"O maior inimigo da autoridade é o desprezo e a maneira mais segura de solapá-la é o riso." (Hannah Arendt 1906-1975)

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Médico dança 'Despacito' com grávida para ajudar no trabalho de parto



Segundo o médico Fernando Guedes da Cunha, especialista em partos humanizados, a paciente disse ter visto um vídeo em que duas grávidas dançam a música antes do parto e o desafiou a fazer o mesmo com ela. Nesta terça-feira, porém, diante das dores que sentia, a grávida desistiu da ideia. Foi a vez do médico desafiá-la.
– Eu estava fazendo o pré-natal com ela e minha linha é parto normal humanizado. Ela disse que tinha visto um vídeo de gestantes dançando no trabalho de parto e há mais ou menos dois meses ela me lançou o desafio. Mas, no dia, ela estava sentindo muita dor e chegou a perder os sentidos. Medicamos ela e, aos poucos, ela melhorou, mas eu não podia deixá-la dormir. Aí falei "você vai dançar comigo o 'Despacito'. Você colocou no Facebook que me desafiava, então agora vai dançar". Ela já estava desanimada, mas eu precisava que ela ficasse ativa por causa do trabalho de parto. Foi uma forma de ajudar ela e a bebê – disse.
A grávida, que preferiu não ter o nome divulgado, então, aceitou a proposta do médico e, junto com a doula que a acompanhava, seguiram para o corredor do hospital, onde filmaram a dança.
– Isso nunca tinha sido feito ali no hospital. A gente foi dançar no corredor. A enfermagem inteira e as pacientes paravam para ver. Como dançamos na frente do elevador, sempre que ele abria as pessoas se assustavam, faziam cara de 'o que está acontecendo aqui?'. A gente logo falava 'pode passar que estamos dançando' – disse o médico aos risos.
A dilatação da paciente, que teve parto normal, aumentou com a dança e, cerca de 40 minutos depoisa, a bebê, que recebeu o nome de Marina, veio ao mundo em um parto humanizado, do jeito que a mãe queira.
– Foi um trabalho de parto rápido. Ela chegou às 7h30 e 12h30 a bebê já havia nascido. A dança ajudou muito porque a paciente estava verticalizada, mexendo o corpo. O rebolado também ajuda muito, facilita o nascimento do bebê. A mãe e a criança estão ótimas, tudo correu muito bem – contou.
Para a mãe da criança, a experiência não poderia ter sido melhor. Segundo o obstetra, esse foi o segundo filho da mulher, que passou por uma cesárea na primeira vez e teve problemas durante o parto.
– Ela já me procurou pela linha que eu trabalho. No parto anterior ela ficou frustrada porque o bebê sofreu na cesárea. Neste parto, intervimos o mínimo possível. Com a dança, ela relaxou, entrou na brincadeira e isso favoreceu o parto. A repercussão é legal porque mostra o que nós fazemos e estimula outras grávidas que desejam o mesmo a nos procurar – contou.
A mãe e a bebê receberão alta na manhã desta quarta-feira. Na página do médico, onde o vídeo foi publicado, diversas pessoas elogiaram a atitude. "Não te conheço. Mas se teve doula e médico dançando em pleno trabalho de parto, você me representa! Isso é humanização! Isso é amor! Parabéns!", disse uma internauta. "Isso que é amor pela profissão! Que exemplo bacana", escreveu.

2 comentários:

  1. É cada vez maior o número de casos de INTERNAÇÃO que são tratados como OPÇÃO e, ainda por cima, elogiados! Patético!

    ResponderExcluir
  2. Vivemos num mundo aonde não há mais manicômios, daí surge esse tipo de psicopata.

    ResponderExcluir

Sua mensagem será avaliada pelos Editores do Ataque Aberto. Obrigado pela sua colaboração.