"O maior inimigo da autoridade é o desprezo e a maneira mais segura de solapá-la é o riso." (Hannah Arendt 1906-1975)

sexta-feira, 13 de julho de 2018

VELHA AMIGA


VELHA AMIGA

(Milton Pires)

Nas noites atravessadas
há espíritos que comigo
falam e me trazem força
que me falta ao dia para
fazer planos, esquecer os
erros, sepultar os mortos
que à luz do sol assombram
por impôr escolhas, apontar
estradas, procurar motivos
reviver remorsos…

Meu dia é sempre o eterno
pesadelo de som e de fúria
numa mar de gente sozinha
que não se fala nem se olha.

Na solidão das noites,
nos quartos quietos das
casas velhas que me dão
sossego, minha infância
volta, os avós renascem,
meus terrores passam…

Até que a própria Morte,
falando baixo, na voz de
criança, estende pra mim
uma mãozinha quente e
branquinha dizendo:

“Não fica triste! É pros
outros que é despedida,
comigo nasces de novo
nunca te esqueças: sou
tua amiga...”

julho de 2018

em memória de
Celina Jardim Pires
(1917-2000)

Um comentário:

Sua mensagem será avaliada pelos Editores do Ataque Aberto. Obrigado pela sua colaboração.