"O maior inimigo da autoridade é o desprezo e a maneira mais segura de solapá-la é o riso." (Hannah Arendt 1906-1975)

domingo, 27 de março de 2016

Ministro Celso de Mello diz que impeachment não é golpe

Ministro Celso de Mello diz que impeachment não é golpe:
celso.jpg

CLIQUE AQUI para ver o video gravado pela ativista.Um vídeo foi publicado na internet com comentários do ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal, sobre o impeachment e a Operação Lava Jato. A gravação foi postada na página de um grupo chamado Movimento Contra a Corrupção. As declarações de Mello surgem depois de assertivas que fizeram no mesmo sentido os ministros Dias Toffoli, Gilmar Mendes e Carmem Lúcia. Segundo o Jornal Nacional apurou junto à assessoria do STF, o vídeo foi feito na quinta-feira, em um shopping de São Paulo. O ministro foi abordado por uma mulher, que a gravação identifica apenas como Ana Cláudia, ativista do movimento, e se dispôs a falar com ela. Celso de Mello é o decano, o ministro mais antigo do STF.
O ministro defendeu a constitucionalidade do processo de impeachment. A presidente Dilma Rousseff tem dito, repetidamente, que o processo de impeachment contra ela é um golpe:

- A figura do impeachment não pode ser reduzida meramente a figura de um golpe de estado. Por quê?  Porque o impeachment é um instrumento previsto na Constituição. Constituição democrática, brasileira, que está em vigor em nosso país, e que estabelece regras básicas.  Se essas regras básicas forem observadas, forem respeitadas, obviamente o impeachment não pode ser considerado um ato de arbítrio político, de violência política. Pelo contrário. O impeachment, numa situação como essa, é um instrumento legítimo, pelo qual se objetiva viabilizar a responsabilização política de qualquer presidente da República. Não importa quem seja, não importa qual o partido político que essa pessoa seja filiada. E um instrumento posto à disposição da cidadania.

O ministro defendeu a atuação do juiz Moro:

- O juiz Moro vem agindo de acordo com o que manda a legislação brasileira. E jamais, jamais, a Operação Lava Jato, que tem por finalidade expurgar a corrupção que tomou conta do governo e de poderosíssimas empresas brasileiras, jamais a Operação Lava Jato poderá ser considerada como causa geradora de empregos ou crises econômicas.

(POLÍBIO BRAGA)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua mensagem será avaliada pelos Editores do Ataque Aberto. Obrigado pela sua colaboração.