"O maior inimigo da autoridade é o desprezo e a maneira mais segura de solapá-la é o riso." (Hannah Arendt 1906-1975)

terça-feira, 17 de janeiro de 2017

BANDIDOS INICIAM INCÊNDIO NAS RUAS DE SP EM PROTESTO PELA PRISÃO DO MARGINAL E LÍDER DO MTST - GUILHERME BOULOS



Manifestantes protestam na zona sul contra prisão de Boulos: Grupo ateou fogo em pneus e bloqueou cruzamento da Estrada de Itapecerica com a Avenida Carlos Caldeira Filho, no Capão Redondo

Malena Oliveira ,
O Estado de S.Paulo
17 Janeiro 2017 | 14h34
Foto: Malena Oliveira/Estadão
Manifestantes protestam na zona sul contra prisão de Boulos
Grupo ateou fogo em pneus para bloquear cruzamento próximo à Estação Capão Redondo
SÃO PAULO - Manifestantes protestaram na tarde desta terça-feira, 17, no Capão Redondo, na zona sul de São Paulo, contra a detenção do líder do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), Guilherme Boulos. Um grupo de cerca de 20 pessoas ateou fogo em pneus e bloqueou o cruzamento da Avenida Carlos Caldeira Filho com a Estrada de Itapecerica, em frente à Estação Capão Redondo.
00:00
01:06
Media Quality
360P
Mobile Preset
Manifestantes protestam contra prisão de Boulos
Boulos foi detido na manhã desta terça-feira por desobediência civil e incitação à violência após a reintegração de posse em um terreno particular em São Mateus, na zona leste. O líder do MTST foi levado ao 49º Distrito Policial (São Mateus).
Segundo o MTST, ao menos 700 famílias moravam no local, conhecido como Ocupação Colonial em São Mateus.

Os manifestantes no Capão Redondo gritaram palavras de ordem, como "Guilherme Boulos é meu amigo, mexeu com ele, mexeu comigo" e "Quem não pode com formiga, não atiça o formigueiro".
O ato durou cerca de 10 minutos e terminou depois da chega da Polícia Militar, que dispersou os manifestantes. Não houve confronto. O trânsito foi liberado por volta das 14h15.
No local, os policiais disseram que não tinham informações sobre os participantes do protesto ou a motivação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua mensagem será avaliada pelos Editores do Ataque Aberto. Obrigado pela sua colaboração.