Ataque Aberto

"O maior inimigo da autoridade é o desprezo e a maneira mais segura de solapá-la é o riso." (Hannah Arendt 1906-1975)

sábado, 31 de dezembro de 2016

Afastamento definitivo da vida pública da ex- Presidente Dilma por 8 anos.

Uma petição extremamente simples mas, ainda assim, fundamental pede aqui a retirada dos direitos políticos da criminosa condenada Dilma Rousseff. É uma vergonha para toda Nação e para o Direito Brasileiro que esta mulher permaneça capaz de ocupar cargos públicos depois de tudo aquilo que fez conosco e vai benefiicar uma legião de canalhas do PMDB que quer escapar da Operação Lava Jato. Manter esta gente na vida pública é algo semelhante a permitir que Suzane Von Richthofen, a criatura que mandou matar seus próprios pais, tenha liberdade para ser dona de uma geriatria. O argumento da Dra. Janaína Paschoal de que os recursos contra a decisão do Ministro Ricardo Lewandowski podem levar a uma anulação da votação não são motivo para nos deter. ASSINE AQUI

quinta-feira, 29 de setembro de 2016

RIO GRANDE DO SUL VIRA PIADA NACIONAL - BANDIDOS LANÇAM MANIFESTO "CONTRA A VIOLÊNCIA"

 - Atualizado em 29/09/2016 16h35


Criminosos lançam "manifesto" e querem limites para violência no RS

Nova facção criminosa defende "compromisso com o lado certo da vida errada"


    
Foto: Daniel Marenco / Agencia RBS

Foto: Daniel Marenco /Agencia RBS
Parece manchete do Joselito Muller, mas é verdade: BANDIDOS DO RIO GRANDE DO SUL QUE JÁ ESTÃO PRESOS LANÇAM "MANIFESTO" CONTRA O GENOCÍDIO QUE ESTÁ ACONTECENDO EM PORTO ALEGRE E NO RESTANTE DO ESTADO. DEUS QUE ME PERDOE, QUE VERGONHA QUE É SER GAÚCHO..
Uma nova facção criminosa está sendo articulada no Rio Grande do Sul. Um grupo que defende limites para a violência nas lutas entre grupos rivais, em um autoproclamado “compromisso com o lado certo da vida errada”.

Conforme a reportagem da Rádio Gaúcha apurou, são apenados que se sentem “incomodados” com práticas extremas, como esquartejamentos de vítimas ou mortes de crianças e mulheres, por exemplo. Esses atos, conforme um suposto código dos criminosos, ultrapassam o que seria considerado como aceitável.

O grupo lançou um manifesto escrito, no qual não faz menção ao crescimento no número de homicídios resultante desses enfrentamentos, apenas insinua que se opõe aos excessos da violência.

 “A partir da data de hoje está formada uma facção com respeito a todos, que tem como um de seus objetivos sempre buscar espaço no cumprimento da pena com segurança de todos seus membros, que estão espalhados em várias prisões desse Estado”, está escrito na carta que começou a circular na segunda-feira (26) entre as cadeias e na Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe).
O texto termina com a seguinte afirmação: “Portanto, o surgimento deste grupo é para o bem de todos, para o bem da sociedade, pois é para a sociedade que devemos o nosso maior respeito.”
O documento é assinado por três presos, de cadeias diferentes do Rio Grande do Sul: Penitenciária Modulada de Charqueadas, Penitenciária Estadual do Jacuí Presídio Central
O diretor do Central já tomou conhecimento dessa articulação. O tenente-coronel Marcelo Gayer Barboza informa que providências já foram tomadas, como a reacomodação de presos na cadeia.
"Nós estamos ainda nessa fase de conversa com eles para saber realmente a intenção desse grupo. O que eu posso dizer é que dentro dos presídios, e o central como é um presídio bem volumoso em número de presos, isso é bastante comum até mesmo para acomodar a convivência dentro de um pavilhão. Obviamente que eles vão se agrupar dentro da filosofia deles", destaca o diretor.
Por meio de sua assessoria, a Susepe informa que já tomou conhecimento desse grupo e acionou o departamento de inteligência para monitorá-lo.


URGENTE ! POLÍCIA CIVIL E BRIGADA MILITAR VÃO PARAR AMANHÃ NO RS

Polícia e Brigada vão parar o RS nesta sexta-feira

As principais lideranças de policiais civis e brigadianos anunciaram que nesta sexta-feira os gaúchos ficarão totalmente sem polícia nas ruas.

É um protesto contra o fatiamento dos seus salários.

SATANISMO PARA CRIANÇAS - O CASO PORTLAND


Conforme eu havia prometido pela manhã, volto para comentar o caso de  "satanismo para crianças" numa escola de educação elementar na cidade de Portland, estado americano do Oregon. 

Vamos por partes: em 1920, foi criado por Irwin Overholtzer, na área da Baía de São Francisco um Programa de Evangelização para crianças entre 5 e 12 anos de idade. Este programa ganhou o nome de "Good News Club" - Clube das Boas Novas. 

O objetivo inicial era usar livros textos e recursos audiovisuais para ensinar às crianças as histórias do Antigo e Novo Testamento em horário extra-classe nas escolas públicas. Estimava-se, em 2011, que o Good News Club estivesse presente em 3560 escolas americanas e cerca de 42.000 escolas ao redor do mundo.

Pois bem, isto dito, vamos à parte do "satanismo" lembrando antes que a Suprema Corte dos Estados Unidos autorizou, há muito tempo,  a presença do Good News Club nas escolas. 

Recentemente, um PSICOPATA chamado Finn Rezz e que pertence a uma "coisa" chamada "Satanic Portland" (em tradução livre, Portland Satânica) inconformado com a presença do Good News numa escola elementar da cidade obteve (e essa é a notícia em inglês do outro post) licença da justiça para que sejam implementados "clubes de satanismo para crianças" depois do horário escolar assim como já existem para o Good News.

Como argumento, o doente mental que poderia muito bem ser filiado ao PT ou PSOL e estar dando aula em alguma Universidade Federal do Brasil, diz que "quer incentivar a liberdade religiosa, o pensamento crítico e oferecer às crianças uma alternativa (segundo ele) ao cristianismo". 

É uma tristeza saber que a Justiça inteira da civilização americana desceu a um ponto tão baixo e que este mesmo país, depois de autorizar satanismo para crianças, queira atacar e matar genocidas psicopatas do ISIS que crucificam pessoas. 

Este tipo de notícia, circulando pela internet, infelizmente dá TODA razão ao filósofo caçador de ursos e sua rádio de histéricos da TFP aqui no Brasil que já vem, há muito tempo, alertando sobre "seitas satânicas". 

Neste caso de Portland, infelizmente, eles estão corretos do início ao fim ! 

NOTA DO EDITOR - algumas horas depois de escrever isso tudo, me "dei conta" de que um clube de "satanismo" para crianças brasileiras terminaria em maconha, funk e passeio de bicicletas recicláveis...Deus me livre, nem "satanismo" funciona num país como o Brasil. 

Raul Pont integra a lista dos Top 10 mais rejeitados do Brasil

O ex-prefeito, ex-deputado e ex-presidente estadual do PT, Raul Pont, é disparado o candidato mais rejeitado das eleições deste ano em Porto Alegre.

Ele foi ultrapassado pelo tucano Nelson Marchezan e agora ocupa a terceira posição, mas tecnicamente ainda tem condições de ir para o segundo turno, aplicando-se no seu caso a margem de erro.

Raul Pont é também um dos 10 candidatos que registram maiores rejeições do eleitorado, com 35%.

A lista do Top 10 é integrada por quatro candidatos do PT e outros cinco aliados, inclusive a comunista Jandira Feghalli, Rio.

FONTE - Políbio Braga

Ministro Gilmar Mendes responde ao Funcionário do PT no STF - Ricardo Lewandowski


Em resposta a Lewandowski, Gilmar diz que 'tropeço' foi fatiar votação do impeachmentRafael Moraes Moura,

O Estado de S.Paulo
29 Setembro 2016 | 12h10
BRASÍLIA – O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, disse nesta quinta-feira, 29, que o único tropeço no processo de impeachment de Dilma Rousseff foi a realização de uma votação fatiada. O comentário de Gilmar foi uma resposta ao comentário do ministro Ricardo Lewandowski, que lamentou o impeachment de Dilma Rousseff, classificando o episódio como “um tropeço na democracia”.
“Acho que o único tropeço que houve foi aquele do fatiamento, o DVS (destaque para votação em separado) da própria Constituição, no qual teve contribuição decisiva o presidente do Supremo”, disse Gilmar, ao analisar a conduta do então presidente do STF, Ricardo Lewandowski, na condução do processo de impeachment.
Durante o julgamento do impeachment, Lewandowski decidiu aceitar o destaque apresentado pela bancada do PT, que pediu que a votação do impeachment fosse dividida em duas partes, e não de maneira conjunta. Dessa forma, Dilma manteve os direitos políticos, embora tenha tido o seu mandato cassado.

Simplesmente para Perder a Esperança na Humanidade - Essa é a Civilização que quer Derrotar o ISIS







PORTLAND, OR (KPTV) -

Posted: Sep 27, 2016 10:32 PM BRT
Updated: Sep 27, 2016 11:18 PM BRT
After wrestling with district leaders for a few weeks, a local satanic group just got the go-ahead to hold an after-school program at Sacramento Elementary School in the Parkrose School District.
Organizers say their goal isn’t to encourage devil worship, but to offer children an alternative to a Christian group that also meets there.
Heidi-Friesen-Wutzke isn’t a fan of any religion around public schools. But hearing that a satanic group will be meeting at her son’s school is a little extra unsettling.
“I don’t know what that group would promote so that’s a little concerning,” said Friesen-Wutzke. “But I know on the other hand, people are concerned about the Christian group that meets here as well.”
The group is being organized by Finn Rezz with Satanic Portland, a group that is not about devil worship, but he says, the separation of church and state.
“We believe that after school religious programs don’t belong in the school system,” said Rezz.
That is exactly why Rezz picked Sacramento Elementary. It’s where the Good News Club meets, an after school program sponsored by the Child Evangelism Fellowship.
Fox 12 spoke to one its directors in Missouri by phone.
“They’re doing it almost as a publicity stunt, I believe,” said John Luck.
After a Supreme Court ruling, Good News Clubs have been in public school buildings for years.
Children must get a signed permission slip from a parent to attend, the same as the satanic club. But Luck doesn’t think they’ll get much, if any, support.
“They have the right to be there just as we do and you don’t see us opposing them. They are the ones opposing and bullying the Good News Club, not vice versa.”
But Rezz says they will be teaching critical thinking and ways to challenge authority and he hopes that families are, at least, curious.
“We, in order to make and answer to that, have to be making ourselves available in the same way," Rezz said, referring to Christian groups. “But we hope that someday a program like ours won’t be necessary.”
The superintendent for Parkrose Schools District could not be reached for comment Tuesday.
Copyright 2016 KPTV-KPDX Broadcasting Corporation.  All rights reserved.

NOTA DO EDITOR DO ATAQUE ABERTO:

Hoje à tarde prometo comentar a notícia - me cobrem !

EDITORIAL DO ESTADÃO - A Lava Jato chegando lá

quinta-feira, 29 de setembro de 2016


Editorial - Estadão
Como se estivesse sendo seguido o método da escalada hierárquica no processo de investigação e apresentação de denúncias da Operação Lava Jato e congêneres, nos últimos dias o chefão Lula da Silva tornou-se réu, pela segunda vez, e dois ex-ministros da Fazenda dos governos petistas, Guido Mantega e Antonio Palocci, tiveram prisão temporária decretada. Figuras de menor expressão política, camaradas espertos, operadores obedientes e empresários inescrupulosos, todos beneficiários do maior esquema de corrupção no governo federal de que se tem notícia no País, já estão atrás das grades. Aperta-se o cerco agora em torno dos responsáveis maiores por esse esquema que, conforme se torna cada dia mais evidente, tinha como objetivo principal financiar o projeto lulopetista de perpetuação no poder. Tudo leva a crer, diante da devastadora evidência de um conjunto probatório meticulosamente trabalhado pela polícia e pelo Ministério Público, que o Judiciário continuará condenando os larápios do dinheiro público, até esgotar o primeiro escalão dessa hierarquia de delinquentes.

O mais recente desses eventos, a prisão temporária do ex-ministro Antonio Palocci, provocou mais uma vez reações que colocam a nu as incoerências e contradições do lulopetismo e dos “progressistas” a ele atrelados, quando se trata do combate à corrupção. Como a Lava Jato se tornou símbolo da resistência à bandidagem dos maus políticos, ninguém ousa a ela se opor abertamente. Mas a cada figurão do PT que cai em suas malhas, imediatamente surgem os protestos contra o que seria uma atuação “seletiva” dos investigadores, movidos pela intenção de atingir “apenas um lado”, preservando os “outros”.

A Operação Lava Jato foi criada para investigar a prática de corrupção no governo, a partir do escândalo do petrolão, que acabou se revelando o desdobramento do mensalão, esquema que inaugurou a opção pragmática de Lula e sua tigrada de comprar apoio parlamentar para viabilizar seu projeto de poder. Nunca é demais repetir, o PT não inventou a corrupção, mas promoveu-a à condição de método de ação política. A Lava Jato, portanto, é um fenômeno da era lulopetista, e surgiu a partir do momento em que, confiantes na impunidade, PT et caterva organizaram quadrilhas para o assalto generalizado aos cofres públicos.

Assim, o PT é o “lado” que montou o propinoduto da Petrobrás e, sabe-se hoje, de praticamente todas as grandes estatais, dos fundos de pensão e até mesmo de órgãos da administração direta como o Ministério do Planejamento, onde se chegou a tungar aposentados dependentes do crédito consignado. É inevitável, portanto, que os petistas e seus associados surjam como os principais alvos do combate à corrupção. Principais, mas não únicos, porque o “outro lado” também aparece, com a frequência proporcional a seu poder para corromper e a disposição para ser corrompido, em investigações policiais.

Mas há um certo embaralhamento da questão do “nós” e “eles” que os petistas e agregados não explicam. Se é verdade que a Lava Jato é obra dos inimigos do PT, por que os petistas acusam o atual governo “golpista”, “usurpador” e “ilegítimo” de conspirar contra a operação?

A reação que manifestam mais uma vez os petistas, agora à prisão de Antonio Palocci, é perfeitamente compreensível diante do devastador efeito de mais essa ação da Lava Jato sobre a já desmoralizada imagem do PT. Palocci é um político articulado e competente que prestou relevantes serviços a seu partido, como a famosa Carta aos Brasileiros, que abriu caminho para a eleição de Lula em 2002, e teve uma atuação eficaz à frente do Ministério da Fazenda, sob Lula, e da Casa Civil, sob Dilma. Mas as abundantes evidências do tráfico de influência por ele praticado com a Odebrecht e depois com os clientes de seus serviços de consultoria revelam que seu calcanhar de aquiles é a irresistível cobiça pelo vil metal. Essa fraqueza, que não pega bem quando assola homens públicos, tem produzido efeitos devastadores quando dela trata a Lava Jato. Seja um lado ou seja outro, os delinquentes estão indo para a cadeia, purgar seus crimes.

Lava Jato analisa movimento de R$ 52 milhões de empresa de palestras de Lula

Lava Jato analisa movimento de R$ 52 milhões de empresa de palestras de Lula:

lula-REUTERS-Fernando-Donasci.jpg
DENUNCIA TRECHO LILS 5,3 MI SAQUE
Ricardo Brandt, enviado especial a Curitiba, Julia Affonso e Fausto Macedo

29 Setembro 2016 | 05h00

“A LILS Palestras, Eventos e Publicações distribuiu a Lula, a título de lucro, R$ 7.589.936,14, ou seja, 36% do total auferido pela entidade no período (destacando-se que a maior retirada, de R$ 5.670.270,72 aconteceu em 2014, ano da deflagração da fase ostensiva da ‘Operação Lava Jato’)”, registram os procuradores da Lava Jato, na primeira denúncia que levou Lula ao banco dos réus, em Curitiba, na terça-feira, 20.
As informações são de um documento produzido em março pela Lava Jato, inicialmente anexado ao pedido de condução coercitiva de Lula, quando foi alvo da Operação Aletheia. As movimentações financeiras da LILS e do Instituto Lula são alvo de um inquérito ainda aberto na Polícia Federal, que deve resultar em nova denúncia criminal da Procuradoria contra o ex-presidente, ainda esse ano.
Criada para que o ex-presidente pudesse dar palestras, a LILS movimentou entre 2011 e 2015 um total de R$ 52,3 milhões. Foram R$ 27 milhões recebidos, a maior parte de empreiteiras e grandes empresas, e R$ 25,2 milhões em débitos.
QUEM PAGA A LILS
A Lava Jato passou a investigar a LILS depois que identificaram que R$ 9,9 milhões recebidos pela empresa tiveram como origem seis empreiteiras acusadas de cartel e corrupção na Petrobrás.
As empreiteiras investigadas por pagamentos de palestras de Lula são a Odebrecht, Queiroz Galvão, OAS, Camargo Corrêa, Andrade Gutierrez e UTC. Executivos das três últimas fizeram delação premiada e confessaram pagar propinas – nenhum confessou, nos termos tornados públicos até aqui, corrupção no dinheiro de palestras de Lula. Os executivos da Odebrecht ainda negociam um acordo.
As suspeitas da Lava Jato são que os pagamentos por palestras realizadas por Lula a partir de 2011 podem ter ocultado propinas do esquema de cartel e desvios nos contratos da estatal. Além da empresa de palestra, estão sob investigação as doações e contribuições feitas para o Instituto Lula.
“Lula manteve relação próxima com diversos executivos dessas companhias. Além da proximidade, identificou-se que o Instituto Luiz Inácio Lula da Silva e a L.I.L.S., entidades em que Lula é a figura máxima, receberam aportes multimilionários das empreiteiras participantes da organização criminosa.”
COAF LILS 35 MI FUNDOS
Coaf. Relatório do Conselho de Controle das Atividades Financeiras (Coaf), do Ministério da Fazenda, mostra que a LILS aplicou R$ 35,17 milhões em fundos de investimento, entre abril de 2011 e maio de 2015. Os valores foram investidos via BB Gestão de Recursos – Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários S.A.
Os técnicos alertam sobre possível ocorrência de “operações cujos valores se afiguram objetivamente incompatíveis com a ocupação profissional, os rendimentos e/ou a situação patrimonial/financeira de qualquer das partes envolvidas”.
No documento da Lava Jato anexado à denúncia, a força-tarefa registra que “não obstante sua estrutura bastante limitada, mormente para a prestação de serviços de ‘organização de feiras, congressos, exposições e festas’, foi possível verificar no curso das investigações da Lava Jato que a  LILS foi destinatária, nos últimos anos, de vultosos recursos”.
O Coaf registrou também que no período de 2011 e 2015 a LILS aplicou R$ 5 milhões no Brasilprev. O documento registra que a LILS tem como sócios Lula, com 98%, e o presidente do Instituto Lula, Paulo Tarciso Okamotto – também réu no processo contra o ex-presidente na Lava Jato em Curitiba.
“Ex-presidente da República, atualmente cadastrado como empresário, com renda mensal no valor de R$ 3.753,36”, registra o Coaf.
COAF LILS 5 MI PREVIDENCIA
O ex-presidente apresentou documentos para comprovar que realizou as palestras para qual foi contratado. Segundo o Instituto Lula, que registrou publicamente todos os serviços, foram 72 palestras, ao custo de US$ 200 mil cada.
Não há irregularidades em se dar palestras, registram os investigadores, porém os pagamentos das empreiteiras do cartel chamam a atenção.
“Os altos valores repassados a LILS Palestras nos últimos anos, somados à circunstância de que no âmbito das investigações da Operação Lava Jato têm sido identificadas diversas operações de lavagem de dinheiro mediante a celebração de contratos de prestação de serviços e/ou consultoria com empresas sem estrutura física e pessoal relevante, algumas inclusive constituídas por ex-agentes públicos e políticos de destaque no governo federal, indica a necessidade de melhor averiguar tais transações.”
COAF QUEM PAGA LILS
Pagadores e recebedores. O Coaf listou quem foram os principais pagadores da LILS e como foram efetuados esses créditos na conta da empresa do Banco do Brasil, entre 2011 e 2015. A Odebrecht é a que mais paga: R$ 3 milhões.
O presidente afastado do Grupo Odebrecht, Marcelo Bahia Odebrecht, e executivos da empresa negociam desde o início do ano um acordo de delação premiada com a Procuradoria Geral da República (PGR) e Ministério Público Federal, em Curitiba.
O ex-presidente Lula e Okamotto são os dois que mais receberam da LILS, mostra relatório do Coaf. O ex-presidente, segundo o documento do Coaf, recebeu R$ 1,51 milhão entre 2011 e 2015. Okamotto, R$ R$ 1,10 milhão. A terceira maior destinatária é a filha de Lula Lurian Cordeiro Lula da Silva, que recebeu R$ 365 mil. Há pagamentos ainda para outros filhos, Luis Cláudio Lula da Silva, R$ 209 mil e Sandro Luis Lula da Silva, e para a campanha de vereador do filho Marcos Claudio Lula da Silva, R$ 50 mil.
COAF LILS QUEM RECEBE
Propinas. Os dados de documentos anexados à primeira denúncia formal contra Lula, em Curitiba, estão sendo cruzados com informações registradas por Lula e seus familiares, amigos e sócios. As suspeitas são que as movimentações financeiras da LILS e do Instituto Lula serviram para ocultar propinas.
No material produzido pela PF, os peritos comparam as datas de recebimentos pela LILS por palestras com o período em que as empreiteiras pagaram propinas a dois ex-diretores da Petrobrás: Paulo Roberto Costa, ex-Abastecimento e primeiro delator da Lava Jato, e Renato Duque, ex-Serviços. Esse último, cota do PT no esquema de fatiamento político da estatal entre PT, PMDB e PP.
“Insta destacar, inclusive, que os períodos nos quais as empreiteiras Camargo Corrêa e Queiroz Galvão efetuaram pagamentos de propinas à Paulo Roberto Costa, via Costa Globa, coincidem com o período em que efetuaram pagamentos a LILS Palestras, Eventos e Publicações por serviços pretensamente prestados.”
Costa foi o primeiro delator da Lava Jata a confessar o esquema Petrobrás. Ele apontou em 2014 ao juiz federal Sergio Moro que a corrupção era sistêmica no governo federal, abrangendo além da área de petróleo e gás, energia, rodovias, ferrovias e aeroportos.
LILS E PRC QUEIROZ
Pela Costa Globa ele recebeu “propinas atrasadas das empreiteiras: a Camargo Corrêa, no valor de R$ 3 milhões, Queiroz Galvão, R$ 600 mil, Iesa Óleo & Gás, R$ 1,2 milhão e Engevix, R$ 665 mil.. Dessas, as duas primeiras efetuaram pagamentos a LILS.
O MPF destaca que Costa, que foi diretor de Abastecimento da Petrobrás entre  maio de 2004 e abril de 2012,
e Renato Duque, que ocupou a Diretoria de Serviços da estatal de janeiro de 2003 a abril de 2013, terem aberto empresas de consultoria – respectivamente, as empresas Costa Global e D3TM – para continuarem “a receber valores de propina sob a forma de contratos falsos de prestação de serviços”.
No processo criminal aberto pelo juiz federal Sérgio Moro na terça-feira, 20, Lula é acusado pelo envolvimento com R$ 87 milhões de propinas pagas pela OAS, por três contratos da Petrobrás. A acusação aceita aponta que R$ 3,7 milhões desse montante foram pagos ao ex-presidente de forma oculta no triplex 164-A do Edifício Solaris no Guarujá (SP) e no custeio do armazenamento de bens pessoais do petista ente 2011 e 2016.
Além do inquérito aberto sobre a LILS e Instituto Lula, o ex-presidente ainda é alvo de um inquérito por corrupção e lavagem de dinheiro na compra e reforma do Sítio Santa Bárbara, em Atibaia (SP), que a Lava Jato diz ser dele – o petista nega – e de investigações por associação à organização criminosa e obstrução às investigações do escândalo Petrobrás, em Brasília – no Supremo Tribunal Federal (STF) e na Justiça Federal do Distrito Federal.
lula palestra angola
COM A PALAVRA, LUIZ INÁCIO LULA DA SILVA
Em publicação divulgada pelo Instituto Lula, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva informa que “de 2011 a 2015, Lula deu 72 palestras empresariais pagas, para 45 empresas contratantes no Brasil e em todas as partes do mundo”.
“Lula discursou em reuniões de diretoria, seminários para dirigentes de empresas, encontros com clientes e confraternizações dos mais diversos setores – financeiro, alimentício, construção, bebidas, comércio, comunicações e outros.”
Segundo informa o documento, “todas as receitas e despesas da empresa LILS foram devidamente contabilizadas e seus rendimentos registrados nas declarações de Imposto de Renda dos dois sócios”.


“A LILS estabeleceu um contrato padrão para ser utilizado em cada palestra e tomou como referência o valor em reais equivalente a 200 mil dólares, de acordo com a taxa de câmbio da época da palestra, semelhante ao cobrado por outros ex-presidentes de projeção internacional.”
fonte ESTADÃO.