Ataque Aberto

"O maior inimigo da autoridade é o desprezo e a maneira mais segura de solapá-la é o riso." (Hannah Arendt 1906-1975)

sexta-feira, 18 de junho de 2021

Líder do Regime Fascista volta a ameaçar com violência caso eleições não tenham voto impresso

Bolsonaro volta a ameaçar com violência caso eleições não tenham voto impresso:


Jair Bolsonaro parece não ter limites nas acusações que faz. Hoje, durante sua live semanal, o capitão reformado disse, sem apresentar qualquer prova, ter "convicção de que teve fraude" nas duas últimas eleições presidenciais...

Leia este conteúdo na integra em: Bolsonaro volta a ameaçar com violência caso eleições não tenham voto impresso

Anexos:

Líder Fascista diz que usar máscara dentro do carro reduz oxigenação no cérebro

Bolsonaro diz que usar máscara dentro do carro reduz oxigenação no cérebro:


Jair Bolsonaro voltou a atacar o uso obrigatório de máscara, durante sua live semanal no Facebook. O presidente disse hoje que exigir o uso da proteção contra a Covid dentro de veículos fechados pode causar acidentes, pois reduziria a oxigenação do cérebro por conta da inalação de gás carbônico...

Leia este conteúdo na integra em: Bolsonaro diz que usar máscara dentro do carro reduz oxigenação no cérebro

Anexos:

Previsão Sul - Instabilidade atua na Região

Previsão Sul - Instabilidade atua na Região:

Boletim de previsão do tempo contendo informações sobre previsão, temperatura mínima e máxima prevista, além de destaques relevantes dos últimos dias.

18 de Junho de 1037: Morre Avicena, o "príncipe dos sábios"

18 de Junho de 1037: Morre Avicena, o "príncipe dos sábios":

 Ibn Sina ou Avicena, médico, filósofo e cientista persa, morre em Hamadan no dia 18 de Junho de 1037. Escreveu cerca de 300 livros sobre diferentes temas, predominantemente de Medicina e Filosofia.


Os seus textos mais famosos são O Livro da Cura e O Cânone da Medicina, também conhecido como Cânone de Avicena. Os seus discípulos deram-lhe o cognome de Cheikh el-Rais – “príncipe dos sábios” – o terceiro grande mestre depois de Aristóteles e Al-Farabi. É considerado um dos principais médicos de todos os tempos.

Avicena nasceu em 7 de Agosto de 980 em Afshana, actualmente Uzbequistão. Consta ter sido precoce no seu interesse pelas Ciências naturais e a Medicina, tanto que aos 14 anos estudava sozinho. Foi enviado para estudar cálculo com um mercador. Tinha boa memória e recitava largos trechos do Corão.

Ainda jovem estudou os saberes da época como Física, Matemática, Filosofia, lógica e o Corão. Foi influenciado por um tratado de Al-Farabi que lhe permitiu superar as dificuldades em entender a Metafísica de Aristóteles. A precocidade nos estudos reflectiu-se na precocidade na carreira pois aos 16 anos já se aproximava de médicos famosos e aos 17 gozava de fama como médico por ter salvo a vida do Emir Nuh ibn Mansur.
Conseguiu permissão para aceder à biblioteca real, onde ampliou os seus conhecimentos de  Matemática, Música e Astronomía. Converteu-se em médico da corte e conselheiro científico até à queda do reino samani em 999.

Em Hamadan, o emir Shams al-Dawla  escolheu-o como ministro. Dedicou-se de dia à administração pública e de noite à ciência. Aos 20 anos, escreveu 10 volumes chamados O Tratado do Resultante e do Resultado e um estudo dos costumes da época, A Inocência e o Pecado. Com esta obra, a sua fama como escritor, médico, filósofo e astrónomo estendeu-se por toda a Pérsia.

Em 1021, a morte do príncipe al-Dawla e o começo do reinado do seu filho Samah cristalizaram as ambições e os rancores. Vítima de intrigas políticas, Avicena foi preso. Disfarçado, conseguiu fugir para Ispahán.

Com 32 anos deu início à sua obra-prima, o  Cânone de Medicina, que continha a colecção organizada dos conhecimentos médicos e farmacêuticos da sua época.

Durante uma expedição a Hamadan, actual Irão, o filósofo sofreu uma crise intestinal grave que contraiu, segundo disseram, por excesso de trabalho e de prazer. Tentou curar-se porém o remédio foi fatal. Morreu aos 57 anos.
A obra de Avicena é de importância capital. Foi traduzida para o latim no século XII, reforçando a doutrina aristotélica, fortemente influenciada pelo pensamento de Platão.

Avicena declarou ter lido em mais de 40 ocasiões a Metafísica sem chegar a entendê-la completamente. Mesclou a doutrina aristotélica com o pensamento neoplatónico, adaptando-os ao mundo muçulmano. Colocou a razão acima do ser e explicou que com isso se buscaria a perfeição.

Teve grande influência sobre pensadores do porte de Santo Tomás de Aquino, Boaventura de Fidanza e Duns Escoto. Desenvolveu muito antes de Descartes um pensamento similar: o conhecimento indubitável da própria existência.

Se bem que inclinado à mística, tratou o tema de modo objectivo. O ascetismo não lhe bastava, acreditava que se deveria buscar a iluminação como acto final do conhecimento. A iluminação obtinha-se por meio dos anjos que actuavam como união entre as esferas celestiais e as terrestres. Avicena abriu caminho para um novo ramo da filosofia islâmica, a sabedoria da iluminação, a chamada Metafísica da Luz, inaugurada pelo seu seguidor Suhrauardi.

A obra de Avicena é numerosa e variada. Escreveu principalmente no idioma culto do seu tempo, o árabe clássico, porém às vezes também no vernáculo, o persa.

Um dos seus textos mais famosos é o Al Qanun, cânone de medicina, também conhecido como Cânone de Avicena, enciclopédia médica de 14 volumes escrita por volta de 1020. Baseia-se numa combinação da sua própria experiencia pessoal, de medicina islâmica medieval, dos escritos de Galeno, Sushruta e Charaka, bem como na antiga medicina persa e árabe. O Cânone é considerado um dos livros mais famosos da história da medicina.

Outra grande obra, O Livro de Orientações e Advertências, trata de temas de Filosofia e Mística. Nesta obra aparece o seu famoso argumento do Homem Voador, predecessor do ‘cogito, ergo sum’ cartesiano, em que expunha que um homem suspenso no ar, sem contacto com nada nem sequer o seu próprio corpo, sem ver nem ouvir, afirmará sem dúvida que existe e intuirá o seu próprio ser.

Fontes: Opera Mundi
wikipedia (imagens)


avicena.jpg


 
Avicenna.jpg

Representação de Avicena de 1271
Canon-Avicenna.jpg

Primeira página de um manuscrito da autoria de Avicena

quinta-feira, 17 de junho de 2021

Graças a Deus, Queiroga será considerado investigado pela CPI da Covid

Queiroga será considerado investigado pela CPI da Covid:


O relator da CPI da Covid, Renan Calheiros (MDB-AL), vai pedir a inclusão do ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, na lista de pessoas investigadas pelo colegiado.

A expectativa é que o emedebista apresente o requerimento na próxima sexta-feira (18)...

Leia este conteúdo na integra em: Queiroga será considerado investigado pela CPI da Covid

Previsão Sul - Frio e chuva nos próximos dias.

Previsão Sul - Frio e chuva nos próximos dias.:

Boletim de previsão do tempo contendo informações sobre previsão, temperatura mínima e máxima prevista, além de destaques relevantes dos últimos dias.

17 de Junho de 1885: A Estátua da Liberdade chega a Nova Iorque

17 de Junho de 1885: A Estátua da Liberdade chega a Nova Iorque:

 O navio francês Isère, partindo do porto de Rouen em Abril de 1885 chega dois meses mais tarde, no dia 17 de Junho, a Nova Iorque, tendo a bordo a estátua chamada de “A Liberdade iluminando o mundo”, símbolo da amizade entre os Estados Unidos e a França desde a independência norte-americana. Esta estátua de bronze de 46 metros de altura é obra do escultor Frédéric Auguste Bartholdi, a sua estrutura de ferro foi concebida por Gustave Eiffel, construtor da Torre Eiffel. O pedestal, a cargo dos norte-americanos, não estando ainda acabado, levou a que a estátua só fosse inaugurada em Outubro de 1886.


Originalmente conhecida como “A Liberdade Iluminando o Mundo”, a estátua foi proposta pelo historiador francês Edouard Laboulaye para comemorar a aliança franco-americana durante a Revolução Americana. Desenhada pelo escultor francês Frederic Auguste Bartholdi, tem a forma de uma mulher com o braço direito erguido empunhando uma tocha. Em Fevereiro de 1877, o Congresso em Washington aprovou a utilização de um local na ilha de Nova Iorque, Bedloe, que havia sido sugerido por Bartholdi.


Em Maio de 1884, a estátua foi terminada nos ateliers franceses e três meses depois os norte-americanos lançaram a pedra fundamental do pedestal em Nova Iorque. As diversas partes de bronze da estátua foram sendo montadas e a última  foi ajustada em 28 de Outubro de 1886, pouco antes da cerimónia de inauguração a cargo do presidente dos Estados Unidos, Grover Cleveland.


No pedestal há uma inscrição "The New Colossus," um famoso soneto da poeta norte-americana Emma Lazarus que dá as boas vindas aos imigrantes que chegavam de todas as partes do mundo que assim dizia: "Give me your tired, your poor, Your huddled masses yearning to breathe free, / The wretched refuse of your teeming shore. / Send these, the homeless, tempest-tossed to me. / I lift my lamp beside the golden door." 
Seis anos depois, a ilha Ellis, adjacente à ilha Bedloe, abriu como a estação central para a entrada de imigrantes nos Estados Unidos. Nos 32 anos que se seguiram mais de 12 milhões de imigrantes foram recebidos no porto de Nova Iorque sob as vistas da ‘senhora liberdade”. Em 1924, a Estátua da Liberdade foi consagrada como monumento nacional.
Fontes: Opera Mundi

wikipedia (imagens)



Imagem relacionada


U_S__Patent_D11023.jpg

Projecto patenteado por Frédéric Auguste Bartholdi 
LB4ow-M8qzjdl_HvrIZKfmJRYc_phAFToUbYhuer

A construção do pedestal
JLHhLSQp5AfkKPDHrEmKV3MiScEzLLsldvyl0AP4

Pormenor da cabeça da estátua

quarta-feira, 16 de junho de 2021

Vagabundo Petista Chefe de ORCRIM pode participar de atos do dia 19 contra Líder Fascista.

<span class="ssssschl">Lula</span> pode participar de atos do dia 19 contra Bolsonaro:
2021052811054_c111b01d-2616-4779-b14c-2f

Ex-presidente avalia se estará presente nas manifestações deste sábado, em postura diferente da de 29 de maio, quando a população saiu às ruas no primeiro dia dos atos

Cloroquina para vocês e vacina para mim

Cloroquina para vocês e vacina para mim:


No Papo Antagonista, Claudio Dantas e Diego Amorim falaram sobre Mayra Pinheiro, a "Capitã Cloroquina", que é defensora do medicamento sem eficácia contra a Covid, mas decidiu se vacinar...

Leia este conteúdo na integra em: Cloroquina para vocês e vacina para mim

Anexos:

Líder do Regime Fascista está com medo de ser preso

Bolsonaro está com medo de ser preso:


Jair Bolsonaro tem medo de ser preso.

É o que diz Rosângela Bittar, no Estadão:

“O agravamento do desvario que Bolsonaro está exibindo em praça pública não é gratuito e tem uma razão nem tão secreta...

Leia este conteúdo na integra em: Bolsonaro está com medo de ser preso

16 de Junho de 1904: James Joyce narra um dia da vida de Leopold Bloom em "Ulisses"

16 de Junho de 1904: James Joyce narra um dia da vida de Leopold Bloom em "Ulisses":

 O enredo de Ulisses, um marco na moderna literatura mundial e um dos mais célebres romances do irlandês James Joyce,  desenrola-se num só dia, o 16 de Junho de 1904. Daí nasceu o Bloomsday, uma celebração organizada por fãs de Joyce de cerca de 60 países do mundo. A imaginação é ainda mais intensa em Dublin, capital da Irlanda, onde os acontecimentos da narrativa são reconstituídos e um itinerário percorre toda a cidade.


Em Ulisses há aparentemente a simples história do dia-a-dia do típico irlandês Leopold Bloom. Ele prepara  o seu pequeno almoço, sai para comprar o  jornal, vai ao pub e assim por diante.


À hora do almoço é tradição parar no pub Davy Byrne, na rua Duke, para uma taça de burgundy (vinho de Bordéus) e uma sanduíche de queijo gorgonzola, exactamente como Bloom fazia. À tarde, o hotel Ormond é o lugar ideal para uma cerveja, onde Bloom era tentado pelas raparigas que serviam bebidas na sala de reuniões Sirens.


Os anos posteriores a 1904 tornaram  impossível a exacta reconstituição do itinerário do protagonista. A casa de Bloom na rua Eccles 7, já não existe e o quarteirão da luz vermelha (Nighttown), em que o alucinante capítulo Circe tem lugar, foi arrasado. Restam apenas sinais das suas ruas.


As celebrações do Bloomsday incluem também leituras de Ulisses, concursos de sósias de James Joyce e várias outras actividades literárias.

James Joyce (1882–1941) foi talvez o mais influente e célebre escritor do século XX. Era mestre do inglês e explorador singular dos seus recursos linguísticos. Ulisses inscreve-se entre as grandes obras da literatura universal e utiliza diversas técnicas e estéticas literárias radicais.


O ano de 1922 foi fundamental na história do modernismo da literatura de língua inglesa, pois há a publicação de Ulisses e também do poema The Waste Land de T. S. Elliot. No enredo, Joyce  vale-se de um fluxo de consciência, turbilhão de impressões, sensações e raciocínios que se desenrolam em nível superficial. Essa modalidade estética é também conhecida como monólogo interior, mecanismo segundo o qual os pensamentos da personagem são apresentados de maneira nem sempre sincrónica. Trata-se do oposto do solilóquio, procedimento em que a personagem expõe oral e logicamente as suas reflexões.


O livro situa as personagens da Odisseia de Homero na Dublin moderna. Parodia Odisseu (Ulisses), Penélope e Telémaco em Leopold Bloom, sua esposa Molly Bloom e Stephen Dedalus. O livro explora diversas áreas da vida de Dublin, estendendo-se por toda a sua degradação e monotonia.


Torna-se, assim, um estudo detalhado da cidade. Joyce afirmava que, se Dublin fosse destruída por alguma catástrofe, poderia ser reconstruída tijolo por tijolo, usando como modelo a sua obra. Para atingir este nível de precisão, chegou a empregar uma edição de 1904 do Thom’s Directory - uma obra que listava os proprietários e possuidores de cada imóvel residencial ou comercial da cidade. Ele também tinha amigos que ainda viviam na cidade e pedia informações e esclarecimentos.


O livro é composto por dezoito capítulos, cada um abrangendo aproximadamente uma hora do dia. Começa por volta das oito horas da manhã e termina em algum ponto após as duas da madrugada do dia seguinte. Cada um dos dezoito capítulos emprega o seu próprio estilo literário. Cada um deles também  refere-se a um episódio específico da Odisseia de Homero e tem associado a si uma cor, ciência ou órgão humano. Esta combinação de escrita caleidoscópica com uma estrutura extremamente formal e esquemática é uma das maiores contribuições do livro para o desenvolvimento da literatura modernista do século XX.


Outro ponto é o uso da mitologia clássica como a armação para a construção do livro. O foco permanece quase obsessivo nos detalhes exteriores. Isto paradoxalmente num livro em que boa parte dos acontecimentos ocorre no interior das mentes das personagens. O leitor é convidado a entrar na mente de Leopold Bloom e ouvir cada um de seus pensamentos, não importando o quão triviais se revelem ou o quão esporadicamente apareçam. Num instante poderia estar a pensar na sua mulher, em outro sobre a necessidade de comprar sabonetes.
Fontes: Opera Mundi
wikipedia (imagens)
UlyssesCover.jpg

Capa da primeira edição de Ulisses
Fxj3hcBUlE9tzKGi3_IIuGlnBRVM6lndyWuces09

Previsão Sul - Risco de geada em áreas do RS

Previsão Sul - Risco de geada em áreas do RS:

Boletim de previsão do tempo contendo informações sobre previsão, temperatura mínima e máxima prevista, além de destaques relevantes dos últimos dias.

terça-feira, 15 de junho de 2021

Vagabundo Petista e Líder Fascista se equivalem

<span class="ssssschl">Lula</span> e Bolsonaro se equivalem:


Fernando Gabeira errou feio.

Nesta segunda-feira, ele disse que os oposicionistas não devem equiparar Lula a Jair Bolsonaro:

“Os que afirmam que não querem nem um nem outro, nem Lula nem Bolsonaro, precisam avançar nessa forma simplificada, reconhecendo que não são forças equivalentes...

Leia este conteúdo na integra em: Lula e Bolsonaro se equivalem

Vagabundo Petista: "faço questão de usar máscara para dar o exemplo, ao contrário desse genocida"

<span class="ssssschl">Lula</span>: "faço questão de usar máscara para dar o exemplo, ao contrário desse genocida":
2021061414060_b905ab85a0275d9876259fc6fe

“Todo mundo já gostaria de estar livre, sem máscara. Mas a gente continua usando e eu faço questão de sempre estar com ela pra mostrar que a gente dá exemplo, ao contrário desse genocida que está no poder”, escreveu o ex-presidente Lula nas redes sociais

Ministério Público abre investigação contra motociata de Líder Fascista em SP

Ministério Público abre investigação contra motociata de Bolsonaro em SP:

O Ministério Público de São Paulo instaurou um inquérito civil contra os organizadores da motociata que aconteceu no último sábado, com a presença do presidente Jair Bolsonaro.

O procedimento visa apurar a responsabilidade por descumprimento de medidas sanitárias.

O inquérito foi instaurado pelo promotor de Justiça Arthur Pinto Filho contra Jackson Vilar e demais organizadores e lideranças, que serão posteriormente identificados.

O evento contou com cerca de 12 mil motociclistas e, na ocasião, Bolsonaro, três ministros e seis deputados foram multados em 552 reais por não usarem máscara durante o percurso.

No dia da manifestação, Bolsonaro, três ministos e seis deputados – entre eles Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do ocupante do Palácio do Planalto – foram multados em 552,71 reais por não usarem máscara no ato.

Vagabundo Petista fala em ensinar fascistas a ‘amar’: ‘é melhor que ser canalha’

Lula fala em ensinar bolsonaristas a ‘amar’: ‘é melhor que ser canalha’:

No fim de semana, Lula participou de diferentes encontros — com aglomeração e máscaras — com a militância petista no Rio de Janeiro. Num deles, deixou claro que não tem dúvidas de que vencerá Jair Bolsonaro nas urnas.

Para o petista, o Brasil que ele receberá do bolsonarismo precisará ser “reconstruído”. “Não tem mágica. Nós vamos ter que reconstruir (o país) com a nossa competência, com a nossa inteligência e com a nossa disposição. É possível fazer isso conversando com a sociedade brasileira, não marginalizando ninguém, mas convencendo as pessoas, como fizemos da outra vez”, diz Lula.

“Não é destilando ódio a quem nos odeia hoje. Para quem nos odeia hoje, nós precisamos ensinar que amar, gostar e ser bom é melhor que ser canalha, ser mau e odiar. A gente precisa mostrar que não vai construir um país de amor e de harmonia facilitando a venda de pistola, de bala, de rifle, de metralhadora. A gente vai melhorar este país fazendo com que as pessoas recebam livros, tenham acesso à escola e o acesso à cultura seja incentivado pelo Estado”, acrescentou

 

Lewandowski mantém quebra de sigilo contra médico na CPI

Lewandowski mantém quebra de sigilo contra médico na CPI:

O ministro Ricardo Lewandowski indeferiu na noite desta segunda o mandado de segurança interposto no STF pelo médico Luciano Azevedo para evitar ter quebrado o seu sigilo telefônico e telemático (digital) na CPI da Pandemia no Senado. 

Segundo depoimento dado na própria CPI pela a oncologista Nise Yamaguchi, Azevedo, que é anestesista e tenente da Marinha, foi quem teria redigido a minuta para a mudança da bula da cloroquina para incluir entre seus efeitos o tratamento contra o coronavirus. Ele também seria um dos membros do chamado “gabinete paralelo” de combate à doença e defensor do que ficou conhecido como tratamento precoce.  

A quebra de sigilo foi pedida pelo senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) e aprovada na comissão na última quinta. Lewandowski negou o pedido do médico porque entendeu que “mostram-se legítimas as medidas de investigação tomadas pela Comissão Parlamentar de Inquérito em curso, que tem por fim justamente apurar eventuais falhas e responsabilidades de autoridades públicas ou, até mesmo, de particulares, por ações ou omissões no enfrentamento dessa preocupante crise sanitária, aparentemente ainda longe de terminar”. 

CPI vai apurar relação do governo fascista com empresas de cloroquina

CPI vai apurar relação do governo com empresas de cloroquina:


No Papo Antagonista, Claudio Dantas comentou a agenda da CPI da Covid no Senado e a nova fase em que entra a comissão. Agora, os senadores querem apurar a relação do governo de Jair Bolsonaro com as empresas que produzem cloroquina...

Leia este conteúdo na integra em: CPI vai apurar relação do governo com empresas de cloroquina

Anexos:

Previsão Sul - Semana termina com chuva e frio

Previsão Sul - Semana termina com chuva e frio:

Boletim de previsão do tempo contendo informações sobre previsão, temperatura mínima e máxima prevista, além de destaques relevantes dos últimos dias.

15 de Junho de 1843: Nasce o compositor norueguês Edvard Grieg

15 de Junho de 1843: Nasce o compositor norueguês Edvard Grieg:

 Edvard Hagerup Grieg (Bergen, 15 de Junho de 1843 — Bergen, 4 de Setembro de 1907) é o compositor norueguês mais conhecido, um dos mais célebres do período romântico. As suas peças mais conhecidas são a suíte sinfónica Holberg, o concerto para piano e a suíte Peer Gynt.


Como outros grandes compositores, Edvard Grieg demonstrou desde muito novo um excepcional talento musical. Começou a sua aprendizagem com a mãe, Gesine, aos seis anos de idade. Na adolescência, foi influenciado por Mozart, Weber e Chopin.  As suas primeiras composições datam de 1857. No Verão de 1858, Grieg conheceu o legendário violinista Norueguês Ole Bull, que foi amigo da família e cunhado de Gesine. Bull descobre o talento do rapaz de 15 anos e convence os seus pais a deixarem-no estudar no Conservatório de Leipzig. Em 1863, Grieg fez uma visita a Copenhaga e permaneceu ali três anos. Conheceu então aos compositores Dinamarqueses J. P. E. Hartman e Niels Gade. Também conheceu o compositor norueguês  Rikard Nordraak (compositor do Hino nacional da Noruega) que foi uma fonte de inspiração para Grieg. Nordraak morreu pouco depois, Grieg compôs em sua honra uma marcha fúnebre. Grieg tinha laços próximos com a Orquestra Filarmónica de Bergen  e foi director Musical da orquestra desde 1880 até 1882. 
Grieg é considerado um compositor nacionalista, reflectindo a inspiração da música folclórica norueguesa. Os seus primeiros trabalhos incluem uma “Sinfonia em Dó menor” e uma “Sonata para piano em Mi menor Op. 7”. Também escreveu três sonatas para violino e piano, e muitas pequenas obras para piano — por isto alguns  designaram-no o Chopin do Norte —, com frequência inspirado em danças e canções populares da Noruega, os fiordes e paisagens do seu país.
Edvard Grieg faleceu em 1907, aos 64 anos de idade, no hospital de Bergen, vítima de uma doença crónica nos pulmões.  Entre as obras mais conhecidas encontramos a Suíte Holberg  e também a composição da música para a obra de Henrik Ibsen, Peer Gynt.


Fonte: Enciclopédia Encydia

Edvard_Grieg_%281888%29_by_Elliot_and_Fr









segunda-feira, 14 de junho de 2021

Organização Criminosa Petista sonha com um vice moderado para a nova chapa “paz e amor” de Lula.

<span class="ssssschl">PT</span> sonha com um vice moderado para a nova chapa “paz e amor” de Lula:

Líder nas pesquisas de intenção de voto, o ex-presidente Lula ainda não tem um nome preferido para ser seu vice na chapa eleitoral. Inspirados na primeira campanha vitoriosa do PT ao Palácio do Planalto, em 2002, quando o posto foi ocupado pelo empresário José Alencar, algumas estrelas petistas defendem a escolha de outro empresário para a função. Dois nomes surgiram nas conversas: Josué Gomes, filho de José Alencar e dono da Coteminas, e Luiza Trajano, proprietária do Magazine Luiza. Ambos, no entanto, não parecem interessados na empreitada.

Josué Gomes, que já foi candidato ao Senado por Minas, descarta nova incursão na política e disputará a presidência da Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). Já Luiza — que foi durante o governo Lula integrante do Conselhão, colegiado que reunia representantes de diversos setores para debater temas diversos com o presidente — já externou aos petistas que não pretende participar do processo eleitoral. Ela pode até contribuir com sugestões para a elaboração de medidas destinadas a estimular a economia e a geração de emprego, mas de maneira informal.

“Não vejo com muitas ilusões a possibilidade de reeditar 2002. A parceria do Lula com o Zé Alencar foi uma coisa única”, diz um deputado do PT próximo ao ex-presidente. A declaração embute um misto de constatação e de queixa com o fato de vários empresários terem se distanciado do PT após a derrocada econômica do governo Dilma e a prisão de Lula. A vaga de vice pode servir para reaproximar as partes, mas outras possibilidades serão avaliadas — entre elas, uma eventual composição com legendas que são do Centrão (e hoje apoiam Jair Bolsonaro no Congresso) e até mesmo com siglas que têm pré-candidatos a presidente.

Para atrair aliados políticos, inclusive antigos adversários, Lula apostará no discurso de que a próxima eleição será entre quem defende a democracia e as instituições e quem tem um projeto autoritário. A foto do encontro dele com o o ex-presidente Fernando Henrique, do PSDB, foi providencial nesse sentido. A escolha do vice pode ajudar na costura daquilo que os petistas chamam de uma frente ampla, que ultrapasse as fronteiras da esquerda e seja vista como centrista e conciliadora de interesses. O vice, como em 2002, tem de ajudar a vender a imagem de um Lula “paz e amor”.

O ex-presidente não tem pressa para escolher o seu parceiro de chapa. A ideia dele, por enquanto, é continuar “jogando parado”, deixando o campo livre para Bolsonaro tropeçar em suas próprias pernas. Segundo pesquisas divulgadas recentemente, o governo do ex-capitão tem a reprovação de metade da população e perde para Lula e para outros postulantes à Presidência nas simulações do segundo turno. Ao contrário de seu principal rival, Bolsonaro tem pressa e cobra de seu time resultados capazes de melhorar o humor do eleitorado. Ele aposta na recuperação da economia, na prorrogação do auxílio emergencial e num novo Bolsa Família — turbinado tanto no número de beneficiários como no valor do benefício — para recuperar terreno e chegar forte à corrida presidencial de 2022.

Tamanho das manifestações pró-Fascismo em São Paulo surpreende oposição e gera debate nos bastidores

Tamanho das manifestações pró-<span class="ssssschl">Bolsonaro</span> em São Paulo surpreende oposição e gera debate nos bastidores:

51242647776-18097ab88d-o-scaled.jpg?resi

Adversários do presidente da República estão sob alerta.

Oposição na Câmara vai denunciar Líder Fascista ao TCU por desvio em propaganda

Oposição na Câmara vai denunciar <span class="ssssschl">Bolsonaro</span> ao TCU por desvio em propaganda:

A oposição ao governo Jair Bolsonaro na Câmara dos Deputados anunciou na tarde deste domingo que vai apresentar denúncia ao TCU para pedir a apuração de suposto desvio de recursos públicos que foram destinados a campanhas publicitárias de orientação à população no enfrentamento à Covid-19, revelado pelo jornal “Folha de S.Paulo”.

A reportagem da Folha apontou que 52 milhões de reais de uma medida provisória de abril de 2020 previstos para peças informativas com  “o objetivo de informar à população e minimizar os impactos decorrentes da proliferação da doença” foram utilizados para fazer propaganda institucional de outras ações do Executivo. Na época, a Secom era comandada por Fabio Wajngarten, que é investigado também pela CPI da Pandemia no Senado.

De acordo com o líder da oposição na Câmara, o deputado federal Alessandro Molon (PSB-RJ), a utilização de recursos decorrentes de créditos extraordinários em despesas diferentes das quais autorizaram a sua criação configura crime de responsabilidade, por significar a realização de despesas sem a autorização legislativa. O envio da denúncia ao TCU se deve à análise do tribunal  sobre as contas do presidente.

Os partidos de oposição também vão incluir o ocorrido em pedidos de impeachment já apresentados na Câmara e em uma representação ao Ministério Público Federal contra Bolsonaro, pelo desvio de recursos.

“O Poder Legislativo, numa decisão que uniu todos os deputados e senadores, independente de sua posição em relação ao governo, destinou recursos para o enfrentamento da pandemia. Desviar esses recursos, que deveriam ser usados para salvar vidas, para fazer propaganda do governo é uma imoralidade e um crime. Por isso, nós, da Oposição, vamos denunciar o presidente perante os órgãos competentes para que seja responsabilizado por tais atos, que têm custado vidas de brasileiros”, declarou Molon.

Jair Bolsonaro fined for not wearing mask at São Paulo biker rally – video report

Jair <span class="ssssschl">Bolsonaro</span> fined for not wearing mask at São Paulo biker rally – video report:

3000.jpg?width=1200&height=630&quality=8

The Brazilian president led thousands of supporters through the streets of São Paulo on Saturday, and was fined for failing to wear a face mask in violation of local Covid-19 measures. The state government press office said a fine equivalent to about $110 (£78) had been imposed. Bolsonaro’s office did not immediately respond to a request for comment

Continue reading...
Anexos:

Vagabundo Petista: Bolsonaro dá voltinha de moto, mas não tem coragem de visitar um hospital

<span class="ssssschl">Lula</span>: Bolsonaro dá voltinha de moto, mas não tem coragem de visitar um hospital:
2021052811054_c111b01d-2616-4779-b14c-2f

Ex-presidente Lula criticou atos que Jair Bolsonaro vem promovendo com motociclistas aos sábados em meio à pandemia, sem dar atenção aos doentes

Vagabundo Petista pede que STF considere Moro parcial em outros processos da Lava Jato

<span class="ssssschl">Lula</span> pede que STF considere Moro parcial em outros processos da Lava Jato: o-ex-presidente-luiz-inacio-lula-da-silv A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) apresentou uma petição ao STF (Supremo Tribunal Federal) para que a decisão em que o ex-juiz federal Sergio Moro foi considerado parcial seja estendida para outros processos em que o petista é réu.

Covid: Brasil registra 1.118 mortes em 24 horas, diz consórcio

Covid: Brasil registra 1.118 mortes em 24 horas, diz consórcio:


O consórcio de veículos de imprensa que acompanha os dados da Covid junto às secretarias estaduais de Saúde registrou 1.118 mortes em razão da doença no Brasil nas últimas 24 horas.

O número deste domingo é...

Leia este conteúdo na integra em: Covid: Brasil registra 1.118 mortes em 24 horas, diz consórcio

Previsão Sul - Amanhecer ainda será frio

Previsão Sul - Amanhecer ainda será frio:

Boletim de previsão do tempo contendo informações sobre previsão, temperatura mínima e máxima prevista, além de destaques relevantes dos últimos dias.

domingo, 13 de junho de 2021

Vai terminar em violência

Vai terminar em violência:


O bolsonarismo vai descambar em violência.

É o que diz o general Santos Cruz, que conhece aqueles golpistas. Leia um trecho de seu importantíssimo artigo no Estadão:

"A mentalidade anarquista do presidente age para destruir e desmoralizar as instituições...

Leia este conteúdo na integra em: Vai terminar em violência

13 de Junho de 1888 : Nasce Fernando Pessoa

 domingo, 13 de junho de 2021

13 de Junho de 1888 : Nasce Fernando Pessoa

Poeta, ficcionista, dramaturgo, filósofo, prosador, Fernando Pessoa é, inequivocamente, a mais complexa personalidade literária portuguesa e europeia do século XX. Após a morte do pai, partiu com sete anos para a África do Sul onde o seu padrasto ocupava o cargo de cônsul interino. Durante os dez anos que aí viveu, realizou com distinção os estudos liceais e redigiu alguns dos seus primeiros textos poéticos, atribuídos a pseudónimos, entre os quais se salienta o de Alexander Search. Com dezassete anos, abandona a família e regressa a Portugal, com a intenção de ingressar no Curso Superior de Letras. Em Lisboa, acaba por abandonar os estudos, sobrevive como correspondente comercial de inglês e dedica-se a uma vida literária intensa. Desenvolve colaboração com publicações (algumas delas dirigidas por si) como A República, Teatro, A Águia, A Renascença, Eh Real, O Jornal, A Capital, Exílio, Centauro, Portugal Futurista, Athena, Contemporânea, Revista Portuguesa, Presença, O Imparcial, O Mundo Português, Sudoeste, Momento. Com Mário de Sá-Carneiro e Almada Negreiros, entre outros, leva, em 1915, a cabo o projeto de Orpheu, revista que assinala a afirmação do modernismo português e cujo impacto cultural e literário só pôde cabalmente ser avaliado por gerações posteriores. Tendo publicado em vida, em volume, apenas os seus poemas ingleses e o poema épico Mensagem, a bibliografia que legou à contemporaneidade é de tal forma extensa que o conhecimento da sua obra se encontra em curso, sendo alargado ou aprofundado à medida que vão saindo para o prelo os textos que integram um vastíssimo espólio. Mais do que a dimensão dessa obra, cujos contornos ainda não são completamente conhecidos, profícua em projetos literários, em esboços de planos, em versões de textos, em interpretações e reflexões sobre si mesma, impõe-se, porém, a complexidade filosófica e literária de que se reveste. Dificilmente se pode chegar a sínteses simplistas diante de um autor que, além da obra assinada com o seu próprio nome, criou vários autores aparentemente autónomos e quase com existência real, os heterónimos, de que se destacam - o seu número eleva-se às dezenas - Ricardo Reis, Álvaro de Campos e Alberto Caeiro, cada um deles portador de uma identidade própria; de uma arte poética distinta; de uma evolução literária pessoal e ainda capazes de comentar as relações literárias e pessoais que estabelecem entre si. A esta poderosa mistificação acresce ainda a obra multifacetada do seu criador, que recobre vários géneros (teatro, poesia lírica e épica, prosa doutrinária e filosófica, teorização literária, narrativa policial, etc.), vários interesses (ocultismo, nacionalismo, misticismo, etc.) e várias correntes literárias (todas por si criadas e teorizadas, como o paulismo, o intersecionismo ou o sensacionismo). Elevando-se aos milhares de milhares as páginas já publicadas sobre a obra de Fernando Pessoa, e, muito particularmente, sobre o fenómeno da heteronímia, uma das premissas a ter em conta quando se aborda o universo pessoano é, como alerta Eduardo Lourenço, não cair no equívoco de "tomar Caeiro, Campos e Reis como fragmentos de uma totalidade que convenientemente interpretados e lidos permitiriam reconstituí-la ou pelo menos entrever o seu perfil global. A verdade é mais simples: os heterónimos são a Totalidade fragmentada [...]. Por isso mesmo e por essência não têm leitura individual, mas igualmente não têm dialéctica senão na luz dessa Totalidade de que não são partes, mas plurais e hierarquizadas maneiras de uma única e decisiva fragmentação. (p. 31) Avaliando a posteriori o significado global dessa aventura literária extraordinária revestem-se de particular relevo, como aspetos subjacentes a essas múltiplas realizações e a essa Totalidade entrevista, entre outros, o sentido de construtividade do poema (ou melhor, dos sistemas poéticos) e a capacidade de despersonalização obtida pela relação de reciprocidade estabelecida entre intelectualização e emoção. Nessa medida, a obra de Fernando Pessoa constitui uma referência incontornável no processo que conduz à afirmação da modernidade, nomeadamente pela subordinação da criação literária a um processo de fingimento que, segundo Fernando Guimarães, "representa o esbatimento da subjetividade que conduzirá à poesia dramática dos heterónimos, à procura da complexidade entendida como emocionalização de uma ideia e intelectualização de uma emoção, à admissão da essencialidade expressiva da arte" bem como à "valorização da própria estrutura das realizações literárias" (cf. O Modernismo Português e a sua Poética, Porto, Lello, 1999, p. 61). Deste modo, a poesia de Fernando Pessoa "Traçou pela sua própria existência o quadro dentro do qual se move a dialética mesma da nossa Modernidade", constituindo a matriz de uma filiação textual particularmente nítida à medida que a sua obra, e a dos heterónimos, ia, ao longo da década de 40, sendo descoberta e editada, a tal ponto que, a partir da sua aventura poética, se tornou impossível "escrever poesia como se a sua experiência não tivesse tido lugar." (LOURENÇO, Eduardo, cit. por MARTINHO, Fernando J. B. - Pessoa e a Moderna Poesia Portuguesa - do "Orpheu" a 1960, Lisboa, 1983, p. 157.)
Fernando Pessoa. In Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2012.
wikipedia (Imagens)

Ficheiro:216 2310-Fernando-Pessoa.jpg

Fernando Pessoa em 1914
Ficheiro:Pessoacopo.jpg
"Fernando Pessoa em flagrante delitro": dedicatória na fotografia que ofereceu à namorada Ophélia Queiroz em 1929
 
Não sei quantas almas tenho
 
Não sei quantas almas tenho.
Cada momento mudei.
Continuamente me estranho.
Nunca me vi nem acabei.
De tanto ser, só tenho alma.
Quem tem alma não tem calma.
Quem vê é só o que vê,
Quem sente não é quem é,
Atento ao que sou e vejo,
Torno-me eles e não eu.
Cada meu sonho ou desejo
É do que nasce e não meu.
Sou minha própria paisagem;
Assisto à minha passagem,
Diverso, móbil e só,
Não sei sentir-me onde estou.
Por isso, alheio, vou lendo
Como páginas, meu ser.
O que segue não prevendo,
O que passou a esquecer.
Noto à margem do que li
O que julguei que senti.
Releio e digo: “Fui eu?”
Deus sabe, porque o escreveu.