Ataque Aberto

"O maior inimigo da autoridade é o desprezo e a maneira mais segura de solapá-la é o riso." (Hannah Arendt 1906-1975)

sábado, 19 de agosto de 2017

Caspar David Friedrich (1774 -1840)


Man and Woman Contemplating the Moon is an 1824 painting by Caspar David Friedrich. The painting’s material is oil on canvas and stands 34 centimeters tall by 44 centimeters wide. It currently resides in the Nationalgalerie, Berlin, Germany.

sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Investigação confirma que aposentadoria de Dilma foi irregular, mas ela vai continuar a receber normalmente

Investigação confirma que aposentadoria de Dilma foi irregular, mas ela vai continuar a receber normalmente:

DILMA.jpg
Imagem: Reprodução / Redes Sociais
Na manhã de 1 de setembro de 2016, o ex-ministro da Previdência Carlos Gabas e uma secretária pessoal da ex-presidente Dilma Rousseff entraram pela porta dos fundos de uma agência da Previdência na Asa Sul, em Brasília. No dia anterior, o Senado havia formalmente cassado o mandato de Dilma Rousseff. Gabas, já ex-ministro do moribundo governo petista, chamou a atenção dos funcionários da agência ao surgir na porta e logo se isolar na sala do chefe da agência. O que o ex-ministro da Previdência faria ali? Vasculhando o sistema do INSS, um grupo de servidores logo descobriu algo errado: no intervalo de poucos minutos que o ex-ministro e a secretária de Dilma estiveram na agência, o processo de aposentadoria da ex-presidente foi aberto no sistema e concluído sigilosamente. Graças ao lobby de Gabas e a presença da secretária, que tinha procuração para assinar a papelada em nome da petista, em poucos minutos, Dilma deixou a condição de recém-desempregada para furar a fila de milhares de brasileiros e tornar-se aposentada com o salário máximo de 5 189 reais. Ao tomar conhecimento do caso, o governo abriu uma sindicância para investigar a concessão do benefício.
Mais informações »

EXCLUSIVO: Investigação confirma aposentadoria irregular de Dilma



Quadrúpede Búlgara e Animal Petista "estocador de vento" aposentou-se SEM apresentar documentos que comprovassem TEMPO de SERVIÇO!

EXCLUSIVO: Investigação confirma aposentadoria irregular de Dilma:

Na manhã de 1 de setembro de 2016, o ex-ministro da Previdência Carlos Gabas e uma secretária pessoal da ex-presidente Dilma Rousseff entraram pela porta dos fundos de uma agência da Previdência na Asa Sul, em Brasília. No dia anterior, o Senado havia formalmente cassado o mandato de Dilma Rousseff. Gabas, já ex-ministro do moribundo governo petista, chamou a atenção dos funcionários da agência ao surgir na porta e logo se isolar na sala do chefe da agência. O que o ex-ministro da Previdência faria ali? Vasculhando o sistema do INSS, um grupo de servidores logo descobriu algo errado: no intervalo de poucos minutos que o ex-ministro e a secretária de Dilma estiveram na agência, o processo de aposentadoria da ex-presidente foi aberto no sistema e concluído sigilosamente. Graças ao lobby de Gabas e a presença da secretária, que tinha procuração para assinar a papelada em nome da petista, em poucos minutos, Dilma deixou a condição de recém-desempregada para furar a fila de milhares de brasileiros e tornar-se aposentada com o salário máximo de 5 189 reais. Ao tomar conhecimento do caso, o governo abriu uma sindicância para investigar a concessão do benefício.

Nesta sexta-feira, VEJA obteve as conclusões dessa investigação. No momento em que o PT trava uma luta contra a reforma da previdência, os achados da sindicância não poderiam ser mais desabonadores à ex-presidente petista. Segundo a investigação, aposentada pelo INSS desde setembro do ano passado, Dilma Rousseff foi favorecida pela conduta irregular de dois servidores do órgão que manipularam o sistema do INSS para conseguir aprovar seu benefício e ainda usaram influência política para conseguir furar a fila de benefícios. Despacho assinado pelo ministro do Desenvolvimento Social, Osmar Terra, aplica punições ao ex-ministro Carlos Gabas, responsável por Dilma ter furado a fila do INSS, e à servidora Fernanda Doerl, que manipulou irregularmente o sistema do INSS para regularizar o cadastro da petista.

Por ter usado da influência de ex-ministro da Previdência para furar a fila de agendamentos do INSS a fim de acelerar o processo de aposentadoria de Dilma, Carlos Gabas foi suspenso do serviço público por 10 dias. Servidor de carreira do órgão, Gabas está cedido para o gabinete do petista Lindbergh Farias (RJ), líder da minoria no Senado. Com a punição assinada pelo ministro Osmar Terra, ele não poderá trabalhar nesse período e terá o salário descontado em folha. “As apurações demonstraram que as ações do indiciado (Gabas) contribuíram para agilizar a concessão do benefício, assegurando seu deferimento em condições mais favoráveis ou benéficas que o usual”, registra o relatório final da sindicância: “O servidor atuou como intermediário junto à repartição pública, fora das exceções permitidas em lei, em atitude incompatível com a moralidade administrativa”, complementa

Examinando a papelada apresentada pela ex-presidente Dilma Rousseff ao INSS e os procedimentos adotados pela servidora no sistema do órgão, os integrantes da sindicância concluíram que Fernanda Doerl considerou, para efeitos de cálculo de tempo de serviço de Dilma, informações que a ex-presidente não comprovava com documentos. Como todo brasileiro que procura o balcão dos mortais no INSS costuma aprender de maneira dolorosa, não ter documentos é uma falha que inviabiliza a concessão de aposentadoria. Para Dilma, no entanto, isso não foi um problema. O cadastro de Dilma foi aprovado em um dia mesmo sem contar com todos os papeis necessários.A não observância à norma legal e regulamentar nos autos presentes, foi materializada na medida em que se deixou de exigir documentação necessária para a alteração cadastral da segurada Dilma Vana Rousseff”, diz a sindicância. Para se ter uma ideia do favorecimento que Dilma teve, dados do INSS mostram que os brasileiros que estão com toda a documentação regular esperam pelo menos 90 dias — entre apresentação e a concessão — para obter o benefício. Números atualizados nesta semana mostram que pelo menos 400 000 brasileiros estão com processos de aposentadoria represados no INSS nessa situação.

Segundo o regulamento do INSS, ao verificar que a papelada de Dilma Rousseff estava irregular, a servidora do INSS deveria ter se recusado a proceder com o benefício. Aos constatar as falhas, Fernanda Doerl, que levou a pena de advertência por não ter atuado com “zelo”, “dedicação” e sem “observar as normas legais” no episódio, tinha a obrigação, diz a sindicância, de “alertar (Dilma) acerca das impropriedades e que o seguimento do pleito só se daria a partir da apresentação, por completo, de todo o contexto documental exigido e necessário”.

Ironicamente, apesar de apontar irregularidades e reconhecer condutas impróprias no caso dos servidores, a sindicância justifica as penas brandas aplicadas alegando que não verificou “intenção clara” dos investigados em beneficiar Dilma Rousseff. Já sobre a própria ex-presidente a sindicância limita-se a cobrar a devolução de 6 188 reais, referentes a um mês de salário que teria sido pago irregularmente pelo INSS. Apesar da concessão irregular de aposentadoria por falta de documentos, a sindicância constatou que o valor do benefício da petista é compatível com o determinado. Dilma Rousseff está recorrendo para não ter que devolver o dinheiro.

Para justificar a aplicação de advertência a Fernanda Daerl, os integrantes da sindicância registram que a servidora, embora tenha atuado de maneira displicente, não agiu de má-fé. “Foram demonstrados o descumprimento das normas regulamentares e a falta de zelo da servidora. Por outro lado, não há qualquer indício de que tenha havido má-fé da servidora. Não houve qualquer contato indevido entre a indiciada e a segurada (Dilma) ou qualquer preposto seu”, registra o relatório. Já Gabas, teve a punição atenuada por ter “bom comportamento e bons antecedentes” enquanto servidor.

Ao prestar depoimento na sindicância, Gabas negou que tivesse favorecido Dilma Rousseff ao cuidar pessoalmente do processo na agência da Previdência em Brasília. Gabas alegou aos investigadores que “o atendimento diferenciado de pessoas públicas era comum e tinha o objetivo de assegurar a integridade física e moral dos demais segurados”. Já Fernanda Daerl sustentou durante todo o processo que agiu de acordo com a lei e que se guiou por normas do INSS para aprovar os dados cadastrais de Dilma.

"A FORÇA DO BARBEAR"


Lava Jato acha telefone da mulher de Gilmar no celular do Rei do Ônibus

Lava Jato acha telefone da mulher de Gilmar no celular do Rei do Ônibus:

Um Juiz japonês se mataria em público depois de uma coisa dessas! Até mesmo um Juiz de UGANDA teria vergonha de uma coisa assim !
guiomar-mendes.jpg


Procuradoria da República, no Rio, revela 'apreensão' com a possibilidade de serem soltos os alvos da Operação Ponto Final, que capturou a cúpula do Transporte do Estado

Força-tarefa da Lava Jato no Rio pede nova suspeição de Gilmar

gilmarmendesestadao.jpg

Força-tarefa da Lava Jato no Rio pede nova suspeição de Gilmar:

Procuradores se dizem 'apreensivos' ante a possibilidade de empresários de ônibus presos na Operação Ponto Final acabarem em liberdade

ESPECIAL PARA MULHERADA FURIOSA - Socialite comunista manda filhinha doar iPad para os pobres filhos de Lula

Artigo Original do Blog do Jornalista Políbio Braga

Socialite comunista manda filhinha doar iPad para os pobres filhos de Lula:

beta.jpg

A herdeira de uma pequena fração do capital do Credit Suisse, Roberta Luchsinger, que morando no Brasil aderiu ao PCdoB, anunciou hoje duas providências:

1) Vai aumentar de R$ 500 mil para R$ 1 milhão o valor da doação que fará ao Lula, a quem quer retirar da pobreza depois que o juiz bloqueou R$ 10 milhões do líder do PT.
2) Convenceu a filhinha de 5 anos que teve com o ex-delegado Protógenes Queiroz, de que o melhor que ela tem a fazer com o seu iPad, é tratar de doá-lo para os filhos de Lula, já que os iPads dos marmanjos foram confiscados por Moro.

Roberta Luchsinger poderá ser obrigada a entregar parte da doação para o condomínio do prédio onde mora. É que ela deve R$ 232 mil de taxas que não foram pagas.

O edifício fica em Higienopolis, SP, e ocupa um andar inteiro.

às 8/18/2017 02:05:00 PM

Lava Jato acha telefone da mulher de Gilmar no celular do Rei do Ônibus

Lava Jato acha telefone da mulher de Gilmar no celular do Rei do Ônibus:

Gilmar-no-casamento-da-neta-de-Jacob-Bar
Imagem: Reprodução / Balada In
A força-tarefa da Operação Lava Jato encontrou o número de telefone de Guiomar Mendes, mulher do ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), na agenda do celular do empresário Jacob Barata Filho, o ‘Rei do Ônibus’. Na noite de quinta-feira, 17, Gilmar Mendes mandou soltar Jacob Barata Filho, preso pela Operação Ponto Final – que capturou a cúpula dos Transportes do Rio em julho.


Mais informações »


Desembargador ameaça deixar sessão por causa de roupa de advogada em GO

A Folha de São Lula mostra a foto da "advogada" de vestido - ela estava na Sustentação Oral usando camiseta !!!

Desembargador ameaça deixar sessão por causa de roupa de advogada em GO:

17230433.jpeg


Um desembargador do TRT (Tribunal Regional do Trabalho) da 18ª Região, em Goiânia, ameaçou deixar uma sessão de julgamento por considerar inapropriada a roupa da advogada que se levantou para fazer a sustentação oral do processo. O impasse ocorreu na manhã desta quinta-feira (17).
Leia mais (08/18/2017 - 18h47)

A íntegra do novo ofício do MPF contra Gilmar

A íntegra do novo ofício do MPF contra Gilmar:

Confira AQUI o novo ofício do MPF do Rio à PGR pedindo a suspeição de Gilmar Mendes nos casos envolvendo Jacob Barata Filho e Lélis Teixeira, empresários de ônibus do Rio. E AQUI os documentos que fundamentam o pedido.

As relações intricadas, segundo o MPF

As relações intricadas, segundo o MPF:

No ofício em que pede a suspeição de Gilmar Mendes, o MPF anexou um diagrama das relações de parentesco e societárias que aproximam o ministro do STF dos empresários Jacob Barata Filho e Lélis Teixeira.



uploads%2F1503092211795-diagrama+gilmar.


MPF diz que Guiomar está na agenda de contatos de Jacob Barata Filho

MPF diz que Guiomar está na agenda de contatos de Jacob Barata Filho:

No ofício em que pede a suspeição de Gilmar Mendes, o MPF também diz que encontrou na agenda do celular de Jacob Barata Filho o contato de Guiomar Mendes, mulher do ministro do STF que beneficiou o empresário com um habeas corpus...



uploads%2F1503091805524-GUIOMAR+TELEFONE


Urgente: Gilmar voltará a libertar empresários de ônibus


Urgente: Gilmar voltará a libertar empresários de ônibus:

Quase simultaneamente à divulgação do novo ofício do MPF pela suspeição de Gilmar Mendes, o ministro do STF resolveu que concederá novamente liberdade aos empresários Jacob Barata Filho e Lélis Teixeira.

A informação é de Merval Pereira.

PF deflagra duas novas fases da Lava Jato; ex-deputado Cândido Vaccarezza é preso


PF deflagra duas novas fases da Lava Jato; ex-deputado Cândido Vaccarezza é preso:

JBatista / Agência Câmara
Ex-deputado Cândido Vaccarezza é um dos alvos de prisão desta sexta (18)

A Polícia Federal (PF) deflagrou, na manhã desta sexta-feira (18), duas novas fases da Operação Lava Jato. A 43ª fase foi chamada de Operação Sem Fronteiras e a 44ª foi batizada de Operação Abate. O ex-deputado petista Cândido Vacarezza, que foi líder dos governos Lula e Dilma na Câmara, é um dos alvos de prisão da Operação Abate. É a primeira vez que a PF realiza duas fases da Lava Jato ao mesmo tempo.

Foram 46 ordens judiciais expedidas para as operações, seis deles foram mandados de prisão temporária. Foram 29 mandados de busca e apreensão e 11 de condução coercitiva. Vaccarezza e os outros presos nas operações serão levados para a carceragem da Superintendência da PF em Curitiba, no Paraná.

Vaccarezza foi alvo da operação Abate. Segundo a PF, Vaccarezza apadrinhava um grupo criminoso e exercia influência para obter contratos da Petrobras com empresa estrangeira e desviar recursos em forma de propina em benefício próprio e para outros políticos, executivos da estatal e outros agentes públicos.

A operação Sem Fronteiras investiga relação espúria entre executivos da Petrobras e estrangeiros para obter informações privilegiadas e favorecimento em contratos milionários com a estatal.

Vaccarezza, preso na Lava Jato, é cacique em partido nanico

O deputado Cândido Vacarezza, em foto de maio de 2013 (Foto: Valter Campanato/ABr)

Vaccarezza, preso na Lava Jato, é cacique em partido nanico:

Cândido Vaccarezza – preso temporariamente pela Lava Jato nesta sexta-feira (18) por suspeitas de desvios na Petrobras - já foi um importante nome do PT. Ocupou até a liderança do partido na Câmara dos Deputados. Atualmente é um dos caciques do nanico Avante (ex-PTdoB). Há poucas semanas, ele negociou o ingresso do ex-presidente da Câmara dos Deputados Waldir Maranhão (MA), que estava no PP, na legenda.

>> Mais notas na coluna EXPRESSO

O ex-deputado Cândido Vacarezza (Foto: Valter Campanato/ABr)

URGENTE: LAVA JATO EM DOBRO

URGENTE: LAVA JATO EM DOBRO:

Lava Jato nas ruas.

São duas operações em uma, segundo o G1: 43 e 44.

Supremo aprova para TSE três professores de faculdade de Gilmar

Supremo aprova para TSE três professores de faculdade de Gilmar:

17177192.jpeg
Imagem: Marlene Bergamo / Folhapress
Os três advogados aprovados pelo STF (Supremo Tribunal Federal) nesta quarta (16) para disputar uma vaga de ministro substituto no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) são professores de um instituto educacional do qual é sócio Gilmar Mendes, ministro do STF e presidente do TSE.
Mais informações »


18 de Agosto de 1850: Morre o escritor francês Honoré de Balzac

Honoré de Balzac (1842).jpg

Balzac em 1842.
Pintura realizada após daguerreótipo de 1842 de Louis-Auguste Bisson 

18 de Agosto de 1850: Morre o escritor francês Honoré de Balzac:

Escritor francês, nasceu a 20 de maio de 1799, em Tours, e morreu a 18 de agosto de 1850, na Rua Fortunée (hoje Rua de Balzac), em Paris. Quando Balzac nasceu, o pai tinha 53 anos e a mãe 21. Foi mandado para o colégio entre os oito e os catorze anos. Com a queda do governo napoleónico a família mudou-se de Tours para Paris, local onde Balzac frequentou mais dois anos de escola e passou os três anos seguintes a trabalhar no escritório de um advogado. A personalidade de Balzac ficaria marcada pela ausência de afeto maternal. Todo o seu trabalho literário se desenvolveu no ambiente de uma família burguesa representativa da mutação dos tempos. O Antigo Regime tinha sido derrubado com a Revolução Francesa.

Honoré de Balzac decidiu aos vinte anos dedicar-se à literatura. Como escritor de Cromwell (1819) e outras trágicas peças não foi além de um insucesso absoluto. De seguida escreveu romances sob pseudónimos. Como as suas obras tinham pouco êxito, lança-se nos negócios em 1825. Associa-se a um livreiro e torna-se impressor, mas em 1828 acaba por arruinar a família. Esta experiência dolorosa vai influir na obra literária. Em 1829, a publicação de duas obras deram o mote para o início do sucesso da sua carreira: les Chouans, um romance de amor que conta a história da insurreição dos camponeses de Breton contra a França revolucionária de 1799, e la Physiologie du mariage, um ensaio humorístico e satírico. Um ano depois publica Scènes de la vie privée, obra que veio aumentar a sua reputação. Estas histórias contadas por Balzac eram, na sua maior parte, estudos psicológicos baseados em conflitos entre pais e filhos. É um escritor que observa muito detalhadamente a fachada social. É como um cientista, deve muito ao positivismo de Comte (observação e experiência). Escreve o que pensa da sociedade, mas de um modo desapaixonado.

Balzac passou a maioria do seu tempo em Paris. Frequentou os salões parisienses e investiu esforços para se tornar uma figura deslumbrante da cidade das luzes. Estava ávido de fama, fortuna e amor. Encetou um conjunto de relações amorosas com mulheres da aristocracia do seu tempo. Entre 1828 e 1834 teve uma existência verdadeiramente tumultuosa. A ostentação da vida social que cultivava era um modo de se descontrair da sua enorme capacidade de trabalho, cerca de 14 a 16 horas por dia, tempo passado a escrever com uma pena de ganso e vestido com uma toga branca, quase monástica, e sempre acompanhado pelo café, o seu vício. Estes anos foram também de intensa atividade jornalística. Entre 1832 e 1835 produziu mais de vinte trabalhos dos quais se destacam: le Médecin de campagne (1833), Eugénie Grandet (1833, Eugénia Grandet), l'Illustre Gaudissart (1833) e Père Goriot (1835, Pai Goriot) uma das suas obras-primas. Neste romance reaparecem pela primeira vez personagens de romances anteriores. Tenta construir um universo coerente de seres e situações que formem um todo. O ano de 1834 marca o clímax na carreira do escritor, quando decidiu publicar uma série de livros onde retrataria a sociedade do seu tempo dividida em três categorias de romances: em Etudes analytiques retrata os princípios que governam a vida e a sociedade, em Etudes philosophiques revela as causas do determinismo da ação humana e em Etudes de murs mostra os efeitos dessas causas e divide-as em seis scènes - privadas, provinciais, parisienses, políticas, militares e rurais. Este projeto resultou num total de 12 volumes escritos entre 1834/37. Em 1840 juntou todos os volumes e mais alguns escritos posteriores, reunindo-os numa obra que intitulou la Comédie humaine (A Comédia Humana). A edição definitiva, de 24 volumes, só foi editada entre 1869 e 1876.

No período entre 1836 e 1839 escreveu le Cabinet des Antiques (1839) e as primeiras duas partes de Illusions perdues, considerada uma obra-prima, que só ficou concluída em 1843. Este livro conta a história de um jovem provinciano que vem para Paris e que, ao confrontar-se com uma nova realidade, abala as suas ideias românticas. Não há tema mais balzaquiano do que o de um jovem provinciano ambicioso que luta no mundo competitivo e adverso da grande cidade de Paris. Balzac admira estes indivíduos e tem especial atração pelo tema que coloca em conflito o indivíduo com a sociedade. As personagens balzaquianas são continuamente afetadas pelas pressões derivadas das dificuldades materiais e das ambições sociais. Ainda durante a década de trinta escreveu alguns romances relacionados com psicologia, mística e temas eróticos. A variedade de temas transformou Balzac no supremo observador e cronista da sociedade francesa contemporânea. Os seus romances são inigualáveis quer na vitalidade e na diversidade narrativas, quer no interesse obsessivo pelas várias vertentes da vida, o contraste entre os hábitos e costumes da cidade e da província, a indústria, o comércio, a arte, a literatura, a cultura, a intriga política, o amor romântico, os escândalos na aristocracia e na alta burguesia. A maioria destes assuntos estavam ainda por explorar na ficção francesa.

A história que Balzac se propôs escrever é sobretudo uma história da sociedade burguesa, não negligenciando o indivíduo nos seus silêncios e nas suas elipses. Balzac tinha um extraordinário poder de observação, memória fotográfica e capacidade intuitiva para perceber as atitudes dos outros, os seus sentimentos e motivações. O romance balzaquiano faz com que o leitor descubra a alma e os sofrimentos incógnitos, em particular os sofrimentos de abandono e de humilhação. Os seus romances são interditos a leitores unidimensionais.
Honoré de Balzac. In Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2013.
wikipedia (Imagens)


800px-Balzac1820s.jpg
O jovem Balzac na década de 1820, desenho atribuído a Achille Devéria

Bretas manda prender de novo empresários que Gilmar soltou

marcelo-bretas-marcos-arcoverde-estadao.

Bretas manda prender de novo empresários que Gilmar soltou:

Pouco depois de ministro do Supremo dar habeas corpus a Jacob Barata Filho, o 'rei do ônibus', e Lélis Teixeira, juiz federal da Lava Jato no Rio expediu novos mandados de prisão por 'fatos novos'

Juiz do RJ manda prender de novo empresários que Gilmar Mendes soltou


Juiz do RJ manda prender de novo empresários que Gilmar Mendes soltou:

Pouco depois de o ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), conceder habeas corpus ao empresário Jacob Barata Filho e ao ex-presidente da Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Rio (Fetranspor) Lélis Teixeira, o juiz federal Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal, expediu novos mandados de prisão contra ambos. Assim, os dois permanecerão presos.

Leia mais:
Gilmar Mendes solta empresário Jacob Barata Filho, preso na Ponto Final
Procurador diz que Gilmar "quer acabar com poder investigatório do MP"
Podemos acabar sem punição em casos de corrupção, alerta procurador


Barata Filho — conhecido como "rei do ônibus no Rio" — e Lélis Teixeira estão presos desde o início de julho na Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica, na zona norte do Rio. Eles foram alvos da Operação Ponto Final, um desdobramento da Lava-Jato, que investiga o pagamento de propinas a autoridades do Estado em troca de obtenção de benefícios no sistema de transporte público no Rio.

As novas ordens de prisão são por motivos distintos. Bretas havia decretado nova prisão de Lélis Teixeira ainda na semana passada em função de "fatos novos" — o Ministério Público Federal (MPF) acusa Teixeira de realizar esquema semelhante no sistema de transporte municipal. Barata Filho, por sua vez, tinha também uma ordem de prisão por evasão de divisas. Por esse crime, ele fora pego em flagrante e teve prisão preventiva decretada.

Como ambos já estavam presos Bretas não havia expedido novos mandados de prisão. Agora, com o habeas corpus concedido por Gilmar Mendes, Bretas decidiu expedi-los.

Jacob Barata Filho é dono de um conglomerado de empresas no Rio e em outros Estados com mais de 4.000 veículos. Herdou o negócio de seu pai, que atuava no ramo desde os anos 1960. Os negócios da família incluem também operadores de turismo, entre outras empresas, e se estendem por Portugal.

A advogada de Barata Filho, Daniela Rodrigues Teixeira, afirmou que não pode comentar uma decisão que, "juridicamente, ainda não existe". "Eu só fiquei sabendo por meio da imprensa. Oficialmente, não há nenhum registro dela. Então, ainda não posso me manifestar", disse.

A reportagem não conseguiu localizar a defesa de Lélis Teixeira até o fechamento desta edição.

*Estadão Conteúdo

Gilmar Mendes solta empresário de cuja filha foi padrinho de casamento


Gilmar Mendes solta empresário de cuja filha foi padrinho de casamento:

Conflito de interesses? Ministro Gilmar Mendes não se declarou impedido de decidir sobre o caso

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), concedeu liberdade ao empresário Jacob Barata Filho, um dos principais empresários do ramo de ônibus do Rio de Janeiro. O empresário foi preso no dia 2 de julho, no Aeroporto Internacional Tom Jobim, pela força-tarefa da Operação Lava Jato ao tentar embarcar para Lisboa, Portugal. Em 2013, o ministro foi padrinho de casamento da filha do empresário, Beatriz Perissé Barat, e é o relator do pedido de liberdade impetrado pela defesa de Jacob.

<< Prisão de empresário carioca faz rememorar casamento luxuoso da filha, protestos e Gilmar Mendes como padrinho
Na decisão, Gilmar substituiu a prisão preventiva de Jacob Barata Filho por medidas cautelares diversas da prisão. Em liberdade, o empresário terá que comparecer periodicamente em juízo, está proibido de manter contato com os demais investigados, não poderá deixar o país e deve se recolher ao domicilio no período noturno e nos finais de semana. Além disso, não pode exercer cargos na administração de sociedades e associações ligadas ao transporte coletivo de passageiros está proibido de ingressar em seus estabelecimentos.

“Os supostos crimes são graves, não apenas em abstrato, mas em concreto, tendo em vista as circunstâncias de sua execução. Ainda que graves, fatos antigos não autorizam a prisão preventiva, sob pena de esvaziamento da presunção de não culpabilidade”, justifica Gilmar Mendes em sua decisão. O ministro também afirma que o grupo criminoso integrado por Jacob Barata Filho estaria ligado à gestão estadual anterior.

O mandado de prisão do empresário foi expedido pelo juiz Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal Criminal, com base em investigações do Ministério Público Federal e da Polícia Federal no âmbito da Lava Jato. A força-tarefa encontrou indícios de que o empresário pagou milhões de reais em propina para políticos do Rio. Investigado pela Lava Jato, ele era monitorado pela PF. A prisão foi decretada quando os investigadores suspeitaram de que ele fugiria do país por portar apenas uma passagem de ida para Lisboa.


[fotografo]Reprodução
Gilmar foi padrinho da filha do empresário liberado por ele nesta quinta-feira (17)
Casamento ostentação

O casamento da filha do empresário, em que Gilmar Mendes foi padrinho, foi marcado por manifestações. Em 2013, ano em que tiveram início protestos – as chamadas “jornadas de 2013” – contra o aumento de R$ 0,20 das passagens de ônibus no Rio de Janeiro, Beatriz Perissé Barata se casou com o herdeiro do ex-deputado federal do Ceará e dono da maior empresa do setor no estado, Francisco Feitosa Filho, conhecido como Chiquinho Feitosa.

O evento, na esteira das manifestações contra o aumento das tarifas, também foi marcado por protestos. O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) e presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Gilmar Mendes, apadrinhou o casal e esteve presente na recepção, realizada dia 14 de julho daquele ano.

Além do magistrado como convidado, a cerimônia contou com os colecionadores de arte Sergio e Hecilda Fadel, que recentemente receberam a ex-presidenta Dilma Rousseff para jantar em casa, no Rio, e cuja filha é casada com o filho do ex-ministro das Minas e Energia Edison Lobão, além de colunistas sociais do Rio e de Fortaleza.

Leia também:

Operação da PF mira ex-secretário braço direito de Eduardo Paes

Padrinho de filha de Barata, Gilmar Mendes se justifica: 'Casamento não durou seis meses'

Padrinho de filha de Barata, Gilmar Mendes se justifica: 'Casamento não durou seis meses':

gilmar-carro.jpg
Imagem: Jorge William / Ag. O Globo
O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal (STF), informou nesta quinta-feira, por meio de sua assessoria, que não sentiu necessidade de se declarar suspeito para julgar o habeas corpus para libertar o empresário de ônibus Jacob Barata Filho e o ex-presidente da Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do Estado do Rio de Janeiro (Fetranspor), Lélis Teixeira.
Mais informações »


PM dá tiro para o alto para controlar confusão em visita de Lula

PM dá tiro para o alto para controlar confusão em visita de Lula:

Uma briga generalizada entre apoiadores do PT e militantes antipetistas fez a Polícia Militar disparar um tiro de bala de verdade (para o alto) e de balas de borracha nos manifestantes durante a chegada do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) à Arena Fonte Nova, em Salvador, primeira parada da peregrinação do petista pelo Nordeste, iniciada nesta quinta-feira.

Havia cerca de 30 manifestantes antipetistas, em sua grande maioria ligados ao Movimento Brasil Livre (MBL) – eles criticavam Lula e o PT empunhando “Pixulecos”, bonecos infláveis do ex-presidente vestido de presidiário. Eles foram hostilizados e empurrados pelos petistas, que estavam em ampla maioria, aos gritos de “fascistas não passarão”.

Lula, que é pré-candidato à Presidência da República, irá visitar 25 cidades de nove estados do Nordeste. A caravana terminará em São Luís (MA), em 7 de setembro, dia da Independência do Brasil.  A caravana do petista também é dedicada a rebater sua condenação a 9 anos e meio de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro pelo juiz Sergio Moro na Operação Lava Jato.

Antes do tumulto na entrada da Fonte Nova, um militante antipetista quase foi agredido dentro da estação Pituaçu, ponto de partida da caravana de Lula em Salvador. Simpatizante da intervenção militar, o blogueiro Marcelo Vasconcellos teve de ser retirado pelos seguranças do metrô depois de tentar filmar a concentração de manifestantes que aguardavam Lula na estação.

Primeiro dia

Lula chegou à capital baiana por volta das 15h50 desta quinta-feira, a bordo de um voo fretado, e seguiu do aeroporto à estação de metro Pituaçu, na zona leste em ônibus estampado com seu rosto e o nome da caravana: “Lula pelo Brasil”. Acompanhado do governador da Bahia, Rui Costa (PT), da presidente do partido e senadora Gleisi Hoffmann (PR), do secretário estadual de Desenvolvimento, ex-governador da Bahia e ex-ministro, Jaques Wagner, além de senadores e deputados, ele foi recebido no ponto de partida da caravana por militantes de movimentos sociais alinhados ao PT e centrais sindicais, como a Central Única dos Trabalhadores (CUT).

A entrada de Lula na estação, depois de percorrer estreitas passarelas ainda em obras, foi tumultuada. Diante da aglomeração em torno do ex-presidente, cujo caminho foi interrompido ao menos três vezes com a entrega de mimos e até um “banho de pipoca” pelas mãos de uma baiana, seguranças do metrô liberaram as catracas aos militantes.

A muito custo – Lula chegou a parar a caminhada para um gole de água -, o ex-presidente embarcou em um vagão por volta das 17h50, ladeado por Rui Costa. Cinquenta minutos, uma baldeação e quatro lances de escada depois, ele e o séquito chegaram ao Campo da Pólvora, no bairro de Nazaré. Dali, o petista seguiu para a Fonte Nova em uma van, também personalizada para a caravana e lentamente conduzida à frente dos militantes ao som de “Lula lá”, jingle de suas primeiras campanhas presidenciais.

Atrás de um dos gols da arena, espaço onde está montada uma estrutura digna de campanha eleitoral, com um palco coberto e cadeiras de plástico aos militantes, o ex-presidente falará aos seus nos lançamentos do Memorial da Democracia e do livro O Processo Lula, obra de juristas críticos à sentença de Moro que fez de Lula o primeiro ex-ocupante do Palácio do Planalto a ser condenado por corrupção na história do país.

Antes de Lula, falaram o presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto, o ex-controlador-geral da União, Jorge Hage, o vice-presidente Nacional do PT, Marcio Macedo, e o jornalista Franklin Martins. Além de Gleisi, Costa e Wagner, estão à mesa ao lado do petista o governador do Piauí, Wellington Dias (PT), os senadores Lindbergh Farias (PT-RJ), Otto Alencar (PSD-BA), José Pimentel (PT-CE) e Fátima Bezerra (PT-RN), o líder do PT na Câmara, Carlos Zarattini (SP), e o ex presidente da Petrobras José Sérgio Gabrielli, entre outros.

Anexos originais:


PM dispara tiros para apartar confusão durante visita de VAGABUNDO PETISTA "Lula" a Salvador

PM dispara tiros para apartar confusão durante visita de Lula a Salvador:

PM dispara tiros para apartar confusão durante visita de Lula a Salvador
Policiais militares precisaram fazer disparos de arma de fogo para conter uma confusão entre apoiadores do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e integrantes do Movimento Brasil Livre (MBL) e do Vem Pra Rua na noite desta quinta-feira (17), em Salvador, na Bahia. Ninguém ficou ferido.

Cerca de 20 manifestantes anti-petistas foram até o estádio da Fonte Nova, onde Lula participou do primeiro ato da caravana de 25 dias pelos nove Estados do Nordeste, para protestar contra o ex-presidente. Eles levaram o boneco inflável Pixuleco, usado nas manifestações pelo impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff em 2015 e 2016.

Leia mais
Lula pede a Moro que suspenda interrogatório de setembro
Segunda Turma do STF retira de Moro menções a Lula e Mantega no caso JBS
Justiça manda herdeira de ex-banqueiro suíço pagar dívida antes de ajudar Lula com R$ 500 mil


Em número muito superior, apoiadores de Lula que foram à Fonte Nova prestigiar o ex-presidente partiram para cima dos adversários e rasgaram o boneco. Houve um princípio de confusão e a Polícia Militar (PM), que fazia a segurança do evento, tentou apartar os manifestantes. Um policial sacou uma pistola e fez três disparos para cima.

Integrantes do Vem Pra Rua e MBL acusaram o governo da Bahia, sob comando do petista Rui Costa, de usar o aparato estatal para dar apoio à caravana.

A confusão foi um dos únicos episódios de agressão no início da caravana. Lula foi recebido em uma estação do metrô de Salvador por centenas de militantes com camisetas do PT, CUT e movimentos sociais. Acompanhado por Rui Costa, pela presidente do PT, Gleisi Hoffmann, dirigentes petistas e parlamentares de partidos de esquerda, Lula foi de metrô até a Praça do Campo da Pólvora, próximo ao estádio.

No caminho, a militância petista cantava músicas de campanha, hinos do Bahia e do Vitória e entoava gritos de guerra como "Brasil Urgente, Lula Presidente". Lula, bem humorado, distribuiu abraços e posou para fotos com admiradores. Depois de fazer uma baldeação, o ex-presidente terminou o trajeto dentro da cabine do motorista do metrô.

MPF: ADVOGADO DE GILMAR É O MESMO DE EMPRESÁRIO LIBERTADO POR ELE

MPF: ADVOGADO DE GILMAR É O MESMO DE EMPRESÁRIO LIBERTADO POR ELE:

O Antagonista obteve cópia do ofício em que a Procuradoria Regional da República da 2ª Região pede a Rodrigo Janot que requeira a suspeição de Gilmar Mendes para processos envolvendo Jacob Barata Filho - libertado por Gilmar hoje...



uploads%2F1503011914653-oficio.png


Confusão na caravana de Lula

Confusão na caravana de Lula:



PMs precisaram fazer disparos de arma de fogo para conter uma confusão na caravana de Lula em Salvador.
Cerca de 20 manifestantes antipetistas foram até a Fonte Nova, onde Lula discursaria, levando um Pixuleco, relata o Estadão.
Em número bem maior, lulistas partiram para cima dos adversários e rasgaram o boneco.
Com o princípio de confusão, a PM tentou apartar os manifestantes, e um policial fez três disparos para cima.
Ninguém se feriu. (ANTAGONISTA)

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

URGENTE - BANDIDO DO STF MANDA SOLTAR MAFIOSO DOS ÔNIBUS NO RIO DE JANEIRO

Gilmar Mendes manda soltar rei dos ônibus do Rio

POR LAURO JARDIM
Fabiano Rocha
Presos desde 3 de julho pela Operação Ponto Final, Jacob Barata Filho e Lellis Teixeira, respectivamente o maior empresário de ônibus do Rio de Janeiro e o presidente da Fetranspor (entidade que reúne as empresas de ônibus) serão soltos.
O ministro Gilmar Mendes deferiu hoje o pedido de habeas corpus feito pelas defesas dos dois.

Gilmar solta preso da Lava Jato no Rio


O ministro Gilmar Mendes concedeu habeas corpus a Lélis Teixeira, ex-presidente da federação das empresas de ônibus do Rio, informa a Folha.
Lélis foi preso na Operação Ponto Final, um desdobramento da Lava Jato, em julho. Ele é suspeito de participar do esquema de 500 milhões em propinas que as empresas de ônibus teriam pago a políticos, incluindo Sérgio Cabral.
Para Gilmar, os atos criminosos são graves, mas ocorreram de 2010 a 2016 --"distantes" do tempo da decretação da prisão preventiva.

OAB (o "absorvente de Dilma) agora tem "pressa" e aciona STF para que Maia analise pedidos de impeachment



OAB aciona STF para que Maia analise pedidos de impeachment: oab90014.gif%20

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) entrou com um mandado de segurança no Supremo Tribunal Federal (STF), nesta quinta-feira (17), contra Rodrigo Maia (DEM-RJ), por omissão, para que o presidente da Câmara analise pedidos de impeachment pendentes contra Michel Temer.

Conselheiros do TC-DF vão receber R$1,6 milhão de ajuda moradia 'retroativos'

Conselheiros do TC-DF vão receber R$1,6 milhão de ajuda moradia 'retroativos':

plenario%2Bdo%2BTCDF%2Bby%2BEnrique%2BMa
Imagem: Enrique Matute / DP
O Tribunal de Contas do Distrito Federal (TCDF) autorizou o pagamento de uma dívida de mais de R$ 1,6 milhão, relacionada ao auxílio-moradia dos conselheiros do tribunal e de procuradores do Ministério Público de Contas do DF (MPC/DF). O despacho é do secretário-geral de administração do órgão, Paulo Cavalcanti de Oliveira.
Mais informações »


NOTÍCIA EM PORTUGAL - Pré-candidato a eleição presidencial do Brasil é condenado por observações ofensivas

Pré-candidato a eleição presidencial do Brasil é condenado por observações ofensivas: O deputado Jair Bolsonaro, um dos pré-candidatos com maiores intenções de voto para as próximas presidenciais do Brasil, foi condenado a pagar uma indemnização por ter dito que uma deputada era tão feia que não valia a pena violá-la.


Anexos originais: