"O maior inimigo da autoridade é o desprezo e a maneira mais segura de solapá-la é o riso." (Hannah Arendt 1906-1975)

sábado, 5 de agosto de 2017

Ex-presidente do Banco do Brasil guarda manuscritos sobre empresas de Lulinha

Ex-presidente do Banco do Brasil guarda manuscritos sobre empresas de Lulinha:
Empresa de Lulinha acumula prejuízo de R$ 7 milhões. (Foto: André Dusek/ Estadão Conteúdo)
Lulinha, filho mais velho do ex-presidente Lula (Foto: André Dusek/ Estadão Conteúdo)
Durante a Operação Cobra, a Polícia Federal encontrou na casa do ex-presidente da Petrobras e Banco do Brasil Aldemir Bendine três folhas com anotações manuscritas referentes à Gamecorp, G4 e BR4. As empresas pertencem a Lulinha, filho mais velho do ex-presidente Lula. A Gamecorp já recebeu patrocínio do Banco do Brasil e tentou vender serviços à área de tecnologia quando Bendine era o chefe da instituição financeira. Bendine e Lulinha mantiveram encontros misteriosos no banco em São Paulo.

>> Empresa de Lulinha se muda para prédio de bairro nobre de São Paulo

>> Mais notas na coluna EXPRESSO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Sua mensagem será avaliada pelos Editores do Ataque Aberto. Obrigado pela sua colaboração.