos fatos. O que se pretende é evitar a fruição, o aproveitamento econômico dos bens e valores obtidos ilicitamente com os crimes anteriormente praticados, que lesaram a saúde e erário públicos, assim como impedir a inserção desses valores espúrios no mercado formal, atentando contra a ordem econômica", explica Josiene Menezes Paim.

Os crimes imputados a eles são: organização criminosa, estelionatos (com pena aumentada em um terço pelos crimes terem sido cometidos contra o Instituto de Previdência do Estado do Rio Grande do Sul – Ipergs) contra o Estado do Rio Grande do Sul ou municípios gaúchos e falsidade ideológica, o que causou um prejuízo estimado, até o momento, de mais de R$ 1,7 milhão.

STJ marca julgamento de habeas corpus de Lula para quinta-feira

STJ marca julgamento de habeas corpus de Lula para quinta-feira:

luula-REUTERS-Ueslei-Marcelino.jpg
Imagem: Ueslei Marcelino / Reuters
A Quinta Turma Superior Tribunal de Justiça (STJ) marcou para quinta-feira, 1º de março, o julgamento do habeas corpus do ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva. O relator, Felix Fischer, solicitou nesta terça-feira, 27, a inclusão na pauta, para a análise do mérito do pedido. Em janeiro, durante o recesso do judiciário, o vice-presidente do tribunal Humberto Martins rejeitou a liminar pedida pela defesa.

Mais informações »

Jungmann demite Segovia do comando da Polícia Federal

Jungmann demite Segovia do comando da Polícia Federal:

diretor-geral-da-Pol%25C3%25ADcia-Federa
Imagem: Reprodução / Redes Sociais
O novo ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, decidiu trocar o comando da Polícia Federal (PF), que foi transferida do Ministério da Justiça para a nova pasta. Fernando Segovia será substituído pelo delegado Rogério Galloro.
Mais informações »


ALERTA TOTAL - Jungmann detona Segóvia e joga pra galera

Minist%25C3%25A9rio%2Bda%2BSeguran%25C3%

Jungmann detona Segóvia e joga pra galera:

2ª Ediçãodo Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

Os criminosos institucionais, a mídia satânica e a canhota sinistra vibraram com as primeiras manifestações do Interventor Federal na Segurança Pública do Rio de Janeiro. Os surfistas nas ondas do caos já cacarejam que o General de Exército Braga Netto e sua equipe causam “incertezas”, em seus discursos sem grandes novidades objetivas e muita cautela. Ainda bem que o General não dará bola para a canalhice jornalística, sacramentada por tiradas sem profundidade dos “comentaristas” e “especialistas” da lucrativa área de Segurança.

Os “analistas” ficaram decepcionados porque o General não fez a mera apologia do discurso repressivo (que permitiria à esquerda desvairada acusar as Forças Armadas de “planejarem um golpe”. Como Braga Netto não entregou o jogo aos bandidos, não revelando que ações tomará como interventor, os inimigos das “Legiões brasilianas” não puderam vomitar a mentira de que os militares não tem competência para planejar. A turma da fracassomania, no entanto, se ferrou novamente.

Braga Netto foi prudente e sincero: “Vejo essa intervenção como uma janela de oportunidades para a Segurança Pública do Rio de Janeiro. Nos objetivo é reestruturar, fortalecer e apoiar logisticamente a segurança pública do Rio de Janeiro. A intervenção é gerencial. Nosso objetivo é integrar e cooperar. É uma oportunidades para a segurança aproveitar essa expertise de gerenciamento que as forças armadas possuem".

Se o militar foi cauteloso, o mesmo não se pode dizer do novo ministro extraordinário da Segurança Pública. O ex-ministro da Defesa, Raul Jungmann, jogou para galera com seu discurso populista. Jungmann encenou um ator de Tropa de Elite: “Pela frouxidão dos costumes, pela ausência de valores, pela ausência de capacidade de entender o que é lícito e ilícito, passam a consumir drogas Me impressiona no Rio de Janeiro, onde vejo as pessoas durante o dia clamarem pela segurança, contra o crime. E estão corretas. E à noite financiarem esse crime pelo consumo de drogas. Não é possível! São pontas que muitas vezes se ligam e precisam de estratégias diversas para serem devidamente combatidas”.

O discurso defensivo de Jungmann foi patético: “Estamos prendendo, mas estamos perdendo essa corrida. Prendemos muito, mas prendemos mal. Além disso, nossa justiça criminal apresenta uma face, em que pese o trabalho de todos os operadores da justiça, muito negativa. Aproximadamente 27% a 30% de quem se encontra atrás das grade estão lá por causa das drogas. Apenas 8% dos homicídios cometidos chegam à fase da denúncia. O resto praticamente não é julgado, não tem continuidade”.

Raul Jungmann ainda choveu no molhado aos listar os problemas da segurança que todo mundo já sabe de cor: “Jungmann também apontou os problemas na segurança no Brasil, como os 61 mil assassinatos anuais, o crescente déficit de vagas no sistema penitenciário, o baixo índice de solução de homicídios, e o fato de líderes criminosos comandarem seus grupos mesmo presos, transformando o presídio em home office.

Raul deu a entender que não sairá do governo na reforma ministerial de abril, para ser candidato ao Congresso Nacional: “Encerro minha carreira política para me dedicar integralmente ao ministério. Estarei encaminhando um pedido de suspensão de minhas atribuições, todas ,do meu partido (PPS). Pela razão de que uma população vulnerável, encurralada, uma população indefesa é presa fácil da demagogia, do autoritarismo, do desrespeito”.

Pelo visto, ganhamos mais um futuro “consultor” em Segurança. Na nova carreira, Jungmann certamente vai ganhar muito dinheiro na segurança pública. Antes que tal futuro promissor chegue, logo como primeiro ato Raul Jungmann promoveu a exoneração do Diretor-Geral da Polícia Federal. O delegado Fernando Segóvia foi trocado por Rogério Galloro.

Notícia melhor que esta? Só que o pedido de habeas corpus em favor de Lula será julgado na quinta-feira pelo Superior Tribunal de Justiça. O mérito do pedido será definido pelos membros da 5ª Turma do STJ, a partir das 13 horas. Lula morre de medo da prisão imediata depois da condenação por corrupção e lavagem de dinheiro no caso do Triplex. Os advogados de Lula desejam que o STJ resolva logo o caso, ganhando tempo, para que possam recorrer ao Supremo Tribunal Federal, onde avaliam que Lula tem mais chances de vitória... Será?

Releia o artigo: “Policial Bom é Policial morto por Bandido?”



Poder Presidiário...

Poder%2BPresidi%25C3%25A1rio.jpg

Vida que segue... Ave atque Vale! Fiquem com Deus. Nekan Adonai!

O Alerta Total tem a missão de praticar um Jornalismo Independente, analítico e provocador de novos valores humanos, pela análise política e estratégica, com conhecimento criativo, informação fidedigna e verdade objetiva. Jorge Serrão é Jornalista, Radialista, Publicitário e Professor. Editor-chefe do blog Alerta Total: www.alertatotal.net. Especialista em Política, Economia, Administração Pública e Assuntos Estratégicos. 
A transcrição ou copia dos textos publicados neste blog é livre. Em nome da ética democrática, solicitamos que a origem e a data original da publicação sejam identificadas. Nada custa um aviso sobre a livre publicação, para nosso simples conhecimento.

© Jorge Serrão. Edição do Blog Alerta Total de 27 de Fevereiro de 2018.

Ministro troca comando da PF; Segovia é substituído por Rogério Galloro

Ministro troca comando da PF; Segovia é substituído por Rogério Galloro:

O delegado Rogério Galloro assumirá comando da PFValter Campanato/Agência Brasil Em seu primeiro dia à frente do novo Ministério Extraordinário da Segurança Pública, o ministro Raul Jungmann decidiu mexer no comando da Polícia Federal, substituindo Fernando Segovia por Rogério Galloro no cargo de diretor-geral da corporação. Ex-diretor executivo da PF, Galloro é o atual secretário […]

The post Ministro troca comando da PF; Segovia é substituído por Rogério Galloro appeared first on ISTOÉ Independente.

URGENTE: CANALHA COMUNISTA RAUL JUNGMANN DEMITE CAPANGA DE SARNEY QUE DRÁCULA COLOCOU COMO CHEFE DA POLÍCIA FEDERAL NO BRASIL


O ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, decidiu nesta terça-feira (27) trocar o comando da Polícia Federal e demitir o atual diretor-geral da corporação, Fernando Segovia.Para o lugar de Segovia, Jungmann indicou o atual secretário nacional de Segurança Pública, Rogério Galloro.

Recém-empossado como ministro Extraordinário da Segurança Pública, Raul Jungmann anunciou nesta terça-feira (27/2) a exoneração de Fernando Segovia da Direção-Geral da Polícia Federal. Segovia será substituído pelo delegado Rogério Galloro.

No último dia 9, o, agora, ex-diretor-geral da PF concedeu uma entrevista à agência Reuters e afirmou que a tendência era de que a investigação contra o presidente Michel Temer no caso do Decreto dos Portos fosse arquivada. Segundo Segovia, não existiam elementos que confirmassem o pagamento de propina da empresa Rodrimar para o presidente.

Desde então, Segovia lidava com a pressão para deixar o cargo. O ex-diretor chegou a ser intimado a prestar esclarecimentos pelo ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF). Nessa segunda-feira (26/2), a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, pediu à Corte que, por meio de uma ordem judicial, impedisse Segovia de fazer declarações sobre inquéritos em curso, sob pena de perda do cargo em caso de descumprimento.

"Quaisquer manifestações a respeito de apurações em curso contrariam os princípios que norteiam a Administração Pública, em especial o da impessoalidade e da moralidade", disse a procuradora-geral.

Lula pressiona Cármen Lúcia (mas ela resiste)

Lula pressiona Cármen Lúcia (mas ela resiste):

A defesa de Lula usa a Folha de S. Paulo para pressionar Cármen Lúcia e obrigá-la a agendar o quanto antes um encontro com Sepúlveda Pertence.

A colunista social do jornal explica por que o condenado está com tanta pressa:

“A demora de Cármen Lúcia para ao menos agendar uma audiência e o mistério em torno de sua decisão de levar ou não o pedido de habeas corpus de Lula ao plenário do STF têm preocupado o PT.

O partido acreditava que a corte poderia julgar o caso com rapidez e garantir que o ex-presidente não fosse preso depois do julgamento de seus embargos pelo TRF-4, que deve ocorrer em março.”

Não há nenhum mistério sobre o habeas corpus de Lula.

Como já disse O Antagonista, Cármen Lúcia não vai pautá-lo.

The post Lula pressiona Cármen Lúcia (mas ela resiste) appeared first on O Antagonista.

Editorial do Estadão: O que se espera da intervenção

Editorial do Estadão: O que se espera da intervenção:

Uma intervenção como a que o governo federal estabeleceu na segurança pública do Rio de Janeiro só poderá ser considerada bem-sucedida se for além da esperada repressão ao crime. Até agora, contudo, as autoridades envolvidas na implementação da medida parecem ocupar-se — tardiamente, enfatize-se — apenas dos aspectos básicos da operação policial, deixando de mencionar o que se pretende fazer depois dessa etapa.

Em razão de sua profunda gravidade, a intervenção federal — que suspende votações de emendas constitucionais no Congresso e retira parcialmente a autoridade de governantes eleitos democraticamente – não pode ser uma medida destinada tão somente a aplacar as aflições da população em relação à sua segurança. É preciso que, a partir dela, se estabeleçam as bases de uma paz duradoura, que não virá senão como resultado de um esforço coletivo para reintegrar ao Estado — e à sociedade — o território dominado pelo tráfico e a população desassistida que ali vive, submetida à vontade dos criminosos. E isso, por óbvio, é mais — muito mais — do que pôr tropas na rua.

Depois de dezenas de operações militares em morros do Rio de Janeiro e em outras partes do País para enfrentar o crime organizado nos últimos anos, já se pode concluir que esse tipo de medida é, como certa vez definiu o comandante do Exército, general Eduardo Villas Bôas, “inócua”.

O padrão é bastante conhecido. Tome-se o caso do próprio Rio, onde as Forças Armadas já atuaram nada menos que 12 vezes nos últimos dez anos. Os militares são frequentemente chamados para salvar os cidadãos porque a segurança pública é possivelmente a área mais negligenciada da administração daquele Estado. A chegada dos soldados é festejada pelos moradores, pois dá a esperança de que a simples presença dos tanques e das fardas dissuada os criminosos. E, de fato, os bandidos somem das ruas, dando a sensação de segurança. Mas os criminosos não se recolhem em razão do sucesso da operação, e sim porque sabem que, em pouco tempo, os soldados voltarão para os quartéis e as ruas lhes serão restituídas pelo descaso — e muitas vezes com a cumplicidade — do poder público. O ciclo de violência, então, se reinicia, com fúria redobrada.

Essa experiência deveria bastar para desaconselhar uma nova investida em moldes semelhantes. Até que se saiba o que exatamente o governo federal pretende fazer no Rio de Janeiro, pode-se supor, pelo que já foi anunciado, que as operações policiais-militares, ainda que venham a ser mais abrangentes e mais bem estruturadas que as anteriores, repetirão o modelo que já se provou ineficaz. Fala-se em “sufocar” as áreas dominadas pelo narcotráfico e cogita-se até de usar mandados de busca e apreensão coletivos para capturar bandidos — ou seja, pretende-se lançar mão até mesmo de instrumentos que violam o Estado de Direito sob o argumento de que não há outra maneira de combater o crime naquelas condições.

Trata-se de uma visão muito estreita do problema da segurança pública, que atende a uma agenda política e eleitoral de curto prazo. Nenhuma ação contra a criminalidade no Rio de Janeiro ou em qualquer outra grande cidade será bem-sucedida se vier desacompanhada de medidas que visem a eliminar algumas conhecidas raízes do problema – a começar pela corrupção na polícia. Ainda que o interventor federal pretenda promover um grande expurgo na polícia fluminense, é virtualmente impossível que essa faxina seja feita em apenas dez meses, que é o prazo da intervenção.

Além disso, não é razoável esperar que a criminalidade seja domada sem um plano consistente que restabeleça a cidadania de milhões de moradores de comunidades desamparadas pelo Estado. Onde não há saneamento básico, educação e saúde, onde as oportunidades de uma vida melhor não existem, onde a lei do mais forte prevalece e o sentido de solidariedade se esgarça, nenhuma intervenção faz sentido, a não ser aquela que promova a recuperação integrada das instituições estaduais.

Por esses motivos, os textos legais que nortearão a intervenção federal precisam definir claramente o que o governo espera que aconteça para considerar a medida um “sucesso”. Se for apenas a conhecida paz armada, será apenas mais um fracasso.

AUGUSTO NUNES - #SanatórioGeral: Memória seletiva (123)


#SanatórioGeral: Memória seletiva (123):

“Não me venham dizer q esquerda e direita são a mesma coisa na produção deste lixo chamado fake news. Isso é arma da direita. Enfrento absurdos por ser mulher, de esquerda, do PT e defender direitos humanos. Mas quer saber? Eu tenho peito pra enfrentar esses lixos”. (Maria do Rosário, deputada federal pelo PT do Rio Grande do Sul, no Twitter, informando que tem peito e fingindo ignorar a existência do site Brasil 247 (codinome Brasil 171), que só em 2011 recebeu do PT R$1,7 milhão em publicidade, ou da revista CartaCapital, beneficiária de R$3 milhões via setor de propinas da Odebrecht a pedido de Lula)
Não me venham dizer q esquerda e direita são a mesma coisa na produção deste lixo chamado fake news. Isso é arma da direita. Enfrento absurdos por ser mulher, de esquerda, do PT e defender direitos humanos. Mas quer saber? Eu tenho peito pra enfrentar esses lixos.
— Maria do Rosario (@mariadorosario) February 26, 2018

27 de Fevereiro de 272(*) Nasce o Imperador Constantino, "O Grande"

File:Raphael Baptism Constantine.jpg

                                                             O Baptismo de Constantino

27 de Fevereiro de 272(*) Nasce o Imperador Constantino, "O Grande":

Constantino I, o Grande, de seu nome completo Flávio Valério Aurélio Constantino, nasceu provavelmente entre 272 e 274 na região de Naisso, Mésia Superior. Foi imperador romano entre os anos de 306 e 337, ano da sua morte. E era filho de Constâncio Cloro e de Helena.

À morte de seu pai em Iorque em 306, Constantino é aclamado pelos seus soldados César e depois Augusto, tendo casado com Fausta, filha de Maximiano, que Constantino vence no confronto de Marselha. Em 312, fica com o domínio do Ocidente ao vencer Maxêncio, filho de Maximiano, na Ponte Mílvia, perto de Roma. Com a morte de Galério em 311, Constantino inicia o governo conjunto do Oriente com Licínio, que suporta até 324, altura em que o derrota na batalha de Crisópolis, mandando-o matar em Tessalonica.

Com a publicação do édito (ou carta) de Milão no ano de 313, estabeleceu a tolerância de culto, iniciada anteriormente por Galieno e Galério, e no concílio de Niceia de 325 condena os donatistas e estabelece condutas de fé e disciplina, favorecendo deste modo o progredir do cristianismo como religião dominante do império, situação que sai reforçada com a consagração à Virgem Maria em 330 da capital do império de Constantinopla.

A nível do governo geral foi um hábil estratego, conferindo ao poder imperial um cunho pessoal, introduzindo na administração pessoas da sua confiança. Tornou a aristocracia senatorial numa classe territorial, que se hierarquizava mediante os serviços prestados ao Estado. Empreendeu também reformas ao nível militar, separando os encargos do exército dos civis e retirando protagonismo aos contingentes fronteiriços.

* Não existe certeza quanto à data de nascimento
Constantino I. In Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2013.

wikipedia (Imagens)  

File:Constantine Chiaramonti Inv1749.jpg

Estátua de mármore de Constantino do século IV

File:Sir Peter Paul Rubens - Constantius appoints Constantine as his successor - Google Art Project.jpg

Constâncio nomeia Constantino como seu sucessor - Peter Paul Rubens

segunda-feira, 26 de fevereiro de 2018

PF pediu prisão temporária de Jaques Wagner, mas TRF-1 negou solicitação

PF pediu prisão temporária de Jaques Wagner, mas TRF-1 negou solicitação:

jaques-wagner.jpg
Imagem: Reprodução / Redes Sociais
A Polícia Federal pediu a prisão do ex-governador da Bahia Jaques Wagner (PT), do secretário de Casa Civil do Estado, Bruno Dauster, e de um empresário. As solicitações foram negadas pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), responsável pelos mandados que deflagraram nesta segunda-feira, 26, a Operação Cartão Vermelho.


Mais informações »


MATÉRIA ESPECIAL PARA QUEM ACHA QUE É "GRAVE" O EXÉRCITO PEDIR CARTEIRA DE IDENTIDADE PARA QUEM MORA EM FAVELA - A HISTÓRIA DA METRALHADORA CALIBRE 50 NO RS


Veículos adaptados, ataques a carros-forte e crimes ordenados da prisão: a história da metralhadora .50 no RS

Polícia apura vinculação de criminosos presos com o assaltante de bancos José Carlos dos Santos, o Seco. Bando estaria a serviço da facção criminosa à qual Seco teria se vinculado na cadeia, originária da zona norte de Porto Alegre e uma das maiores da Região Metropolitana
26/02/2018 - 17h16min



EDUARDO TORRES

Capaz de derrubar avião, armamento foi apreendido após roubo a blindado na SerraRonaldo Bernardi / Agencia RBS


Enquanto a Brigada Militar e os agentes do Deic seguem monitorando a região da Serra e do Vale do Rio Pardo em busca de mais informações sobre o paradeiro de até quatro criminosos que escaparam depois do ataque a um carro-forte, em Bento Gonçalves, no começo do mês, os investigadores da Delegacia de Roubos traçam, a partir dos cinco suspeitos já presos, o perfil da quadrilha responsável pelo crime. Pelo menos três deles teriam vinculações com o assaltante José Carlos dos Santos, o Seco, quando este esteve preso na Penitenciária de Alta Segurança de Charqueadas (Pasc), e estariam a serviço da facção criminosa à qual Seco teria se vinculado na cadeia, originária da zona norte de Porto Alegre e uma das maiores da Região Metropolitana.

A metralhadora .50 apreendida após o roubo pode ter sido um dos símbolos da união entre ladrões de banco e carro-forte à facção que se notabilizou pela violência no controle do tráfico de drogas. A polícia mantém sigilo da maior parte dos dados já colhidos pela investigação. Segundo o delegado João Paulo de Abreu, ainda não é possível afirmar sequer se o líder do grupo com pelo menos oito homens está entre os presos até agora. Mesmo que Seco tenha sido transferido para uma penitenciária federal durante a Operação Pulso Firme, em julho do ano passado, boa parte da cúpula do seu antigo bando que aterrorizou o Estado na década passada segue presa na Pasc.

— Neste momento não podemos descartar nada. Desde a participação de criminosos vinculados a algum bando já conhecido até a participação intelectual de criminosos atualmente presos. Temos muitas ações em andamento e nada concretizado ainda — explica o delegado.

O policial admite que um dos caminhos para estabelecer as conexões da quadrilha está na descoberta da trajetória da metralhadora .50 apreendida pela Brigada Militar no cerco que se seguiu ao roubo do carro-forte. Oficialmente, a Polícia Civil e o Instituto-Geral de Perícias (IGP) evitam revelar informações sobre o armamento avaliado em cerca de R$ 150 mil no mercado clandestino. Uma negociação entre as galerias do complexo prisional de Charqueadas teria desencadeado o estopim de uma série de ações violentas entre os três estados da Região Sul desde meados de 2016.

De um lado deste negócio estaria um assaltante de bancos de Caxias do Sul que, conforme informações de inteligência dos órgãos de segurança pública do Estado, fazia parte do grupo que mantinha a metralhadora escondida há pelo menos oito anos. De outro, experientes ladrões de banco, que faziam parte dos homens de confiança do bando de Seco, agora aliados à facção criminosa da Capital.

A arma, até então não utilizada em ações do crime no Rio Grande do Sul, teria sido negociada para empreitadas conjuntas. Não está claro para os especialistas o porque do grupo da Serra não ter usado a arma antes desta suposta aliança. As suspeitas são de que faltavam desde pessoas aptas para operar o armamento, até veículos adaptados e munição.

Investigadores apuram que Deyvid Possa, o Alemão, 32 anos, seria um dos negociantes. Com duas condenações por roubos e uma por porte ilegal de arma, Alemão era um dos integrantes do grupo conhecido como a "quadrilha da van", especializada no uso de explosivos contra caixas eletrônicos e praças de pedágio.

O bando desmantelou-se no ataque a uma fábrica de joias, em Cotiporã, quando o líder, Elisandro Falcão, morreu em confronto com a polícia. Desde que passou ao regime semiaberto, em maio de 2016, o criminoso passou a ser listado pela Delegacia de Roubos, do Deic, como um dos principais responsáveis por violentos ataques a bancos e caixas eletrônicos no Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná.

A volta de Alemão à ativa coincidiu com a saída, em liberdade condicional, de Guilherme Costa Ambrózio, 34 anos. Ex-vigilante, foi condenado pela primeira vez por um roubo a banco em Barracão, na região Noroeste, em 2010. Investigações policiais que apuravam a série de ataques do bando de Seco o relacionavam à quadrilha mesmo antes daquele ano.

Desde a sua saída de Charqueadas, em junho de 2016, ele era apontado por informações de inteligência como o fiel depositário da metralhadora .50. Ambrózio foi preso quase por acaso, em agosto do ano passado, no Paraná, ao se envolver em um acidente com a BMW que dirigia. Os policiais rodoviários constataram que ele dirigia com documentos falsos. Em buscas, apreenderam mais de R$ 200 mil em dinheiro com o suspeito e diversas armas.

Dois meses depois da detenção de Ambrózio, Carlos Eduardo Fernando Moreira, o Gordo, 40 anos, foi preso em um apartamento em Itapema (SC). Os dois eram apontados como suspeitos no ataque a carro-forte, com o uso da metralhadora .50, na BR-277, no litoral do Paraná, em 28 de julho de 2017. Gordo foi facilmente reconhecido pela prótese em parte da perna direita. Foi resultado do tiro que levou em 2006, quando acompanhava Seco no confronto com a polícia, em Paverama, no Vale do Rio Pardo, que resultou na prisão do líder.

Esse crime no Paraná foi o quarto na sequência de ataques com o uso da metralhadora. O primeiro foi em janeiro de 2017, na mesma rodovia daquele Estado. Dois meses depois, em 13 de março, houve ataque semelhante em Vacaria. Na primeira semana de maio, houve novo assalto com o uso da .50 contra um carro-forte, na localidade de Vila Cristina, em Caxias do Sul. Gordo é suspeito de ter participado, antes da sua prisão, ainda de um ataque semelhante na SC-355, em Santa Catarina, no começo de setembro.

Em todos os crimes, carros adaptados para o uso da metralhadora foram encontrados pela polícia. A origem dos veículos — e um suposto vínculo nas adaptações — ainda é apurada pelas polícias do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná. Também é investigada a existência de mais de uma metralhadora .50 circulando entre os criminosos.

Os agentes ainda tentam descobrir que caminho teria sido dado à arma depois das prisões de Deyvid Possa, em julho do ano passado, Ambrózio e Gordo, até o crime do começo deste mês, na Serra.

Aliados tramaram plano de resgate de presos com helicóptero

Uma das empreitadas conjuntas do grupo arregimentado na cadeia, em Charqueadas, envolveria um ousado plano de fuga da Pasc a partir do roubo de um helicóptero, em abril do ano passado. O crime aconteceu pouco mais de 20 dias depois do ataque a carro-forte com o uso da metralhadora .50 em Vacaria, e a polícia, até o momento não vincula oficialmente a arma ao suposto resgate de presos. Os nomes dos suspeitos de envolvimento, no entanto, intrigam a polícia.

— A partir da prisão do Ambrózio, no Paraná, conseguimos o indício da participação dele e do Gordo no roubo ao helicóptero. Não temos informação sobre o uso da metralhadora naquele crime, mas a participação deles em alguns dos ataques a carros-forte é uma possibilidade — sustenta o delegado João Paulo de Abreu.

O processo que apura a tomada do helicóptero em Canela, levado até Triunfo, e a suposta desistência do plano de resgate em Charqueadas, corre em segredo de justiça. A polícia garante não ter chegado aos nomes de quem estaria planejando a fuga e nem a casa prisional do complexo onde aconteceria. Três meses depois, José Carlos dos Santos, o Seco, estava entre os 27 presos transferidos para penitenciárias federais na Operação Pulso Firme.

Guilherme Ambrózio e Carlos Eduardo Moreira são dois dos indiciados pelo roubo do helicóptero. Os outros dois representariam o vínculo entre os grupos criminosos. São Lúcia Passos Barbosa dos Santos e Erick Aires Muller. Este, familiar do assaltante Edilson Muller Carvalho, o Passarinho.

Líder de uma quadrilha, Passarinho era apontado como o braço nos roubos a banco da facção criminosa da zona norte de Porto Alegre. Quando saiu da prisão, Deyvid Possa teria passado a atuar com este grupo em uma série de ataques violentos no Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Em uma dessas ações, em fevereiro de 2017, o bando foi surpreendido por agentes do Deic catarinense. Houve troca de tiros em São João Batista, resultando em três criminosos mortos. Na fuga, Passarinho tentou escapar do cerco saltando no Rio Mampituba. Morreu afogado.

Entre os indiciados pela ação em São João Batista estão Deyvid Possa, que foi preso depois da explosão de uma agência bancária em Campestre da Serra, e Luigi Pereira da Silva, 20 anos. Usando roupas militares, Silva foi um dos presos no cerco após o ataque ao carro-forte em Bento Gonçalves, neste mês.
Armamento está guardado em local mantido em sigiloRonaldo Bernardi / Agencia RBS


A existência de uma metralhadora .50 e de um plano para resgate de presos com o uso de helicóptero e outros aparatos ao estilo cinematográfico, durante pelo menos 10 anos, foram considerados quase lenda dentro da polícia. Um antigo investigador lembra que há cerca de oito anos alertas chegaram a ser feitos, dando largada a ações emergenciais de equipes do Deic, para evitar o suposto resgate, que nunca se concretizou. A Polícia Civil não confirma.

Em 2011, quando Carlos Ivan Fischer, o Teco, foi preso, informações colhidas pela polícia davam conta de que o armamento de guerra estava com ladrões da Serra. Teco, considerado um dos mentores de Seco, foi morto em confronto com a polícia três anos depois.

O plano jamais executado — e, segundo os responsáveis pela investigação, que nunca teve a veracidade comprovada — seria de usar a metralhadora como acessório no suposto resgate de presos na Pasc. Enquanto os presos seriam alçados ao helicóptero, haveria uma frente armada por terra para abater possíveis resistências da guarda externa do presídio.

Nota da ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA PETISTA: Invasão da casa de Wagner é perseguição política


A sociedade brasileira está cada vez mais consciente de que setores do sistema judicial abusam da autoridade para tentar criminalizar o PT

26/02/2018 11h37

A invasão da residência do ex-governador Jaques Wagner por agentes da Polícia Federal, na manhã de segunda-feira (26) é mais um episódio da campanha de perseguição contra o Partido dos Trabalhadores e suas principais lideranças.

A sociedade brasileira está cada vez mais consciente de que setores do sistema judicial abusam da autoridade para tentar criminalizar o PT e até os advogados que defendem nossas lideranças e denunciam a politização do Judiciário.

A escalada do arbítrio está diretamente relacionada ao crescimento da pré-candidatura do ex-presidente Lula, nas pesquisas, nas manifestações populares, nas caravanas de Lula pelo Brasil. Quanto mais Lula avança, mais tentam nos atingir com mentiras e operações midiáticas.

Nossa solidariedade ao companheiro Jaques Wagner e sua família.

Por Gleisi Hoffmann
presidenta nacional do 
Partido dos Trabalhadores

VAGABUNDO PETISTA DESVIOU 82 MILHÕES DE REAIS DO ESTÁDIO DA FONTE NOVA


JAQUES WAGNER DESVIOU 82 MILHÕES DE REAISSALVARBrasil 26.02.18 12:01

Jaques Wagner é acusado de ter desviado 82 milhões de reais no estádio da Fonte Nova.

A delegada Luciana Matutino disse:

“Apesar de não assinar o contrato, [Wagner] mantinha todo o poder decisório. Ele tinha o poder de revisar os custos do contrato, de decidir quem fiscalizava e ainda optou por não revisar os custos, não cobrar das empresas os valores. (…) E designou pra fiscalização uma secretaria que não tinha nenhum know-how pra realizar a fiscalização”.

Artigo, Luís Milman - A ideologia da destruição


Publicado Originalmente no Blog de POLÍBIO BRAGA


Artigo, Luís Milman - A ideologia da destruição


As catástrofes políticas, sociais e econômicas que caracterizam todos os regimes comunistas estão delineadas nos escritos de Marx. Porém, o marxismo não é uma doutrina insepulta, mas uma forma de religião ativa pagã, que provoca um pandemônio cognitivo, inviabiliza o senso crítico e devasta os padrões morais do sujeito que adere a ele. Para Marx, a força das ideias era puramente destrutiva e seus efeitos deveriam ser sentidos em todos os aspectos da vida: destruir a economia de trocas livres, devastar a noção de indivíduo, destroçar as formas de organização política e social burgueses, pulverizar os costumes e a religião. Tudo está ao alcance do mainstream ideológico marxista, que o crente no materialismo dialético passa a professar depois de ter se convertido a esta confissão. Os regimes marxistas ruíram na Europa depois de quase um século de opressão e miséria. A vertente católica comunista da Teologia da Libertação impregnou, no entanto, a Igreja da América Latina e penetrou na política partidária do continente, com a ajuda da Universidade e de intelectuais devotados à causa, como os seguidores dos frankfurtianos, dos pós-modernistas e dos desconstrucionistas. E essa vertente culturalista foi bem sucedida. No plano teológico, a caridade, a filantropia e a salvação da alma deram lugar ao apoio à luta armada no campo e à luta de classes. Já a percepção dominante no mundo ocidental tornou-se relativista e permissiva. Padrões estéticos foram redefinidos para dar abrigo à vulgaridade e à banalidade alegadamente de extração popular da arte pop e da indústria do entretenimento, cuja referência é a destruição de valores milenares. A cultura no sentido estrito deu lugar, por um lado, ao lixo esquerdista presunçoso produzido por intelectuais orgânicos nas cátedras acadêmicas de humanidades e, por outro, ao vale-tudo que, em nome da mitificação do gosto das massas, circula nos meios de comunicação. A criminalidade, a depravação e a toxicodependência tornaram-se fetiches na música e nas artes cênicas. A publicidade comercial e a propaganda política fazem descer a inteligência do público ao nível do retardo patológico. É difícil aceitar que uma criança normal possa aceitar ser exposta à indecência e à idiotia da programação diária de TV. Mas o problema é que isto ocorre em larga escala. A família, que já havia sido alvo dos ataques de Marx, foi transformada em vilã num enredo que apregoa a sua substituição pela promiscuidade. Anarquistas como Foucault, marxistas como Marcuse e hedonistas como Lacan transmutaram a sexualidade em exercício de taras,das quais de destaca a ideologia de gênero, em nome de uma liberação urfeminina e da luta contra a dominação do macho. A sexualidade foi despida do encanto, do pudor e do recato, passando a ser praticada como parte essencial da luta politica contra a opressão que está, segundo a ideologia destrutiva, em todo lugar. O resultado disto tudo, no Ocidente pós 2ª Guerra, foi o surgimento de uma mentalidade emasculada em todos os setores da vida, delineada pela hipertrofia de comportamentos bizarros e extravagantes e pelo apelo a super-direitos abstratos. Por outro lado, nada do que se alicerça nos valores judaico-cristãos pode dar, nessa perspectiva, origem ao belo ou ao justo. Tudo que provêm da tradição deve ser destruído. A naturalidade com que se reproduzem, na mídia e na escola, clichês infanto-juvenis sobre opressão, igualdade e diversidade infesta a concepção contemporânea de mundo com um cavalar complexo de culpabilização do ego, alimenta constantes dissonâncias cognitivas e faz com que mesmo a forma mais inocente de se expressar seja alvo de autopoliciamento. Nessa perspectiva, na história do Ocidente nunca tantos foram vítimas de exclusão, opressão, preconceito e ódio como são os gays, os muçulmanos, os negros, os índios ou os latinos de hoje. A ideia é organizar politicamente indivíduos negros pela cor ou latinos pela procedência, muçulmanos pelo ressentimento e gays pelos seus hábitos na cama. E depois mobilizá-los para a luta destrutiva. A vitimização tornou-se norma de conduta e os neologismos formados com a palavra "fobia" injetam, na vida social, o sintagma de combate de estudantes profissionais e hordas sectárias e de seus modelos, os psicóticos nihilistas.

URGENTE - Juiz de Santa Catarina recria imposto sindical por liminar, para uma única empresa

Juiz de Santa Catarina recria imposto sindical por liminar, para uma única empresa:

REFORMA-1024x753.jpg
Imagem: Reprodução
A 3ª Vara do Trabalho de Florianópolis determinou que um posto de gasolina desconte um dia de trabalho de todos os seus trabalhadores a partir de março, independentemente de autorização prévia, para pagar a contribuição sindical.
Mais informações »


PF NA CASA DE JAQUES WAGNER

PF NA CASA DE JAQUES WAGNER:

A Operação Cartão Vermelho cumpre mandado na casa de Jaques Wagner, diz o site Bahia Notícias.

The post PF NA CASA DE JAQUES WAGNER appeared first on O Antagonista.

POLÍCIA FEDERAL NA CASA DE VAGABUNDO PETISTA JACQUES WAGNER

Polícia Federal cumpre mandado na casa de Jaques Wagner

Publicado em 26/02/2018 às 07h37.

PF deflagrou operação, na manhã desta segunda-feira (26), contra irregularidades na construção da Fonte Nova

Rodrigo Daniel Silva



Foto: Josemar Pereira/ Ag. Haack/ bahia.ba

A Polícia Federal cumpriu mandado, na manhã desta segunda-feira (26), na casa do ex-governador da Bahia e secretário estadual de Desenvolvimento Econômico (SDE), Jaques Wagner (PT), no Corredor da Vitória, em Salvador. A informação foi confirmada pelo bahia.ba.

Nesta segunda, a PF deflagrou operação batizada de “Cartão Vermelho”, que apura irregularidades na contratação dos serviços de demolição, reconstrução e gestão do estádio Arena Fonte Nova.

O contrato entre o governo do Estado e a Fonte Nova Participações (FNP), que é formado pelas empresas Odebrecht e OAS, foi firmado em 2010, na gestão do Jaques Wagner.

Agentes da Polícia Federal cumprem também um dos mandados em um escritório no terceiro andar do empresarial Max Center, localizado no bairro do Itaigara.

URGENTE: General Joaquim Silva e Luna assume Ministério da Defesa

URGENTE: General Joaquim Silva e Luna assume Ministério da Defesa:

general-defesa.png
Imagem: Produção Ilustrativa / Correio do Poder
BRASÍLIA, Distrito Federal — O general Joaquim Silva e Luna irá assumir o Ministério da Defesa no lugar de Raul Jungmann, que foi escolhido pelo presidente Michel Temer para assumir a nova pasta da Segurança Pública.
Mais informações »


Um general de quatro estrelas na Defesa


Um general de quatro estrelas na Defesa:

O general Joaquim Silva e Luna assume o Ministério da Defesa no lugar de Raul Jungmann, que foi deslocado para o Ministério da Segurança Pública, segundo Andreza Matais.

A promessa de Jair Bolsonaro de nomear um general de quatro estrelas para a Defesa foi cumprida por Michel Temer.

The post Um general de quatro estrelas na Defesa appeared first on O Antagonista.

Jaques Wagner deve ser expulso de campo


Jaques Wagner deve ser expulso de campo:

A nota da PF sobre a operação Cartão Vermelho, que investiga as obras do estádio da Fonte Nova, na Bahia, fala em pagamento de propina e financiamento de campanhas eleitorais.

Jaques Wagner e Rui Costa devem ser expulsos de campo.

Leia aqui:

“Conforme apurado durante as investigações, a licitação que culminou com a Parceria Público Privada nº 02/2010 foi direcionada para beneficiar o consórcio Fonte Nova Participações – FNP, formado pelas empresas Odebrecht e OAS (…).

A obra, segundo laudo pericial, foi superfaturada em valores que, corrigidos, podem chegar a mais de R$ 450 milhões, sendo grande parte desviado para o pagamento de propina e o financiamento de campanhas eleitorais.”

The post Jaques Wagner deve ser expulso de campo appeared first on O Antagonista.

PF deflagra operação 'Cartão Vermelho': Superfaturamento no estádio Arena Fonte Nova chega a R$450 milhões

PF deflagra operação 'Cartão Vermelho': Superfaturamento no estádio Arena Fonte Nova chega a R$450 milhões:

estadio-dinheiro.png
Imagem: Produção Ilustrativa / Política na Rede
A Polícia Federal deflagrou na manhã desta segunda-feira, 26, a Operação Cartão Vermelho. A ação cumpre sete mandados de busca e apreensão no âmbito da investigação que apura irregularidades na contratação dos serviços de demolição, reconstrução e gestão do estádio Arena Fonte Nova, em Salvador.
Mais informações »


26 de Fevereiro de 1802: Nasce o escritor francês Victor Hugo, autor de "Os Miseráveis".

26 de Fevereiro de 1802: Nasce o escritor francês Victor Hugo, autor de "Os Miseráveis".:

Victor Hugo nasceu em 26 de Fevereiro de 1802 em Besançon, sendo o mais novo de três irmãos. O seu pai era general do Império Napoleónico. Mas foi a sua mãe, em particular, que o educou. O autor de Os MiseráveisO Corcunda de Notre-DameHernâniContemplações e tantas outras obras-primas brilhou em vários géneros, passando da poesia ao romance histórico e às peças de teatro. 

Ainda no liceu, Hugo parecia já ter uma ideia bem precisa do seu futuro. Aos 14 anos escreveu: “Quero ser como Chateaubriand ou nada.” A sua inspiração, François-René de Chateaubriand foi um escritor que se imortalizou pela magnífica obra literária pré-romântica. É notado pelo rei Luis XVIII que lhe manda pagar uma pensão. Em 12 de Outubro de 1822 casa-se com Adele Foucher, uma amiga de infância, com quem teve cinco filhos. 

Hugo junta-se a alguns escritores e formam o grupo Cenáculo. Este círculo de jovens autores seria o foco do romantismo. Em 1827, publica a peça Cromwell. O prefácio anuncia claramente a sua vontade de romper com as regras clássicas – unidade de tempo, de lugar e de acção. Aos 27 anos, Hugo apresenta uma nova peça, Hernâni, na Comédie-Française. 

Os partidários do classicismo mostram-se ofendidos uma vez que a regra das três unidades não fora respeitada. O confronto entre os românticos e os clássicos é violento. Travariam a mesma batalha a cada representação deHernâni. Hugo torna-se o cão de fila da escola romântica, em companhia de Gérard de Nerval e Théophile Gautier. 

Em 1828, surgem os Orientais e o Último Dia de um Condenado. Em 1831, publica o seu primeiro romance histórico, O Corcunda de Notre Dame, que celebrizou as personagens Quasimodo e a cigana Esmeralda. Desde o lançamento, a obra conheceu um extraordinário sucesso. O público romântico apreciou sobremaneira o universo da Idade Média recriado magistralmente por Hugo. 
Em Fevereiro de 1833, é levada ao palco a primeira representação da sua Lucrécia Bórgia. Entre os actores  encontrava-se Julie Drouet, por quem Hugo se apaixona. Essa história de amor duraria cinquenta anos. 

Em 1841, é eleito para a Academia Francesa de Letras. A sua filha primogénita, Léopoldine, morre jovem em 1843. Esta tragédia afecta-o profundamente e muitos creem que foi o acontecimento que o levou para a política. 
É eleito pelo Partido Republicano, deputado à Assembleia Constituinte de 1848. Condena asperamente o Golpe de Estado de 2 de Dezembro de 1851 do príncipe Luís Napoleão, sobrinho de Napoleão Bonaparte, a quem cognominava  ‘Napoleão, o Pequeno’ em contraposição a Bonaparte que chamava  ‘Napoleão, o Grande’. 

Forçado ao exílio na Bélgica, Hugo aproveita para compor poemas que reúne em Les Châtiments (1853) e Contemplações (1856). Em 1862, conclui Os Miseráveis, que obtém estrondoso sucesso de público e crítica e que torna imortais personagens como o trabalhador Jean Valjean e o chefe de polícia Javert. 

Com a proclamação da República em 1870, Hugo regressa a Paris. Encarna aos olhos do povo a resistência republicana ao Segundo Império. Em 8 de Fevereiro de 1871, é eleito para deputado e, em 1876, senador. Uma de suas primeiras intervenções é a defesa em favor da amnistia aos ‘communards’ da Comuna de Paris. Quando completou 80 anos, uma multidão estimada em 600 mil pessoas desfilou diante das suas janelas na Place Vendome. 
Victor Hugo sobressaiu-se também no campo político e social. Lutou contra a pena de morte, pela paz, pela condição feminina, denunciou o clero. Reconhecido em vida pelos seus pares e pelo povo como o grande escritor de seu tempo, a obra imortal de Victor Hugo é um património da cultura universal. 

Fontes: Opera Mundi
wikipedia (imagens)



Victor_Hugo.jpg
Victor Hugo em 1875, por Comte Stanisław


Hugo2.jpg
Cricatura de Victor Hugo no ponto máximo da sua carreira política, por Honoré Daumier, (1849)
640px-Victor_Hugo_by_Charles_Hugo%2C_c18
Victor Hugo em 1853