"O maior inimigo da autoridade é o desprezo e a maneira mais segura de solapá-la é o riso." (Hannah Arendt 1906-1975)

sábado, 4 de fevereiro de 2017

MAIS UMA VITÓRIA DA ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA VAGABUNDA PETISTA: Unimed demite médico que fez comentários sobre Marisa Letícia

Médico Richam Ellakkis

Médico Richam EllakkisFoto: Reprodução/Facebook









Marginais da Organização Criminosa petista obtém sua segunda vitória devastando a vida profissional de mais um médico que teve a "audácia" de dizer o que pensava sobre a estelionatária Marisa Letícia. Vejam a notícia abaixo publicada numa "coisa qualquer" chamada Folha PE (imagino eu que seja Folha de Pernambuco)


A direção da Unimed rescindiu o contrato do neurocirurgião Richam Faissal Ellakkis, que fez comentários agressivos sobre o tratamento à ex-primeira dama Marisa Letícia em um grupo de WhatsApp, onde vazaram dados sigilosos da paciente. Nesta quinta (2), o Hospital Sírio-Libanês confirmou que havia demitido a médica Gabriela Munhoz por divulgar dados sigilosos do diagnóstico de Marisa nesse mesmo grupo, formado por antigos colegas da faculdade.

Em nota divulgada na tarde desta sexta (3), a Unimed São Roque diz que "repudia veementemente as declarações dos médicos citados nas reportagens que abordam o vazamento de informações sigilosas durante o diagnóstico da ex-primeira dama Marisa Letícia Lula da Silva".

No comunicado, a Unimed diz ainda que o neurocirurgião não pertencia ao quadro de médicos cooperados, mas era "médico terceirizado no hospital próprio da cooperativa, por meio de contrato de prestação de serviços".

Nas conversas reveladas pelo jornal "O Globo", Ellakkis fez o seguinte comentário sobre o atendimento prestado à Marisa no Sírio-Libanês: "Esses fdp vão embolizar (procedimento de provocar o fechamento de um vaso sanguíneo para diminuir o fluxo de sangue em determinado local) ainda por cima. Tem que romper no procedimento. Daí já abre pupila. E o capeta abraça ela", escreveu.

Depois que o comentário veio a público, Ellakkis apagou seu perfil no Facebook. A reportagem tentou contatá-lo na Unimed São Roque e no hospital municipal Ermelino Matarazzo, onde é plantonista, mas ele não foi localizado.

"As demais medidas relacionadas ao caso estão sendo apuradas pelo Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp), conforme o Código de Ética Médica", diz ainda a nota da Unimed São Roque.
FONTE DESTA NOTÍCIA IMUNDAFOLHAPE

A demissão de Gabriela e de Richam por "ordem" de MARGINAIS PETISTAS só revela o tipo de vagabundo que chefia médicos no Brasil. A Direção do Hospital Sírio Libanês e este COVIL chamado UNIMED-SP mostraram que obedecem aos marginais petistas e à imprensa paga por eles; não a qualquer processo ético do CREMESP. 

Quem demitiu Gabriela e Richam NÃO DÁ A MÍNIMA para Ética Médica e muito menos para família deste marginal chamado Lula - só quer ficar bem com a imprensa corrupta do Brasil. Essa é a verdade. Os canalhas que chefiavam Gabriela e Richam certamente são médicos mas duvido que, SEQUER, sejam petistas. Só fizeram aquilo que era melhor para eles e FD*-SE a vida dos colegas que eles liquidaram. 

Devem ter chamado a Gabriela e o Richam e falado: olha só..a gente não queria, não leva a mal, mas é que a coisa tá pesada, não é pela gente..é que a coisa foi grande, tá vindo de cima

Foi ESTE TIPO DE MÉDICO FDP E BANDIDO, muito mais que do que o CFM e o próprio PT, que permitiu a entrada no Brasil de cubanos que sequer eram médicos, que condenaram a morte centenas ou milhares de brasileiros e que vem agora, de gravata, na imprensa dizer que não concordam com as postagens ofensivas dos médicos contra Marisa.

Um comentário:

  1. Só para confirmar o socialismo médico:


    NOTA DO MOVIMENTO “MÉDICOS PELA DEMOCRACIA” EM DEFESA DA ÉTICA E HUMANISMO NA MEDICINA

    (Em repúdio a atitudes intolerantes e agressivas de colegas médicos relativas ao padecimento, agonia e morte de Dona Marisa Letícia Lula da Silva)

    Nós, Médicos pela Democracia, defendemos que a Medicina seja exercida com ética, humanismo e compaixão ativa no cuidado com o ser humano. Para isto é preciso observar quatro princípios da Bioética: a autonomia, respeitando as escolhas do paciente, sempre que possível, ou da família, quando de sua incapacidade de decidir; beneficência, que se refere à obrigação ética de maximizar o benefício do ato médico e minimizar o prejuízo; não-maleficência, que proíbe infringir dano deliberado, evitando agravos à saúde do paciente; justiça, que é a obrigação ética de tratar cada indivíduo conforme o que é correto e adequado e dar a cada um o que lhe é devido. Temos que observar um quinto princípio fundamental, previsto no Código de Ética Médica-2009: “o médico guardará sigilo a respeito das informações que tenha conhecimento no desempenho de suas funções, com exceção dos casos previstos em Lei”.

    Defendemos, portanto, que o exercício da Medicina seja uma celebração à vida, às relações humanas solidárias, numa prática amorosa da compaixão ativa, na busca da superação do sofrimento físico e psíquico das pessoas que suportam agravos à sua saúde.

    Por defendermos estes princípios é que, nós Médicos pela Democracia repudiamos veementemente a postura de intolerância, desprezo pela vida e injúria moral por parte de alguns colegas médicos, feitas publicamente em Redes Sociais, ao debochar da cidadã brasileira Marisa Letícia Lula da Silva, esposa do ex-presidente Lula, quando do seu adoecimento grave, agonia e morte. Estes colegas, lamentavelmente, expuseram ideias fascistas, zombaram de uma pessoa em grave sofrimento, sendo que um deles propôs omissão de socorro e conduta lesiva que causaria a morte. Que mal Dona Marisa causou a estes raivosos, desumanos e intolerantes médicos?

    Nossa indignação e repúdio às atitudes destes colegas nos faz pedir formalmente ao Conselho Regional de Medicina de São Paulo para iniciar imediatamente processo ético contra estes colegas, por infração ao Código de Ética Médica, assegurando o direito de ampla defesa:
    1 – G.A.M. – Reumatologista do H. Sírio Libanês – por divulgar dados sigilosos
    2 – P.P.S.F – por repercutir informações de G.A.M. e divulgar Tomografia comentada que seria de Dona Marisa
    3 – R.F.H. – Neurocirurgião que propôs “romper o procedimento. Daí já abre a pupila. E o capeta abraça ela”.
    Omitimos os seus nomes por exigência do Código de Ética Médica, que recomenda discrição para que a denúncia seja cabalmente aceita e examinada, mas os três são facilmente identificáveis pelas noticias dos jornais de São Paulo.

    Em defesa da Ética, do Humanismo e da Compaixão ativa no exercício da Arte da Medicina
    Em defesa de uma sociedade justa, fraterna e de paz!

    #SomosTodosPelaVida
    #MenosÓdioMaisAmor

    03 de Janeiro de 2017
    Movimento “Médicos pela Democracia”

    ResponderExcluir

Sua mensagem será avaliada pelos Editores do Ataque Aberto. Obrigado pela sua colaboração.