"O maior inimigo da autoridade é o desprezo e a maneira mais segura de solapá-la é o riso." (Hannah Arendt 1906-1975)

domingo, 31 de janeiro de 2021

MANAUS! MANAUS!



Manaus ! Manaus!

(Milton Pires)

Manaus! Manaus! Rio
Morto de Almas Negras
das piranhas que não são
sopa nem comem tropas
que apertam teclas nas
urnas dos crematórios…

Piranhas são que te
matam deixando sem
Oxigênio !

Manaus dos tolos e dos gênios,
cianótica, taquipnéica, Manaus
das lojas de vinho, Boate Kiss e
Sobradinho, tua história é sempre
a mesma, agitada que dessatura
nas festas de ignorância, que se
aglomera nos jardins selvagens…

Teus políticos são a própria fauna
da selva que te rodeia...Teu povo já
não tem nome pra morrer identificado
nos postos, nas cadeiras que não são
leito, na UPA que perdeu respeito
matando sem respiradores..

Manaus que não tem “doutores”
Manaus dos santos e filhos da puta,
te enterro hoje em caixão lacrado,
teu nome já é ignorado, o Brasil
te chora e amanhã esquece…

Manaus que não te conheço,
devolve o ar que eu não
respiro…teus dias estão
contados…

teu FIM é o
meu de longe…

Porto Alegre, 4493Km
ao Sul janeiro de 21.

Vídeo do Líder Fascista: "Não é competência do governo levar oxigênio para Manaus"

Amazonas: Quatorze pessoas com Covid-19 morreram aguardando transferência

Amazonas: Quatorze pessoas com Covid-19 morreram aguardando transferência:

A piora no quadro clínico de pacientes e a falta de oxigênio nas unidades de saúde no Amazonas têm provocado um aumento no número de pessoas que aguardam por um leito. O crescimento da demanda é tão grande – subiu 56% nas últimas duas semanas – que já há registros de doentes que morreram na fila. De acordo com a Defensoria Pública, a demora para transferir pacientes com covid-19 do interior para a capital resultou na morte de 14 pessoas.

O problema se agravou após o colapso do sistema de saúde estadual, já que em muitos municípios no interior amazonense não há leitos de UTI. Ao todo, 300 pacientes que testaram positivo para o novo coronavírus foram transferidos para outros estados.

Em meados de janeiro, o governo informou que a média de cilindros de oxigênio dobrou e ultrapassou a capacidade dos fornecedores. Neste sábado, 30, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) se manifestou sobre as críticas que o governo tem recebido e afirmou que “não é atribuição” nem “obrigação” da União entregar oxigênio aos amazonenses.

De acordo com o governo estadual do Amazonas, 90 pacientes já retornaram recuperados ao do novo coronavírus ao estado. Mais de oito mil pessoas morreram em decorrência da doença no estado.

Caminhoneiros confirmam bloqueio de todas as rodovias a partir de amanhã. "Ninguém mais viaja", ameaçou o CNTRC.

Caminhoneiros confirmam bloqueio de todas as rodovias a partir de amanhã. "Ninguém mais viaja", ameaçou o CNTRC.:

aten%25C3%25A7%25C3%25A3o.jpg

É um crime anunciado contra a população brasileira, mas o editor acha que se trata de simples bravata.O presidente do Conselho Nacional do Transporte Rodoviário de Cargas (CNTRC), Plínio Dias, confirmou que os caminhoneiros irão paralisar as atividades “por tempo indeterminado” a partir desta segunda-feira. “É prazo indeterminado até o governo chamar, o senhor presidente Bolsonaro, chamar o

Apesar do apelo de Bolsonaro, caminhoneiros mantêm paralisação a partir desta segunda-feira

Apesar do apelo de <span class="ssssschl">Bolsonaro</span>, caminhoneiros mantêm paralisação a partir desta segunda-feira:

Apesar-do-apelo-de-Bolsonaro-caminhoneir

Apesar dos apelos do presidente Jair Bolsonaro, a paralisação dos caminhoneiros autônomos a partir desta segunda-feira (1º) será mantida, afirmou ao Broadcast o presidente do Conselho Nacional dos Tr...

O julgamento da História não basta

O julgamento da História não basta:

por Editorial de O Estado de S. Paulo (29/1/2021)

O tempo vai dizer se um dos mais perigosos, desbocados e vulgares presidentes da história do País será destituído do cargo pela via constitucional. Razões para que isso aconteça não faltam. A cafajestagem que ele protagonizou anteontem prova isso. A portentosa ficha de crimes de responsabilidade cometidos pelo Sr. Jair Messias Bolsonaro já foi desfiada nesta página e em tantas outras das mais de cinco dezenas de pedidos de impeachment já apresentados ao presidente da Câmara dos Deputados. A bem da verdade, tal desgoverno é um crime continuado.

A ver, pois, se as chamadas condições políticas para o afastamento do presidente restarão materializadas, pelo bem maior do Brasil. Os candidatos apoiados por Bolsonaro nas disputas pelas presidências da Câmara e do Senado, Arthur Lira (PP-AL) e Rodrigo Pacheco (DEM-MG), respectivamente, creem não haver sequer elementos para instalação de uma CPI da Saúde.

Porém, uma coisa é certa: a destituição política de Bolsonaro, no momento, pode não passar de uma possibilidade remota, mas, se esta é uma República que se pretende séria, mais cedo ou mais tarde, o presidente terá de responder perante a Justiça por suas ações e omissões durante a pandemia de covid-19, que até agora matou mais de 220 mil brasileiros.

A irresponsabilidade de Jair Bolsonaro é grave demais para ficar relegada ao julgamento da História.

Sabe-se que a covid-19 é uma doença potencialmente mortal e decerto não pouparia a vida de muitos brasileiros, quem quer que fosse o chefe de governo nesta hora grave. Mas não resta a menor dúvida de que a atuação malévola de Bolsonaro foi determinante para transformar o que seria uma grave emergência sanitária em uma tragédia sem qualquer precedente na história do País nos últimos cem anos.

Continua após a publicidade

Em prol de seus interesses mais mesquinhos, Bolsonaro abriu mão de liderar a Nação em um de seus momentos mais dramáticos. Fez troça do destino de milhões de seus concidadãos, deixando-os à própria sorte. No entanto, não será por sua imoralidade que o presidente da República terá de prestar contas à Justiça.

Desde o início da pandemia, Bolsonaro humilhou ministros da Saúde que se recusaram a prestar-lhe vassalagem. Minou os esforços de coordenação entre os entes federativos. Sabotou medidas de segurança preconizadas pela comunidade científica. Usou a alta credibilidade do cargo que ocupa para amplificar teorias estapafúrdias e desinformar a população – “O Brasil é um país tropical, aqui o vírus não será tão violento”, “o brasileiro vive pulando em esgoto e não pega nada”, entre outras barbaridades. Deixou de promover testagem em massa. Defendeu o uso de medicamentos sem qualquer eficácia contra a covid-19 a título de “tratamento precoce”. Não trabalhou um dia sequer para viabilizar vacinas para os brasileiros. Não satisfeito, atacou países produtores de insumos farmacêuticos hoje imprescindíveis, como a China.

Bolsonaro, como se nota, cometeu crimes contra a administração e a saúde pública no exercício do mandato. Não é algo de que o procurador-geral da República, Augusto Aras, possa se esquivar por muito mais tempo.

Ora, se o ministro da Saúde já figura como investigado em inquérito policial e em breve terá de prestar depoimento à Polícia Federal (ver editorial Hora de prestar contas, de 28/1/2021), é lógico que as ações e omissões de seu chefe também hão de ser avaliadas pelo procurador-geral.

Na sessão do Tribunal de Contas da União (TCU) que analisou mais um relatório do ministro Benjamin Zymler a respeito da gestão federal da pandemia, o ministro Bruno Dantas, vice-presidente da Corte de Contas, foi enfático ao tratar desse desgoverno. “A sociedade clama por vacina já. Se existem ‘terraplanistas’ no Ministério da Saúde, essa gente precisa ceder espaço para a ciência. Não é possível que as autoridades zombem da dor dos brasileiros”, disse Dantas.

É disso que se trata. Bolsonaro subjugou o Ministério da Saúde em um momento decisivo. Em último grau, isso custou vidas e não pode ficar impune.

Líder do Regime Fascista: oxigênio em Manaus é obrigação estadual

Bolsonaro: oxigênio em Manaus é obrigação estadual:

istoe_facebook.png

O presidente Jair Bolsonaro defendeu a atuação do ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, à frente da pasta e disse que o governo federal não tem nenhuma responsabilidade sobre a falta de oxigênio que matou pacientes de covid-19 em hospitais públicos de Manaus.

“O trabalho é excepcional do Pazuello, é um tremendo de um gestor”, disse Bolsonaro, ao sair de uma concessionária da Honda, em Brasília, na manhã deste sábado, 30, onde chegou guiando uma moto. Nós, no Amazonas, mandamos R$ 9 bilhões pra lá. Não é competência nossa e nem atribuição levar o oxigênio pra lá, damos os meios”, disse Bolsonaro.

Ontem, por determinação do ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), a Polícia Federal abriu inquérito para apurar se Eduardo Pazuello foi omisso no combate à pandemia do novo coronavírus no Amazonas. A ordem também é para que o general da ativa preste depoimento à Polícia Federal em cinco dias após ser intimado e que a investigação seja concluída em dois meses.

As suspeitas de omissão do titular da Saúde referem-se à demora do envio de ajuda ao Estado, especialmente a Manaus, onde dezenas de pessoas morreram asfixiadas nos hospitais, e ainda ao estímulo para uso de medicamento sem eficácia contra a covid-19. Bolsonaro minimizou a investigação.

“Pequenos partidos de esquerda procuram o supremo para tudo. Agora, pode investigar o Pazuello, não tem problema nenhum. Não há omissão. Ele trabalha de domingo a domingo, vira a noite. Duvido que, com outra pessoa, teria tido a resposta que ele está dando. Ele faz tudo o que é possível. Agora, numa investigação como essa, nós não temos nada a temer.”

O post Bolsonaro: oxigênio em Manaus é obrigação estadual apareceu primeiro em ISTOÉ Independente.

Apesar do apelo de Bolsonaro, caminhoneiros mantêm paralisação

Apesar do apelo de <span class="ssssschl">Bolsonaro</span>, caminhoneiros mantêm paralisação:

istoe_facebook.png

Apesar dos apelos do presidente Jair Bolsonaro, a paralisação dos caminhoneiros autônomos a partir desta segunda-feira (1º) será mantida, afirmou ao Broadcast o presidente do Conselho Nacional dos Transportadores Rodoviários de Cargas (CNTRC), Plínio Dias, acrescentando que a duração do movimento é “indeterminada” e que 22 Estados participam do conselho. Dias afirma que a redução ou zeragem do PIS/Cofins sobre o diesel, cogitada pelo governo, não seria suficiente para terminar com a greve, porque o principal problema é a política de paridade ao preço internacional adotada pela Petrobras.

“Quem teria a culpa de desabastecimento do País se o movimento se prolongar por 3, 4, 5 dias, como foi na época do presidente Michel Temer, quando durou 11 dias, não são os caminhoneiros, é quem é responsável pela pasta. Se o presidente chamar para conversar no primeiro dia e resolver, todo mundo volta a trabalhar no dia seguinte. Até agora não teve diálogo com Conselho Nacional ou com a categoria.”

No sábado (30), Bolsonaro pediu que a categoria não entrasse em greve e disse que todo mundo perderia se isso acontecesse, “o Brasil todo”. Questionado sobre o apelo do presidente, Dias afirmou que entende que o presidente não pode incitar greves, mas reclamou que “não chegou nada para categoria de autônomos” nos primeiros dois anos de governo. “Não podemos deixar passar este ano, o ano que vem é de eleição, senão os caminhoneiros vão continuar no submundo.”

O presidente do CNTRC também disse que a categoria não irá bloquear as estradas, deixando faixas livres. “Vamos fazer a manifestação dentro da lei. Temos o direito de conscientizar a categoria. Somos um País democrático e está na Constituição o direito de fazer manifestação livre.”

Uma liminar concedida pela Justiça Federal do Rio no sábado proíbe caminhoneiros em greve de bloquear, mesmo que parcialmente, a rodovia BR-101, que margeia o litoral do País. A decisão vale para todo o trecho da BR-101 no Rio. Uma decisão liminar do Tribunal de Justiça de São Paulo, concedida na sexta-feira (29), já havia proibido bloqueios da Rodovia Presidente Dutra, trecho da BR-116 que liga São Paulo ao Rio.

Além do fim da política de paridade ao preço internacional dos combustíveis, a pauta de reivindicações da categoria tem outros nove pontos, mas outro tema urgente, segundo Dias, é a modificação da redação do projeto 4199/2020, o BR do Mar, que, segundo o dirigente, dá vantagem para empresas estrangeiras no transporte de cabotagem, o que favorecia a contratação de empresas frotistas para fazer o frete em detrimento de caminhoneiros autônomos. “Os caminhoneiros estão preocupados em perder emprego”, diz ele, argumentando que não foi avaliado o impacto social do projeto e nem as condições da categoria nos portos do País, que fica “ao relento”.

A pauta também discute aposentadoria especial para a categoria, o cumprimento do piso mínimo do frete, estabelecido em 2018 após a paralisação de 11 dias, respeito à jornada de trabalho e maior fiscalização da Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT), entre outras reivindicações.

O post Apesar do apelo de Bolsonaro, caminhoneiros mantêm paralisação apareceu primeiro em ISTOÉ Independente.

Disseminação de novas cepas do vírus é questão de tempo. O que o Brasil fará diante do tsunami?

1611963552104.webp

 Fernando Reinach, em artigo publicado pelo Estadão:


Tudo indica que um tsunami vai atingir o Brasil. A Europa e Manaus já estão sofrendo com novas cepas do Sars-CoV-2 que se espalham rapidamente. Elas são difíceis de controlar, aumentam o número de mortes por 100 mil habitantes, e conseguem ludibriar parcialmente o sistema imune dos já infectados e vacinados. A solução na Europa tem sido trancar a população em casa e vacinar em questão de semanas todo o grupo de risco com as vacinas da Pfizer e Moderna. E na falta destas, com a vacina da AstraZeneca. A questão não é se esse tsunami vai se espalhar pelo Brasil, é quando isso vai acontecer, qual a intensidade, e se vamos estar preparados.

Para sentir o perigo basta entender um dos trabalhos publicados esta semana sobre as novas cepas. Escolhi o estudo feito pelo grupo de David Ho. Ele é um cientista que você pode descrever em uma frase: Ho transformou a AIDS de uma sentença de morte em uma doença crônica controlável por um coquetel de antirretrovirais. Foi dele a ideia de evitar o aparecimento de novas cepas de HIV usando combinações de drogas. São os coquetéis que usamos até hoje.

O trabalho possui uma quantidade enorme da dados coletados usando uma versão da metodologia que descrevi semana passada. Utilizando técnicas de engenharia genética o grupo de Ho é capaz de construir e testar as propriedades das mais diferentes cepas do SARS-CoV-2. Cada cepa contém uma ou mais das mutações da Inglaterra (B.1.1.7) e da África do Sul (B.1.351). Para a cepa inglesa, além da original que já circula, os cientistas construíram cepas contendo cada uma das 8 mutações mais importantes. Para a cepa da África do Sul, além da própria, foram construídas cepas com cada uma das 9 mutações. De posse dessa coleção, os cientistas mediram sua capacidade de invadir células humanas. Essa medida foi feita na presença e na ausência de anticorpos gerados contra o SARS-CoV-2 original. Esse experimento permite determinar a capacidade de cada anticorpo de bloquear a entrada de cada cepa em células humanas. Anticorpos que evitam a entrada (chamados de neutralizantes) devem proteger a pessoa. Os que não evitam a entrada não devem proteger.

Num primeiro estudo foi averiguada a capacidade de 18 anticorpos monoclonais (como os utilizados para tratar Donald Trump) de neutralizar cada uma das cepas. São 324 experimentos distintos. Em seguida os cientistas repetiram o experimento usando os anticorpos presentes no soro de 20 pacientes que se recuperaram de casos graves e leves de covid-19 causado pelo SARS-CoV-2 original. Isso gerou outra tabela com 360 resultados. Finalmente repetiram os experimentos usando os anticorpos presentes no soro de 22 pessoas que haviam sido imunizadas com a vacina da Pfizer (10 pessoas) e da Moderna (12 pessoas) para verificar se essas cepas conseguiam escapar dos anticorpos gerados por essas duas vacinas. São mais 396 resultados.

Os cientistas conseguiram determinar quais anticorpos neutralizam qual cepa. A primeira conclusão é que a inglesa, B.1.1.7, não é neutralizada por nenhum dos anticorpos dirigidos para a região N-terminal da proteína Spike do SARS-CoV-2 original. Entretanto ela é parcialmente bloqueada pelos anticorpos que se ligam na região que o vírus usa para entrar na célula. Mais importante, a cepa B.1.1.7 é três vezes mais resistente aos anticorpos presentes nas pessoas que tiveram covid-19 causada pelo SARS-CoV-2 original e duas vezes mais resistente aos anticorpos presentes nas pessoas vacinadas. Ou seja, não somente ela se espalha rapidamente, mas parece possuir características que a ajudam a despistar a resposta do sistema imune.

Já a cepa da África do Sul, B.1.351, é muito mais preocupante. Ela não é bloqueada pelos anticorpos monoclonais, é de 11 a 33 vezes mais resistente aos anticorpos presentes no soro de pessoas previamente infectadas e de 6,5 a 8,6 vezes mais resistente que o vírus original aos anticorpos gerados pelas vacinas da Pfizer e Moderna.

A conclusão é de que essas duas cepas, que estão se espalhando pelo mundo, podem tornar inúteis os anticorpos monoclonais que estão sendo desenvolvidos como tratamento e devem ameaçar de forma significativa a eficácia das vacinas. É por esse motivo que a Pfizer e a Moderna já anunciaram que estão desenvolvendo novas versões de suas vacinas.

Esse estudo não analisou a nova cepa de Manaus (semelhante à cepa sul-africana), e não analisou a capacidade das três cepas (Inglaterra, África do Sul e Manaus) de burlar as defesas criadas pelas vacinas Cononavac e AstraZeneca. Ou seja, não sabemos ainda as propriedades da cepa de Manaus nem como as vacinas que dispomos vão se comportar diante dessas novas cepas.

É uma questão de tempo a disseminação dessas cepas pelo Brasil, mas muito provavelmente elas vão chegar antes de vacinarmos uma fração significativa da população. Nos EUA se acredita que elas serão dominantes nas próximas semanas.

Desculpem o pessimismo, mas é melhor apertar os cintos e nos prepararmos para o pior. E lembrem: no início de 2020, quando o coronavírus demorou um pouco mais para chegar ao Brasil, muitos acreditavam que ele não chegaria por aqui.

MAIS INFORMAÇÕES: INCREASED RESISTANCE OF SARS-COV-2 VARIANTS B.1.351 AND B.1.1.7 TO ANTIBODY NEUTRALIZATION. (2021)

*É BIÓLOGO, PHD EM BIOLOGIA CELULAR E MOLECULAR PELA CORNELL UNIVERSITY E AUTOR DE A CHEGADA DO NOVO CORONAVÍRUS NO BRASIL; FOLHA DE LÓTUS; E A LONGA MARCHA DOS GRILOS CANIBAIS.

RECUAR PRA PEGAR IMPULSO.

 


Brasileiros tentam se vacinar no exterior

Brasileiros tentam se vacinar no exterior:


Com os atrasos do governo em vacinar brasileiros contra a Covid-19, quem pode tem tentando se vacinar no exterior, mostra reportagem de O Globo...

Leia este conteúdo na integra em: Brasileiros tentam se vacinar no exterior

RESUMO DO BRASIL GOVERNADO POR UM PSICOPATA GENOCIDA FASCISTA.

 


Previsão Sul – Pancadas a qualquer hora

Previsão Sul – Pancadas a qualquer hora:

Boletim de previsão do tempo contendo informações sobre previsão, temperatura mínima e máxima prevista, além de destaques relevantes dos últimos dias.

31 de Janeiro de 1797: Nasce o compositor austríaco Franz Schubert

3h


por Carla Brito via

 Estórias da História

Compositor austríaco, nasceu a 31 de janeiro de 1797, em Himmelpfortgrund, perto de Viena, na Áustria, e morreu a 19 de novembro de 1828, em Viena. Foi o responsável pela ligação entre a música clássica e a romântica e ficou célebre pela harmonia e pela melodia das suas canções e música de câmara.Começou a estudar música na capela da Corte de Viena, com Wenzel Ruzicka, e, mais tarde, foi admitido no Conservatório. Nessa altura compôs várias peças, nomeadamente Fantasia For Piano Duet e a célebre Gretchen am Spinnrade (1814), extraída de Fausto de Goethe. Depois, estudou com Salieri, com quem aperfeiçoou a técnica de composição. Passadas algumas desventuras, voltou a dedicar-se à composição e, a partir daí, a sua produção artística foi sempre aumentando. No entanto, poucos contemporâneos se aperceberam da grandeza do seu génio. Enquanto viveu, a sua obra teve uma projeção muito reduzida, até porque uma parte considerável permaneceu inédita. Só no final do século XIX é que foi publicada uma edição das suas obras, a Gesamtausgabe, em Leipzig, e só em 1950 foi publicado o seu catálogo completo, o Thematic Catalogue, em Nova Iorque.Atualmente, Schubert encontra-se colocado entre os maiores compositores de todos os tempos. Juntamente com Mozart, constitui o exemplo da criação musical entendida como essência sonora da poesia. Entre as suas composições mais famosas encontram-se as sinfonias N.º 4 in C Minor, que Schubert intitulou de Tragic (1816), a N.º 5 in B Flat Major (1816), a N.º 7 in E Flat Major (1817), a N.º 11 in B Major (1817) e a Symphony in C Major (Great) (1828); as peças para piano Die Zauberharfe (1820), Rosamunde (1820), Piano Sonata in C Major (Grand Duo) (1824), Variations on an Original Theme in A Flat Major (1824) e Fantasy in F Minor (1827).

Franz Schubert. In Infopédia [Em linha]. Porto: Porto Editora, 2003-2014.
wikipedia (imagens)



Retrato de Franz Schubert - 1825



 Franz Schubert - Moritz von Schwind

sábado, 30 de janeiro de 2021

Charge do Amarildo

Charge do Amarildo:

Blog25-38.jpg?quality=70&strip=info&w=64

Humor
Anexos:

A DESTRUIÇÃO DE UMA CULTURA - Professora é presa por mandar nudes e fazer sexo com aluno de 15 na Inglaterra

Professora é presa por mandar nudes e fazer sexo com aluno de 15 na Inglaterra:

kandice-barber.jpg

Uma professora, de 35 anos, foi condenada a cinco anos de prisão por fazer sexo com um garoto de 15, seu aluno, no condado de Buckinghamshire, no sul da Inglaterra. As informações são do jornal The Sun.

Kandicer Barber é casada e mãe de três filhos, e teria começado a trocar mensagens com o garoto há pelo menos dois anos, nas quais mandava “nudes” e mensagens eróticas.

Em fevereiro de 2020, ela buscou o adolescente em sua casa e o levou até um matagal, onde fez sexo com ele dentro do carro. Depois do ato, ela teria ameaçado o garoto dizendo que o acusaria de estupro caso ele revelasse o caso para alguém.

Em março de 2020, ela foi presa após o vazamento de suas fotos nuas pela escola. Na época, o garoto negou que as fotos eram para ele e disse não ter qualquer relacionamento inadequado com a professora. Ela pagou fiança e respondeu em liberdade.

Mas agora ela foi condenada pelos crimes de incitação de criança em atividade sexual estando em posição de confiança e de comunicação de conteúdo sexual com uma criança.

Kandice nega ter feito sexo com o adolescente e diz que ele inventou a história para se mostrar para os colegas de escola. Mas ela confessou ter mandado nudes e mensagens eróticas para ele.

Um amigo do garoto disse que viu as fotos da professora nua no celular do colega, junto com uma mensagem da professora em que ela perguntava “você gosta mais de peito ou de bunda?”.

Ele também afirmou que o colega contou da relação sexual que teria tido com a professora. “Comi ela”, teria dito o adolescente.

O post Professora é presa por mandar nudes e fazer sexo com aluno de 15 na Inglaterra apareceu primeiro em ISTOÉ Independente.

UMA ASNEIRA QUE MERECE SER PUBLICADA - A hora certa para um adolescente ler Machado de Assis é nunca

machadodeassis-660x372.jpg


 Paulo Polzonoff em sua crônica na Gazeta do Povo,


Minha maior dúvida antes de começar a escrever este texto é como conseguir falar da perniciosidade de Machado de Assis lido por olhos adolescentes sem parecer um Felipe Neto. Ou, pior ainda, um Sílvio Romero. Outra dúvida, embora menor, é como expressar uma ligeira concordância com o YouTuber sem parecer que não gosto da obra machadiana. Tem ainda a dúvida recém-nascida de como escrever um texto inteiro sobre Machado de Assis sem chamá-lo pela alcunha de “Bruxo do Cosme Velho”. Tentemos.

Pois semana passada eu lá dando uma de Chapeuzinho Vermelho e caminhando distraidamente pelo perigoso bosque das redes sociais quando me deparei com a controvérsia da vez: Machado de Assis é leitura adequada para um adolescente? O educador Felipe Neto defende que não. E ecoa a ideia bastante comum de que ninguém jamais aprenderá a gostar de literatura sendo obrigado a ler Machado de Assis. Felipe Neto ainda menciona os livros do período romântico, mas nem vou tocar nesse ponto porque seria chutar cachorro morto.

O raciocínio do YouTuber tem vários problemas. O primeiro deles é nivelar os leitores por baixo. É bem verdade que se derem "Harry Potter" e "Dom Casmurro" a um menino de 15 anos ele provavelmente escolherá o primeiro. Mas isso tem mais a ver com uma necessidade natural de ser aceito pelo grupo do que com a capacidade de assimilar as obras. Outro é pressupor que o gosto pela leitura seja uma virtude em si. Não é. Aliás, a depender da literatura que a pessoa consuma ao longo de toda a vida, é bem provável que a leitura lhe seja extremamente danosa. Por fim, ele evoca a velha ideia hedonista de que ler é puro prazer e não exige sacrifício algum.

Oquei. Machado de Assis é um estilista maravilhoso. Concordo. Se bem que o saudoso Millôr Fernandes, quando lhe diziam que Machado era gênio, costumava argumentar que, se fosse mesmo gênio, ele não teria escrito coisas como “esta a gloria que fica, eleva, honra e consola”. Millôr se referia à péssima hierarquização das palavras. Como assim ela eleva e honra, para só depois consolar? Mas isso é picuinha milloriana e polzonoffiana discutida entre risadas no finado Garcia & Rodrigues. O fato de ele ser um estilista maravilhoso (alguns dirão que é perfeito), contudo, não o torna leitura obrigatória. Muito menos para um adolescente.

A maior qualidade da prosa machadiana, como ensina qualquer professor de cursinho e repete qualquer tuiteiro dado a crítico literário, é sua ironia. É por meio dela que Machado, vá lá, “investiga os subterrâneos da alma” (argh) e, sem fazer quaisquer concessões ao leitor, expõe o que há de mais perverso na alma humana. E não é só na traição de Capitu. Há tempos venho dizendo que, em "Dom Casmurro", mais importante é perceber a capacidade de Bentinho se convencer da história e, por extensão, convencer o leitor menos atento a essa armadilha.

Ao adolescente de orelhas de abano criado nas ruas de cascalho do Bairro Alto isso já era um problema. Imagine, então, para os adolescentes criados à base leite de soja e YouTubers como Felipe Neto. Ou ainda a adolescentes tardios obcecados por microagressões e por afirmar todas as suas identidades possíveis – racial, sexual, religiosa e política. Tirando as exceções de praxe, o adolescente de hoje é uma criança à qual lhe cabem apenas livros infantis ou semi-infantis. Não por incapacidade intelectual, e sim por incapacidade emocional.

Leitura para olhos calejados

Machado de Assis (e aqui estou pensando sobretudo em “Dom Casmurro” e “Memórias Póstumas de Brás Cubas”) é leitura para quem já tem alguns valores básicos consolidados. Ler “Dom Casmurro”, por exemplo, sem conhecer o valor do perdão é jogar as mãos para o alto e sair correndo, gritando ao vento a sua desesperança. Ler “Memórias Póstumas” sem perceber o sarcasmo como mecanismo de defesa é enxergar no ser humano o que ele tem de pior e mais ridículo.

Pouquíssimos adolescentes (se é que algum) estão preparados para receber o que o... o... o... o... o Bruxo do Cosme Velho (é, realmente não deu para evitar) tem a oferecer a seus leitores. Para o bem da verdade, poucos adultos também estão preparados para entender, por exemplo, que por trás de todo o rancor de Bentinho esconde-se a dúvida de toda uma vida. Ou que o famoso discurso do “legado da nossa miséria” é, na verdade, um lamento de Brás Cubas por não ter sido capaz de comungar na deliciosa existência humana.

Falo por experiência própria. Apresentado a “Dom Casmurro” e “Memórias Póstumas” ainda antes dos 17 anos, posso dizer que os livros não interferiram no meu gosto pela leitura. Mas minha incapacidade de absorver os profundos dramas internos dos personagens, dramas que iam muito além do excesso de espinhas na cara, fez um estrago em minha vida. Graças à exposição precoce a Machado, por exemplo, fui apresentado muito cedo à desconfiança, à perversidade, à malícia. E, por isso, passei anos vendo a vida e as pessoas por um prisma entre o soturno e cruel. Não foi bom.

Levou um tempo e algumas releituras, além de umas boas e bem-vindas rasteiras da vida, para que eu entendesse que os valores dos personagens machadianos não são necessariamente os valores das pessoas cá no mundo real. Que há vilania, sim, mas também há bondade. Que há desconfiança, ah, se há, mas também é possível se jogar de bungee jumping num relacionamento. Que há amigos, e não só escobares. E assim por diante.

No mais, a educação de massa deveria se abster de recomendar livros para os estudantes. Quaisquer livros. Ainda mais para uma geração que absorve valores que lhe são dados por outros meios, como os videogames e os infames vídeos de Felipe Neto e seus colegas YouTubers. Além disso, a obrigatoriedade da leitura transforma a experiência literária (que, em essência, é uma experiência espiritual) numa experiência técnica, fria e vazia, traduzida numa nota de prova, num diploma ou, pior, no repugnante objetivo de ler qualquer autor “do jeito certo”.

E, antes que você diga que estou enganado porque você conhece um Enzo ou Mateus que leu Machado de Assis, se encantou e nem por isso virou um adulto mau ou contaminada pelo cinismo, me adianto: há exceções. Sempre há. Mas qual seria a graça de escrever sem poder dar uma generalizadinha de vez em quando, não é mesmo?

Covid-19: Brasil registra 1.099 mortes em 24 horas, diz consórcio

Covid-19: Brasil registra 1.099 mortes em 24 horas, diz consórcio:


O consórcio de veículos de imprensa que acompanha os dados da Covid-19 junto às secretarias estaduais de Saúde registrou 1.099 mortes em razão da doença no Brasil nas últimas 24 horas...

Leia este conteúdo na integra em: Covid-19: Brasil registra 1.099 mortes em 24 horas, diz consórcio

Previsão Sul – Risco de temporais

Previsão Sul – Risco de temporais:

Boletim de previsão do tempo contendo informações sobre previsão, temperatura mínima e máxima prevista, além de destaques relevantes dos últimos dias.

sexta-feira, 29 de janeiro de 2021

AQUI NÃO TEM "ACORDO" NENHUM!!

 


29 de JANEIRO de 2021 - Polícia Federal abre Inquérito contra o General Fascista Eduardo Pazuello pela "Asfixia de Manaus"

Urgente: PF abre investigação sobre Pazuello:


A Polícia Federal abriu hoje o inquérito pedido por Augusto Aras e autorizado por Ricardo Lewandowski para investigar Eduardo Pazuello pelo colapso da saúde em Manaus...

Leia este conteúdo na integra em: Urgente: PF abre investigação sobre Pazuello

O DIAGNÓSTICO DE QUEM APOIA BOLSONARO.

 


JAIR BOLSONARO E A VOCAÇÃO NATURAL DESTE EDITOR.

 


SP concentra pacientes infectados por variante do coronavírus em um único hospital

SP concentra pacientes infectados por variante do coronavírus em um único hospital:

Pirituba.jpg

SÃO PAULO — A Secretaria de Saúde do município de São Paulo decidiu concentrar no Hospital Municipal de Pirituba, na zona norte, pacientes infectados pela nova variante do coronavírus identificada pela primeira vez em Manaus (AM). Quatro pacientes...

Nova cepa do coronavírus surgida em Manaus pode tomar país em um mês, estima cientista

Nova cepa do coronavírus surgida em <span class="ssssschl">Manaus</span> pode tomar país em um mês, estima cientista:

covid19manaus.jpg

SÃO PAULO — A nova cepa do coronavírus, encontrada inicialmente em Manaus, já está em 91% das amostras de vírus sequenciadas no Amazonas e pode ter sabotado a imunidade coletiva de Covid-19 que existia na cidade, afirmam cientistas que monitoram a...

Assessor de General Fascista diz que pessoas podem começar a "morrer na rua" em Manaus

Assessor de Pazuello diz que pessoas podem começar a "morrer na rua" em <span class="ssssschl">Manaus</span>:
20210114120152_d0da41c91079bf280eb57f7ba

Recém-nomeado assessor especial do Ministério da Saúde, o general da reserva Ridauto Fernandes afirma: Manaus tem quase 600 pacientes de Covid-19 na fila de atendimento e que, caso evoluam para quadros graves, “vão morrer na rua”.



Alerta feito por empresa sobre oxigênio foi 'relativamente suave' e não indicava crise como se viu em Manaus, dizem Fascistas.

Alerta feito por empresa sobre oxigênio foi 'relativamente suave' e não indicava crise como se viu em <span class="ssssschl">Manaus</span>, diz Saúde:

16107332446001d6bc95b24_1610733244_3x2_r

Em meio a investigações sobre a possível omissão do Ministério da Saúde em adotar medidas para evitar a falta de oxigênio em Manaus, o assessor especial da pasta, Ridauto Fernandes, disse nesta quinta-feira (28) que o alerta feito pela empresa White Martins sobre a falta do insumo na cidade foi "relativamente suave" e não indicava o tamanho da crise. Leia mais (01/28/2021 - 19h37)

Assessor do Ministério da Saúde diz que há fila de mais de 600 pacientes em Manaus e, caso piorem, 'vão morrer na rua'

Assessor do Ministério da Saúde diz que há fila de mais de 600 pacientes em <span class="ssssschl">Manaus</span> e, caso piorem, 'vão morrer na rua':

16107332726001d6d8a746b_1610733272_3x2_r

Recém-nomeado assessor especial do Ministério da Saúde, o general da reserva Ridauto Fernandes disse nesta quinta (28) que Manaus tem quase 600 pacientes de Covid-19 na fila de atendimento e que, caso evoluam para quadros graves, "vão morrer na rua". Leia mais (01/28/2021 - 23h16)



Bolsonaro rebate Mourão: ‘o que nós menos precisamos é de palpiteiro. Se alguém quiser escolher ministro, que se candidate em 2022’

Bolsonaro rebate Mourão: ‘o que nós menos precisamos é de palpiteiro. Se alguém quiser escolher ministro, que se candidate em 2022’:

default.jpg

Mais informações »

Especial para Mulherada Furiosa: Ex não precisa ser inimiga, diz Ana Cristina, que foi casada com Bolsonaro

Ex não precisa ser inimiga, diz Ana Cristina, que foi casada com Bolsonaro:

Em entrevista a VEJA, Ana Cristina Valle confirmou que está de mudança para Brasília, que pretende disputar uma vaga no Congresso em 2022 e que vai escrever um livro sobre os dezesseis anos em que esteve ao lado do presidente Jair Bolsonaro.

O que a senhora pretende fazer em Brasília? Estou indo primeiro por causa do meu filho. Quero dar apoio ao meu filho e estar ao lado dele. Acho que ele se sente muito sozinho. O pai não tem tempo para ajudá-lo, para participar da vida dele. Então, vou para dar o apoio moral e emocional que ele está precisando. Eu também pretendo advogar.

Isso tem algo a ver com as notícias de que seu filho estaria fazendo lobby no governo? Ele é um rapaz de 22 anos, mas ainda é um pouco imaturo e não tem a malícia das pessoas que estão ao redor dele. Então, acaba ficando exposto.

Como assim? Muitas pessoas chegam perto dele por interesse. Acontece demais. Então, a gente tem de saber separar os negócios dele da vida política do pai. Ele não tem nada a ver com isso, não opina em nada, não trabalha no governo.

É difícil ser filho do presidente da República? A vida dele fica engessada. Se o pai arrumar um emprego para ele, o pessoal vai falar que é nepotismo. Qualquer coisa que ele fizer, a mídia cai em cima falando que ele fez coisa errada. Ele precisa seguir a carreira no setor que gosta, que é de games, de vídeos, Instagram, You­Tube. Vou ajudá-lo nisso.

Qual a relação da senhora com o lobista Silvio de Assis? Eu fui uma vez numa feijoada, mas eu nem conheci ele direito. Sei que era o dono da casa, cumprimentei e ficou só nisso. Um amigo, que não vou dizer o nome, me convidou. Coisa de Brasília. Foi um almoço, não foi festa. Acho que não fiquei mais de uma hora e meia. Eu o cumprimentei porque era o dono da casa. Nada mais do que isso.

Houve alguma proposta de emprego ou de parceria? Eu nem sei o que o Silvio faz da vida. Fui lá uma única vez, foi um almoço que durou no máximo uma hora e meia, nós conversamos na mesa e depois fui embora. Ele sabia bem quem eu era, mas eu não sabia quem ele era. Você sabe o que o Silvio faz?

Ele é um conhecido lobista, já foi preso e responde a vários processos na Justiça. Ixi! Se eu soubesse, não tinha nem ido. O fato é que o filho pediu um socorro, e a mamãe está indo para Brasília. Acho que qualquer mãe faria isso. Também pretendo tentar uma vaga no Congresso.

Continua após a publicidade

O presidente sabe disso? Da minha pretensão? Ele sabe. Em 2018, fui candidata, mas desisti. Quando o Jair foi alvo da facada, abri mão da minha campanha e saí para fazer campanha para ele. Ainda assim recebi 5 000 votos, sem fazer nada, só na rua pedindo votos para ele.

Em que pé está o seu processo sobre a rachadinha, que investiga o envolvimento da senhora e os filhos do presidente? Não tive mais notícia nenhuma. No ano passado, fui chamada a prestar depoimento no Ministério Público. Era um depoimento on-line, por causa da Covid, mas não aconteceu. Estou à inteira disposição das autoridades.

É verdade que a senhora está escrevendo um livro sobre o seu casamento com o presidente Bolsonaro? (Risadas) Está estagnado ainda. Mas a ideia está na cabeça.

Haverá grandes revelações? Bomba eu não acredito, mas polêmico será. A gente viver dezesseis anos com um homem… a gente sabe bastante coisa, né?

Vocês tiveram uma separação pouco amistosa. É disso que se trata? Dizem que ex tem de ser inimiga. Eu penso o contrário. A ex não precisa ser inimiga. Eu queria ser muito amiga dele e poder ajudá-lo, como eu ajudei a vida inteira.

No livro, a senhora se dedicará mais à política ou à vida pessoal? Será a parte pessoal, não política.

E qual será o tema da melhor história? Por enquanto, é segredo.

Publicado em VEJA de 3 de fevereiro de 2021, edição nº 2723

BBB: mundo observa Brasil em prova de resistência

BBB: mundo observa Brasil em prova de resistência:

O mundo inteiro está de olho no Brasil nesta temporada. Câmeras espalhadas por todo lugar já pegaram vários flagrantes, mas até agora o líder não foi eliminado.

Por enquanto, a prova da resistência está durando dois anos, com brasileiros se equilibrando para não cair e fazendo truques humilhantes para garantir a comida da semana.

Enquanto isso, o líder passa o dia brigando com todo mundo sem sofrer punição. Isso porque ele parece ter ganhado imunidade total dos organizadores do show. Fãs de uma participante eliminada em 2016 por pedalar na frente das câmeras dizem que o atual líder está sendo beneficiado.

Enquanto se esforçam para continuar no jogo, os moradores da casa cantam a música de Paulo Ricardo para quem ainda apoia o líder: “Se você soubesse quem você é / Até onde vai a sua fé?”.

Publicado em VEJA de 3 de fevereiro de 2021, edição nº 2723

Continua após a publicidade

Bolsonaro “terá de responder perante a Justiça”

Bolsonaro “terá de responder perante a Justiça”:


"O tempo vai dizer se um dos mais perigosos, desbocados e vulgares presidentes da história do País será destituído do cargo pela via constitucional", diz o Estadão, em editorial.

"Razões para que isso aconteça não faltam...

Leia este conteúdo na integra em: Bolsonaro “terá de responder perante a Justiça”

Estudo: Brasil teve pior resposta à pandemia

Estudo: Brasil teve pior resposta à pandemia:

Um estudo de um grupo de reflexão australiano analisou a resposta de quase 100 países à pandemia com base em critérios como casos confirmados, mortes e capacidade de detecção. Brasil e Estados Unidos estão no final da lista.


Vacina da Pfizer é eficaz contra cepas do Reino Unido e da África do Sul, diz estudo
https://saude.estadao.com.br/noticias/geral,vacina-da-pfizer-e-eficaz-contra-cepas-britanica-e-sul-africana-do-coronavirus-diz-estudo,70003596816

Alerta vermelho: o mundo volta a parar por temor do vírus e suas variantes.

“Todo mundo precisa estar preparado para ter potencialmente sérias alterações em suas viagens”.

Em linguagem mais direta do que diplomática, o Departamento de Estado avisou assim os americanos que se encontram no exterior, alertando-os que retornar aos Estados Unidos pode “ficar mais difícil por um tempo”.

Os que pensam em fazer viagens opcionais, devem reconsiderar “seriamente” a decisão.

Em outras palavras: com os estrangeiros provenientes de países onde já grassam ou podem se disseminar uma ou mais das três variantes do vírus da Covid-19, incluindo o Brasil, já proibidos de entrar nos Estados Unidos, quem pode enfrentar restrições agora são os próprios cidadãos americanos ou residentes.

Não vamos nem lembrar o tempo em que erguer barreiras a estrangeiros era considerado coisa da direita brucutu, que dirá a nacionais.

Tendo assumido a presidência há uma semana, Joe Biden, como todos os outros governantes responsáveis, está enfrentando com as armas disponíveis o que já foi chamado de “pandemia dentro da pandemia” e precisa mostrar serviço.

As restrições aos próprios cidadãos estão sendo introduzidas na Grã-Bretanha – numa espécie de proibição cruzada: como a primeira variante, chamada de Kent, por seu lugar de origem, provém da Inglaterra, os locais ao mesmo tempo que proíbem são proibidos de circular internacionalmente.

Os cidadãos britânicos provenientes de trinta países onde as variantes foram ou poderão ser detectadas, pela proximidade com os já identificados, terão que ser compulsoriamente internados em hotéis de aeroporto durante dez dias até que dois testes comprovem não estar contagiados.

A quarentena é paga do próprio bolso, com quantias em torno de 1.500 libras – uns doze mil reais. Quem conhece hotéis do tipo sabe que é como ter que pagar por sua própria estação no inferno.

O “processo de isolamento administrado”, eufemismo para a quarentena em lugar controlado, afeta potencialmente cerca de 350 mil cidadãos britânicos residentes nos países da lista negra.

E quem quiser sair do país precisa apresentar uma declaração com “motivo válido” – algo que evoca os países da antiga órbita soviética ou o Brasil do regime militar, mas evidentemente não tem a mesma natureza estruturalmente autoritária, apesar da grande semelhança.

“Sair de férias não é motivo válido”, avisou Priti Patel, a ministra do Interior que sempre defende medidas mais duras de combate à epidemia.

Os outros motivos considerados válidos pelos viajantes serão verificados pelas empresas aéreas no momento do check-in. Mais um pouco de estação no inferno.

Em resumo: as restrições a viagens e livre movimentação estão sendo notavelmente apertadas por governos que não conseguem diminuir as contaminações e mortes.

Ou mesmo aqueles que, tendo algum sucesso na queda ou na estabilização dos números, enxergam a nova tempestade armada no horizonte: variantes que são mais contagiosas ou letais – ou ambos – podem se tornar dominantes, com a perspectiva assustadora de que as vacinas, ou algumas delas, não tenham a mesma eficácia.

A reinfecção de uma moradora de Manaus abriu essa possibilidade. Se os anticorpos gerados pelo contágio inicial não bastaram para evitar uma segunda infecção, potencialmente o mesmo pode acontecer com os já vacinados.

Na França, a volta do confinamento estrito, com escolas fechadas, horário rígido para poder sair de casa e porte de declaração para confirmar o cumprimento da norma, é uma das opções bastante prováveis. Está sendo chamado de “confinamento preventivo”.

Quem resiste, no momento, é Emmanuel Macron – talvez esperando que, como aconteceu na primeira onda, o clamor social causado pelo medo justifique uma paralisação do tipo que nenhum governante gosta de decretar por saber os resultados em economias já cambaleantes.

O toque de recolher, em vigor a partir das seis da tarde, “não é um freio suficiente” para a propagação do vírus, disse o porta-voz do governo, Gabriel Attal, preparando o terreno para o novo aperto.

Brasileiros, britânicos e sul-africanos são hoje considerados ameaças em potencial por causa das variantes surgidas nos respectivos lugares de origem e já estão proibidos de viajar para praticamente todos os países.

Uma vez instaladas as restrições, dificilmente serão suspensas a curto prazo. Alguns especialistas do setor de viagens chegaram a falar num prazo de até um ano – uma verdadeira catástrofe para empresas aéreas e outras dessa área.

Isso vai segurar a propagação das novas formas do vírus? Dificilmente. Em hospitais de algumas regiões da Espanha, a variante de Kent já é diagnosticada em um de cada cinco casos.

Mas a opinião pública apoia em massa a ideia de “fechar as fronteiras” ao vírus modificado e nenhum governante quer ser acusado de negligência num momento em que a sirene do alerta vermelho volta a tocar.

O mundo pré-coronavírus existente na Europa, em que era facílimo visitar parentes no exterior, ter uma casa de férias em outro país, sair da neve para uma temporada de férias na praia ou pegar o Eurostar para ir trabalhar toda semana em outro país, parece cada vez mais uma miragem do passado.

Covid-19: Brasil registra 1.439 mortes em 24 horas, diz consórcio

Covid-19: Brasil registra 1.439 mortes em 24 horas, diz consórcio:


O consórcio de veículos de imprensa que acompanha os dados da Covid-19 junto às secretarias estaduais de Saúde registrou 1.439 mortes em razão da doença no Brasil nas últimas 24 horas...

Leia este conteúdo na integra em: Covid-19: Brasil registra 1.439 mortes em 24 horas, diz consórcio

“É questão de tempo para a nova cepa se tornar dominante”

“É questão de tempo para a nova cepa se tornar dominante”:


A cepa P.1 já está em 91% das amostras coletadas em Manaus.

O infectologista Marcus Lacerda, da Fiocruz, disse para O Globo:

"Provavelmente essa nova variante já está em outras regiões do país...

Leia este conteúdo na integra em: “É questão de tempo para a nova cepa se tornar dominante”

“Vão morrer na rua”

“Vão morrer na rua”:


O general Ridauto Fernandes, do Ministério da Saúde, disse que Manaus tem 600 pacientes de Covid-19 na fila de espera dos hospitais e que, se o quadro piorar, “eles vão morrer na rua”...

Leia este conteúdo na integra em: “Vão morrer na rua”

29 de Janeiro de 1841: Uma frota inglesa ocupa a ilha de Hong Kong.

sexta-feira, 29 de janeiro de 2021

Uma poderosa frota inglesa ocupa a ilha de Hong Kong em 29 de Janeiro de 1841. O objetcivo era o de impor à China a importação do ópio proveniente da Índia, lucrativo comércio nas mãos da Companhia das Índias Orientais inglesa. A partir daí, uma verdadeira guerra do ópio estabeleceu-se entre os dois países a partir de 1839, ocasião em que o governo chinês decidiu erradicar o flagelo. O governo da Inglaterra resolve então dispor das suas forças armadas para sustentar interesses privados no comércio da droga.
 
Ainda não tendo completado o segundo ano do seu reinado, a rainha Vitória, em 1839, recebeu uma extraordinária carta vinda da China. A missiva tinha como remetente Lin Zexu, o comissário imperial de Cantão, encarregado de combater o contrabando do ópio nas costas chinesas. Lin apelou para que o trono britânico interviesse junto aos seus súbditos que comerciavam com o oriente no sentido de coibir o tráfico que intensificava o vício entre os súbditos do imperador. Ele queria evitar que a China fosse tomada pelo"fumo bárbaro", efeito do ópio que os ingleses traziam nos seus barcos das suas plantações na Índia para vender nos portos do Império Celestial.

Em resposta, a rainha Vitória argumentou que pouco poderia fazer, pois o seu reino defendia o livre-comércio. Além disso, o ópio era consumido pelos ingleses como láudano e os seus efeitos não eram tão devastadores.

O Império Britânico, já no século XVIII, estendia a sua presença nos quatro cantos do planeta. A Companhia das Índias Orientais recebeu do governo inglês em 1773 a exclusividade na venda de ópio e, em 1793, a de fabrico. A comercialização desse produto no interior da Inglaterra era proibida e os infractores punidos severamente. Contudo, no estrangeiro a venda era permitida.
Eram evidentes os prejuízos económicos e morais do consumo de ópio pelos chineses. Um ditado popular à época advertia que “a continuar o ópio, chegará o tempo em que na China não haverá um soldado capaz de enfrentar um inimigo. Nem dinheiro para manter um exército".
O crescimento sem limite do uso da droga levou o governo imperial chinês a proibir o narcotráfico. Os ingleses não respeitaram a proibição. No início do século XIX os narcotraficantes ingleses já contrabandeavam para a China cerca de quatro mil caixas de ópio por ano, número que subiu para mais de 40 mil entre os anos de 1821 a 1851. A partir de 1820, passaram a usar como porto seguro dos seus desembarques as condições naturais excepcionais da baía de Hong Kong.

Em 1839 o governo chinês da Dinastia Qing ordenou a queima do ópio encontrado em Guangzhou, onde se situa Hong Kong. O ópio queimado publicamente na praia de Humen consumiu 20 mil caixas. A represália inglesa não demorou. Era a primeira Guerra do Ópio contra a China, desencadeada para garantir o tráfico do ópio.
A superioridade bélica permitiu que tropas britânicas ocupassem em 1841 parte da ilha de Hong Kong, de onde se expandiram, ameaçando inclusive Nanquim. Em 24 de Agosto de 1842 a dinastia Qing foi obrigada a assinar o Tratado de Nanquim, concedendo à Inglaterra o domínio da ilha de Hong Kong.
Na história chinesa este é considerado o “primeiro tratado desigual” que tiveram de assinar com a Inglaterra. O sentimento nacional foi ferido e o episódio, jamais esquecido. Os livros tratam-no como “uma ferida no coração do povo chinês”.
A Guerra do Ópio (1839-1841) constituiu-se numa das mais infames guerras da história moderna. Os chineses não somente foram obrigados a aceitar a importação do ópio como também a suspender a legislação que afectasse o consumo. Durante quase um século, inalar o "veneno infiltrado", como disse Lin Zexu, passou a ser uma espécie de segunda natureza do povo chinês, quase inteiramente drogado pelo colonialismo.
Nada disso, porém, maculou a imagem da rainha Vitória, admirada pelo alto padrão moral que exigia da corte, a ponto de vitorianismo confundir-se, ao longo do século XIX, com o moralismo e o puritanismo.
Fontes: Opera Mundi
wikipedia (imagens)
Vista da Ilha de Hong Kong a partir de Kowloon em 1840.
Juncosob bom.jpg
Juncos chineses sob forte bombardeio inglês durante a malfadada Guerra do Ópio, Litografia britânica de 1843.
O consumo de ópio pelos chineses

Previsão Sul – Alerta para temporais

Previsão Sul – Alerta para temporais:

Boletim de previsão do tempo contendo informações sobre previsão, temperatura mínima e máxima prevista, além de destaques relevantes dos últimos dias.

quarta-feira, 27 de janeiro de 2021

Vídeo: “Enfia no Rabo da Imprensa", diz Líder do Regime Fascista.

Vídeo: “Enfia no <span class="ssssschl">rabo</span> de vocês <span class="ssssschl">da</span> <span class="ssssschl">imprensa</span> essas latas de leite condensado”, diz Bolsonaro:

jair-bolsonaro.jpg

O presidente Jair Bolsonaro rebateu, durante evento nesta quarta-feira (27), as críticas da compra milionária de seu governo com alimentação e alegou que a compra não foi destinada apenas para a presidência da República, mas sim para atender o Exército e  ministérios, como os da Cidadania e Educação.

+Governo Bolsonaro gasta R$ 15 milhões só com leite condensado em 2020

O presidente Bolsonaro fechou uma churrascaria hoje em Brasília para um evento privado com artistas.
Tive acesso às imagens.
Ele comentou a polêmica com a compra de alimentos. Disse que o leite condensado é pra “enfiar no rabo da imprensa” e defendeu o gasto com chicletes. pic.twitter.com/fykEhjkMfO

— Samuel Pancher (@SamPancher) January 27, 2021

“Quando eu vejo a imprensa me atacar, dizendo que comprei 2 milhões e meio de latas de leite condensado, vai pra puta que eu pariu. É pra enfiar no rabo de vocês da imprensa essas latas de leite condensado”, disse Bolsonaro.

“Essas acusações levianas não levam a lugar nenhum e se me acusam disso é sinal que não tem do que me acusar (…) Isso não é mordomia, não é privilégio”, completou o presidente.

Bolsonaro ainda disse que vai comprovar amanhã na live, junto com o ministro Wagner Rosário, da CGU, que a ex-presidente Dilma Rousseff comprou, em 2014, mais leite condensado do que ele.

O post Vídeo: “Enfia no rabo de vocês da imprensa essas latas de leite condensado”, diz Bolsonaro apareceu primeiro em ISTOÉ Independente.

Pandemia ‘pode ter sido fabricada, diz Líder Fascista.

Pandemia ‘pode ter sido fabrica<span class="ssssschl">da</span>’, diz Bolsonaro:


No mesmo evento em que disse que a imprensa deveria "enfiar no rabo" as latas de leite condensado compradas pelo governo federal, Jair Bolsonaro afirmou que a pandemia da Covid-19 "pode ter sido fabricada"...

Leia este conteúdo na integra em: Pandemia ‘pode ter sido fabricada’, diz Bolsonaro

LÍDER FASCISTA justifica compra de leite condensado: “Vai pra puta que pariu, porra!”

Bolsonaro justifica compra de leite condensado: “Vai pra puta que pariu, porra!”:

Nesta quarta-feira (27) Jair Bolsonaro comentou as compras do governo reveladas pelo portal Metrópoles na terça-feira (26). No total, os gastos alimentícios do governo federal em 2020 somaram mais de R$ 1,8 bilhão. Diante da grande repercussão dos gastos, Bolsonaro optou por atacar a imprensa mais uma vez: “Vai pra puta que pariu, porra. Essa imprensa de merda, é pra enfiar no rabo de vocês, de vocês da imprensa, essas latas de leite condensado aí”.

O ataque de Bolsonaro foi efusivamente celebrado pelo presentes, entre eles o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo.

O presidente Bolsonaro fechou uma churrascaria hoje em Brasília para um evento privado com artistas.
Tive acesso às imagens.
Ele comentou a polêmica com a compra de alimentos. Disse que o leite condensado é pra “enfiar no rabo da imprensa” e defendeu o gasto com chicletes. pic.twitter.com/fykEhjkMfO

— Samuel Pancher (@SamPancher) January 27, 2021

As imagens foram feitas em um restaurante em Brasília. O ambiente estava lotado e as pessoas, inclusive o presidente e o chanceler, não usavam máscaras.

Após o ataque, Bolsonaro justificou: “Não é para a Presidência da República essa compra de alimentos. Até porque nossa fonte é outra […] para alimentar 370 mil homens do Exército Brasileiro e também programas de alimentação via Ministério da Cidadania, também alimentação via Ministério da Educação”, afirmou.

> “Não tem vacina e oxigênio, mas tem 15 milhões pra leite condensado”, diz deputado

The post Bolsonaro justifica compra de leite condensado: “Vai pra puta que pariu, porra!” appeared first on Congresso em Foco.

VÍDEO do LÍDER FASCISTA: "Leite condensado é para 'enfiar no rabo' da imprensa"

Vagabundos Petistas do UOL liquidam com carreira e vida profissional de Médica de Rondônia.

Médica intuba dois pacientes e faz <span class="ssssschl">piada</span> em rede: 'Mais um eu peço música': leanara-amaro-rocha-medica-em-hospital-d 

Felipe Munhoz

Colaboração para o UOL, em Lençóis (BA)

27/01/2021 14h36


A médica Leanara Amaro Rocha fez uma postagem em uma rede social durante um plantão no Hospital de Campanha de Guajará-Mirim (RO), que trata pacientes com a covid-19, que causou grande repercussão e será motivo de investigação.

"Dois intubados no mesmo plantão", postou a médica em seu stories do Instagram, rindo. "Mais um eu peço música no Fantástico."... -

Com pouco mais de 46 mil habitantes, a 328 km de Porto Velho, Guajará-Mirim registrou — segundo o último informe da Prefeitura, divulgado segunda-feira (25) — 4.003 casos confirmados do novo coronavírus, com 38 óbitos. Após a repercussão negativa da postagem, a médica apagou a sua conta no Instagram e divulgou uma carta aberta com pedido de desculpas pela publicação "não pensada, sem teor nenhum de maldade". 

Em carta aberta, Leanara pediu desculpas por manifestação nas redes sociais Imagem: Reprodução "Peço publicamente desculpas a todos os conterrâneos, familiares, amigos de familiares, conhecidos, aos gestores desse município, meus colegas de trabalho e, aos principais, os meus... por uma publicação não pensada, sem teor nenhum de maldade ou sentimentos ruins que foi reproduzida inúmeras e inúmeras vezes com teor totalmente diferente e discrepante do sentimento expressado naquele momento: 'Rir pra não chorar'", diz o texto. "Jamais e por hipótese nenhuma comemoraria de maneira cruel sobre os péssimos desfechos da covid-19", afirma a médica. 

Ela ainda afirmou que está com problemas de saúde e que pediu afastamento do cargo, fato também citado na nota da prefeitura. "Neste último mês, fui afastada pelos meus colegas por exaustão profissional. Síndrome de Burnout e, mesmo estando de atestado para descansar, voltei, tive um plantão tumultuado e acabei removendo paciente grave em 8h de viagem para o Hospital Referência", lembra Leanara. Já a nota da Prefeitura diz que "a médica já havia pedido exoneração do município no início do ano de 2021 e logo depois ficou afastada por problemas de saúde". 


"Uma foto repercutiu nas redes sociais no qual mostrava a grande procura da população por atendimento médico no hospital de campanha deste município. Neste ato, a médica, mesmo estando afastada e assegurada por atestado médico, se prontificou em ajudar nos atendimentos, e vinha desde então ajudando." Secretário vê exagero na repercussão O secretário de Saúde da cidade, Rafael Ripke, afirmou hoje ao UOL que não vê razão para a repercussão do caso. ... 


"Isso é coisa da mídia. Eu não vejo tanto motivo para isso. Ela já se retratou, pediu desculpas por uma carta. Caso encerrado", opinou. Apesar da afirmação, Ripke disse que a Secretaria de Saúde abriu um procedimento investigatório para apurar o caso. "Já foi instaurada investigação. Ela se retratou verbalmente. Agora o diretor do hospital vai avaliar o caso. Para mim, o caso está encerrado, mas não cabe a nós julgar", salientou. 

A reportagem entrou em contato com o MP-RO (Ministério Público de Rondônia), que afirmou que oficiou a Secretaria de Saúde para que informasse eventual instauração de procedimento apuratório disciplinar. "De ordem do Promotor de Justiça Felipe Miguel de informo que estamos aguardando a resposta da Secretaria de Saúde. Iremos aguardar a resposta do gestor para, após, analisar fática e juridicamente a situação", disse o MP-RO. Questionado pela reportagem, o secretário afirmou que enviou na manhã de hoje o posicionamento para o MP com o pedido de investigação. Porém, por volta das 12h, o MP reiterou que ainda não havia recebido nenhum ofício a respeito.