"O maior inimigo da autoridade é o desprezo e a maneira mais segura de solapá-la é o riso." (Hannah Arendt 1906-1975)

domingo, 11 de fevereiro de 2018

Jungmann adverte a Venezuela sobre ameaça à Guiana: “O Brasil não admite o uso da força”


Jungmann adverte a Venezuela sobre ameaça à Guiana: “O Brasil não admite o uso da força”:

Eu gostaria de sabe de onde foi que alguém tirou a "fantasia", a "alucinação", o "delírio" de que NÓS temos condições MATERIAIS de enfrentar a Venezuela numa Guerra ?? É o efeito do Carnaval que está provocando isso no Raul Jungmann??

Na semana passada, publicamos com exclusividade que as Forças Armadas tinham a informação de que a Venezuela planejava tomar à força a região de Essequibo pertencente à Guiana e que o Brasil mandaria um recado a Maduro (veja o post reproduzido abaixo).

O recado a Nicolás Maduro foi explícito. Em visita à Guiana, um dia depois da publicação da notícia por este site, Raul Jungmann afirmou:

“O dissenso do Essequibo diz respeito à Venezuela e à Guiana, mas o Brasil, que possui uma das maiores fronteiras do mundo, construiu os seus limites sempre por vias diplomáticas, ou recorrido ao arbitramento, deixa a sua história como um legado de que a solução pacífica para os litígios de fronteiras é fundamental para a estabilidade da região”.

E ainda:

“Não se pode admitir, portanto, para o equilíbrio da região, qualquer saída pela força. O Brasil não aceita essa possibilidade e isso vale não só para esse dissenso, como para qualquer outro, pois esse é um princípio constitucional do nosso país.”

Depois da declaração e da assinatura de tratados bilaterais, Jugmann recebeu do presidente da Guiana, David Granger, a medalha Coroa do Cacique.

Brasil manda recado a Maduro: não ouse invadir a Guiana
The post Jungmann adverte a Venezuela sobre ameaça à Guiana: “O Brasil não admite o uso da força” appeared first on O Antagonista.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua mensagem será avaliada pelos Editores do Ataque Aberto. Obrigado pela sua colaboração.